BIOTECNOLOGIA NA PRODUÇÃO DE ALIMENTOS GENETICAMENTE MODIFICADOS: MANIPULAÇÃO GENÉTICA E BIOÉTICA

  • Viviane Candeia Paz Professora de Direito Civil do Curso de Direito da Universidade de Passo Fundo – UPF
  • Newton Cezar Pilau Professor da Faculdade de Direito da Universidade do Vale do Itajaí

Resumo

A hipótese básica deste artigo é proceder uma análise acerca da comercialização de organismos geneticamente modificados, perpassando pela necessária averiguação da existência ou da inexistência de implicações socioeconômicas à população brasileira. Entre as controvérsias envolvendo possíveis consequências desta natureza merece ser destacada uma provável “escravização” dos povos em desenvolvimento. O objetivo da pesquisa é proceder uma análise da trajetória das grandes empresas do mercado de sementes geneticamente modificadas, tendo como substrato a posição da União Europeia e dos Estados Unidos frente ao tema. Como consequência, enfrentou-se a dicotomia entre manipulações genéticas e bioética. Nessa perspectiva, partiu-se de uma metodologia de abordagem indutiva, com uma técnica de pesquisa legal-bibliográfica. Palavras-chave: Alimentos; Bioética; Biotecnologia; Manipulações Genéticas; Organismos Geneticamente Modificados.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
Candeia Paz, V., & Pilau, N. C. (1). BIOTECNOLOGIA NA PRODUÇÃO DE ALIMENTOS GENETICAMENTE MODIFICADOS: MANIPULAÇÃO GENÉTICA E BIOÉTICA. Revista Justiça Do Direito, 28(2), 439-459. https://doi.org/10.5335/rjd.v28i2.4851
Seção
Artigos