Conhecimento dos estudantes de odontologia sobre as manifestações orais e atendimento odontológico em pacientes com Síndrome de Down

Autores

  • Líria Marques Tôrres Ferraz
  • Renato de Souza Melo
  • Diego Moura Soares Faculdade Pernambucana de Saúde

DOI:

https://doi.org/10.5335/rfo.v29i1.15850

Palavras-chave:

Síndrome de Down, atendimento odontológico, conhecimento

Resumo

Objetivo: avaliar o conhecimento e atitudes dos estudantes de odontologia sobre as manifestações orais e o atendimento odontológico em pacientes com Síndrome de Down (SD). Métodos: Trata-se de um estudo observacional do tipo transversal, com uma amostra constituída de estudantes que estavam cursando disciplinas clínicas. A coleta de dados foi realizada através de um questionário composto por questões acerca do tema. Foi realizada estatística descritiva e analítica, onde verificou-se a relação no nível de conhecimento e atitude dos estudantes com as demais variáveis avaliadas. Considerou-se um nível de significância de 5% para todas as análises. Resultados: Participaram do estudo 85 estudantes (89,47% da população estudada). A nota média de conhecimento foi de 5,18 pontos e 75,3% afirmou não se sentir seguro em atender pacientes com SD. A presença de SD na família, o fato de se sentir seguro e já ter recebido informação prévia sobre o tema não influenciou significativamente na média de acerto dos estudantes. Apenas aqueles que relataram ter tido algum tipo de formação prévia, extra-sala, apresentaram médias significativamente maiores quando comparado ao que não tiveram. Os estudantes matriculados em períodos mais avançados apresentaram médias significativamente maiores do que aqueles em períodos mais iniciais. Conclusão: O conhecimento dos estudantes de odontologia sobre o tema, de modo geral, é baixo. Porém, tende a aumentar com o avanço dos períodos/curso. A maioria dos estudantes não possuem segurança em atender pacientes com SD.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

- Palomaki GE, Chiu RW, Pertile MD, Sistermans EA, Yaron Y, Vermeesch JR, et al. International society for prenatal diagnosis position statement: cell free (cf)DNA screening for Down syndrome in multiple pregnancies. Prenat Daign. 2021; 41(10): 1222-1232.

- Brasil. Conselho Federal de Odontologia (CFO). Resolução número 22 de 2001. Baixa normas sobre anúncio e exercício das especialidades odontológicas e sobre cursos de especialização revogando as redações do Capítulo VIII, Título I; Capítulo I, II e III, Título III, das Normas aprovadas pela Resolução CFO-185/93, alterada pela Resolução CFO-198/95. Publicado no Diário Oficial em 25 de jan. de 2002.

- Santangelo CN, Gomes DP, Vilela LO, Deus TS, Vilela VO, Santos EM. Avaliação das características bucais em pacientes portadores de síndrome de Down da APAE de Mogi das Cruzes – SP. Conscientiae Saúde. 2008; 7(1): 29-34.

- Duker LIS, Richter M, Lane CJ, Polido JC, Cermak AS. Oral care experiences and challenges for children with Down syndrome: Reports from caregivers. Pediatr Dent. 2020; 42(6): 430-435.

- Lima JFG, Costa LL, Almeida Jr PAA, Rodrigues MO. Manifestações Orais E Tratamento Odontológico Do Paciente Portador Da Síndrome De Down. Ciência Atual. 2018; 11(1): 02-10.

- Nacamura CA, Yamashita JC, Busch RMC, Marta SN. Síndrome de Down: inclusão no atendimento odontológico municipal. Rev Faculd Odontologia de Lins. 2015; 25(1): 27-35.

- Peinado NR, Martínez MRM, Pérez MD, García MJN. A study of the dental treatment needs of special patients: cerebral paralysis and Down syndrome. Eur J Paediatr Dent. 2018; 19(3): 233-238.

- Luconi E, Togni L, Mascitti M, Resei A, Nori A, Barlattani A, et al. Bruxism in children and adolescentes with Down syndrome: A comprehensive review. Medicina (Kaunas). 2021; 57(3): 224.

- Oliveira AC, Czeresnia D, Paiva SM, Campos MR, Fereira EF. Uso de serviços odontológicos por pacientes com síndrome de Down. Rev Saúde Pública. 2008; 42(4): 693-699.

- Jacomine JC, Ferreira R, Sant’Ana ACP, Rezende MLR, Greghi SLA, Damante CA, et al. Saúde bucal e Pacientes com Necessidades Especiais: percepções de graduandos em Odontologia da FOB-USP. Revista da ABENO. 2018; 18(2): 45-54.

- Contaldo M, Lucchese A, Romano A, Vella FD, Di Stasio D, Serpico R, et al. Oral microbiota features in subjects with Down syndrome and periodontal diseases: A systematic review. Int J Mol Sci. 2021; 22(17): 9251.

- Vilela JMV, Nascimento MG, Nunes J, Ribeiro, EL. Caracteristicas Bucais E Atuação Do Cirurgião-Dentista No Atendimento De Pacientes Portadores De Sindrome De Down. Ciências Biológicas e da Saúde Unit. 2018; 4(1): 89-101.

- Moraes MEL, Bastos MS, Moraes LC, Rocha JC. Prevalência de cárie pelo índice CPO-D em portadores de síndrome de Down. Pós-Grad Rev Odontol. 2002; 5(2): 64-73.

- Vasconcelos MA, Almeida HCR, Vieira SCM. Relação da saliva e o risco de cárie emcrianças e adolescentes com síndrome dedown: revisão integrativa. BJSCR. 2020; 31(1): 77-80.

- Ferreira GMLM, Silva ISF, Almeida WC, Ferraz BCR, Ferraz MAAL, Falcão CAM. Atenção em saúde bucal em pacientes portadores de Síndrome de Down - Relato de Experiência. Rev Eletr de Extensão. 2021; 18(39): 228-235.

- Ferreira R, Bunduki BO, Teodovich VNJ, Ferreira EAC, Michel RC, Zangrando SR, et al. Promoção de Saúde Bucal e Síndrome de Down: inclusão e qualidade de vida por meio da extensão universitária. Odonto. 2016; 24(48): 45-53.

Downloads

Publicado

18-06-2024

Como Citar

Marques Tôrres Ferraz, L., Melo, R. de S. ., & Moura Soares, D. (2024). Conhecimento dos estudantes de odontologia sobre as manifestações orais e atendimento odontológico em pacientes com Síndrome de Down. Revista Da Faculdade De Odontologia - UPF, 29(1). https://doi.org/10.5335/rfo.v29i1.15850

Edição

Seção

Investigação Científica