A inteligência emocional como fator-chave para o desempenho do profissional de secretariado executivo

  • Luciana da Silva Palma UPF
  • Loiva Maria Vidal Medeiros UPF

Resumo

Esta pesquisa relaciona a inteligência emocional com a atuação de secretários executivos, cujo objetivo é o de investigar a importância dessa inteligência para a melhoria do desempenho profissional e pessoal da categoria. A problemática do estudo questiona a importância da inteligência emocional no desempenho de secretários executivos. A pesquisa apresenta, com base em teorias, o conceito de inteligência emocional, a evolução das pesquisas pertinentes ao tema e o uso das emoções atrelado ao crescimento profissional e pessoal por meio da empatia e resiliência. Aborda-se a relação entre controle e saúde emocional e definem-se estratégias relacionadas ao desenvolvimento da inteligência emocional e os fatores-chave que a caracterizam. Quanto aos procedimentos metodológicos, o estudo classifica-se como bibliográfico e de campo, de natureza aplicada, de abordagem quantitativa-qualitativa, e, quanto aos objetivos, como descritiva. A população alvo caracteriza-se por secretários executivos graduados e estudantes, de empresas de portes variados de Porto Alegre e região Metropolitana. A pesquisa conclui que o uso da inteligência emocional é essencial para o bom desempenho dos secretários executivos no âmbito empresarial e familiar e que tais profissionais preferem organizações que estimulam o desenvolvimento dessa inteligência.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2012-04-02
Como Citar
Palma, L., & Medeiros, L. M. (2012). A inteligência emocional como fator-chave para o desempenho do profissional de secretariado executivo. Secretariado Executivo Em Revist@, 7. Recuperado de http://seer.upf.br/index.php/ser/article/view/2327
Edição
Seção
Artigos