A neutralidade do Estado em relação à religiosidade como obstáculo ao multiculturalismo na Europa

Pedro Abib Hecktheuer, Marcia Abib Hecktheuer

Resumo


O objetivo geral da presente pesquisa era demonstrar que a postura atribuída à neutralidade do Estado em relação às formas de profissão de fé religiosa é uma afronta ao multiculturalismo nas sociedades europeias (ocidentais). De forma subjacente e concomitante, objetiva-se compreender a laicidade do Estado e sua neutralidade quanto à liberdade religiosa e suas origens, compreender os institutos do multiculturalismo e sua evolução à luz de Kymlicka (pós-Rawls) e analisar os casos de afronta ao multiculturalismo religioso em países ocidentais. Por meio de uma abordagem bibliográfica, histórica e documental, verificou-se que a neutralidade do Estado não é, de fato, um princípio que justifique essa intolerância à prática religiosa que passa a ocorrer nos Estados europeus, o que acaba por representar, sim, um obstáculo ao multiculturalismo, uma vez que ainda que haja políticas de integração cívica, é necessário que não esqueçamos as políticas multiculturais para preservar grupos minoritários.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5335/rjd.v30i3.6565

br.web-counter.net
de.web-counter.net
br.web-counter.net