Produção do humor: um descompasso na constituição do bloco semântico

Autores

  • Telisa Furlanetto Graeff

Palavras-chave:

Argumentação discursiva. Constituição do bloco semântico. Produção do humor.

Resumo

Este trabalho analisa como são constituídos os objetos do discurso em textos humorísticos. A metodologia embasou-se na teoria da Argumentação na língua (DUCROT; ANSCOMBRE, 1983), especialmente na teoria dos blocos semânticos (CAREL, 1992), ao propor que se atribua como "sentido" a cada palavra um conjunto de encadeamentos argumentativos em DC (portanto) e em PT (mesmo assim) e postular dois modos pelos quais um aspecto pode estar associado às palavras cujo sentido ele constitui: o externo, referente aos encadeamentos argumentativos que podem preceder ou seguir a entidade, e o interno, que corresponde aos encadeamentos que a parafraseiam. Verificou-se que o humor surge, quando o locutor expressa um segmento de enunciado, pensando em constituir um bloco semântico, e o interlocutor, na tentativa de cooperar, completa o encadeamento, formando outro bloco. Desse descompasso entre os blocos constituídos pelos interlocutores brota o riso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

19-08-2009

Como Citar

Graeff, T. F. (2009). Produção do humor: um descompasso na constituição do bloco semântico. Revista Desenredo, 3(2). Recuperado de https://seer.upf.br/index.php/rd/article/view/535

Edição

Seção

Artigos