Análise do impacto do impulso fiscal na taxa de juros para países selecionados com metas de inflação para o período de 1995 a 2013

  • Wagner Eduardo Schuster Graduado em Ciências Econômicas pela Universidade de Passo Fundo.
  • Divanildo Triches Doutor em Economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Pesquisador e professor no Programa de Pós-Graduação em Economia da Universidade do Vale do Rio dos Sinos, PPGE/Unisinos.
  • Luís Antônio Sleimann Bertussi Mestre em Economia pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos). Professor da Universidade de Passo Fundo

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo analisar o impacto causado pela Política Fiscal na taxa de juros em países com metas de inflação ao longo do período de 1995 a 2013. Mais diretamente, o impacto causado pelo impulso fiscal, uma variável criada para descrever os gastos discricionários do governo, ou seja, aqueles gastos que o governo tem a opção de fazê-los ou não, diferenciando-os dos gastos obrigatórios e/ou automáticos. Foi utilizado um modelo econométrico com dados em painel para avaliar o impacto causado pelo impulso fiscal na taxa de juros de 23 países. O resultado encontrado foi positivo, ou seja, um aumento nos gastos discricionários do governo gera um aumento na taxa de juros. Mais precisamente, um aumento em 1 ponto percentual no impulso fiscal acarreta em um aumento de 0,13 pontos percentuais na taxa de juros. Palavras-chave: Análise em painel. Política fiscal. Taxa de juros
Publicado
2018-06-12
Como Citar
Schuster, W., Triches, D., & Bertussi, L. A. (2018). Análise do impacto do impulso fiscal na taxa de juros para países selecionados com metas de inflação para o período de 1995 a 2013. Revista Teoria E Evidência Econômica, 23(49). https://doi.org/10.5335/rtee.v23i49.8261