Argentina x Chile: fronteira e corrida armamentista no Cone Sul no final do século XIX

  • Adelar Heinsfeld Universidade de Passo Fundo
Palavras-chave: Argentina/Chile, Armamentismo, Fronteira

Resumo

Argentina e Chile protagonizaram no final do século XIX uma efetiva corrida armamentista, colocando em risco a paz da região do Cone Sul da América. Esta corrida armamentista está diretamente vinculada à questão fronteiriça entre os dois países. Logo após a emancipação político-administrativa começou a discussão sobre a linha fronteiriça que separava os respectivos territórios. Na década de 1850 a questão fronteiriça se intensificou com a ocupação da região da patagônia. Um tratado de limites em 1881 pareceu amenizar a situação, mas no último lustro do século a tensão entre os dois países foi potencializada novamente com a chamada questão da Puna de Atacama, fazendo os dois países se aventurar na compra de armamentos. A corrida armamentista somente vai ser encerrada em 1902 quando os dois países assinaram os acordos que ficaram conhecidos como os Pactos de Mayo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adelar Heinsfeld, Universidade de Passo Fundo
Doutor em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, com pós-doutorado na Pontificia Universidad Católica de Chile. Atualmente é professor Titular II da Universidade de Passo Fundo. E-mail: adelar@upf.br
Publicado
2019-09-04
Como Citar
Heinsfeld, A. (2019). Argentina x Chile: fronteira e corrida armamentista no Cone Sul no final do século XIX. Revista História: Debates E Tendências, 3(19), 531-548. https://doi.org/10.5335/hdtv.3n.19.9882