Sports journalism, culture and politics in Brazil: An analysis of the role of the press in the formation of Rio de Janeiro’s football supporters groups during the 1960s

  • Bernardo Borges Buarque de Hollanda Fundação Getúlio Vargas
Palavras-chave: Futebol brasileiro, Jovens fãs de futebol, Política e cultura na década de 1960

Resumo

O ano de 1968 também foi marcado por distúrbios e tumultos nas arquibancadas do estádio do Maracanã. Em um período de fraco desempenho de suas equipes, grupos de jovens torcedores jogaram-se na luta contra diretores de grandes clubes do Rio, através de protestos, manifestações e até marchas fora do estádio do Rio de Janeiro. Inspirados pelo slogan internacional Youth Power, esses grupos recém-formados adotaram similarmente uma posição crítica sobre o modelo tradicional de apoiadores, as “Charangas”, originadas na década de 1940, caracterizadas pela prevalêcia de um único líder carismático, reconhecido pelo Clube e pela maioria dos seus fãs. Durante a década de 1970, os Grupos de Jovens Defensores dissidentes são estabelecidos no cenário esportivo e possibilitam o surgimento de uma infinidade de associações de pequeno e médio porte, dando à atividade de apoio significados associativos e culturais, recreativos e sociais, até então inexistentes em um período de ditadura civil-militar (1964-1985). Ao reunir esses eventos derivados da leitura em série de narrativas jornalísticas, obtidos em arquivos de jornais esportivos, este artigo tem como objetivo mostrar como um tipo particular de associação, baseado na idolatria de clubes, tomou forma em escala nacional e internacional nos anos 1960, 1970  e 1980, e assumiu particularidades históricas e culturais no futebol profissional no Rio de Janeiro. Buscamos demonstrar como esse fenômeno da segunda metade do século XX atendeu às novas demandas de participação e diferenciação das populações urbanas, especialmente dos jovens protagonistas, em um campo profissional cada vez mais competitivo, massificado e mercantilizado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bernardo Borges Buarque de Hollanda, Fundação Getúlio Vargas
É professor-adjunto da Escola de Ciências Sociais, da Fundação Getúlio Vargas (FGV/CPDOC). É pós-doutor pela Maison des sciences de l'homme de Paris e pela University of Birmingham. E-mail: bernardobuarque@gmail.com

Referências

DARNTON, Robert. Boemia literária e revolução: o submundo das letras no Antigo Regime. São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

GINZBURG, Carlos. Mitos, emblemas e sinais: morfologia e história. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

LOPES, José Sérgio Leite.“A vitória do futebol que incorporou a pelada”. In: Revista USP. São Paulo: s.e., 1994, nº 22, p. 78 e 79.

MORAES, Dênis. de. O rebelde do traço: a vida de Henfil. Rio de Janeiro: José Olympio, 1997.

NORA, Pierre; LE GOFF, Jacques. (Orgs.). História: novos problemas, novas abordagens, novos objetos. Rio de Janeiro: Editora Francisco Alves, 1988, 3 vols.

POERNER, Arthur José. Poder Jovem. Prefácio de Antônio Houaiss. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978.

REIS FILHO, D. A.; FERREIRA DE SÁ, J. Imagens da revolução. Rio de Janeiro: Marco Zero, 1985.

Primary Source Consulted

ARQUIVO HISTÓRICO DO JORNAL DOS SPORTS. Rio de Janeiro. 1967-1968.

Publicado
2019-09-04
Como Citar
Borges Buarque de Hollanda, B. (2019). Sports journalism, culture and politics in Brazil: An analysis of the role of the press in the formation of Rio de Janeiro’s football supporters groups during the 1960s. Revista História: Debates E Tendências, 3(19), 549-567. https://doi.org/10.5335/hdtv.3n.19.9883