Terrorismo de Estado e os Grupos de Onze Companheiros no Rio Grande do Sul

  • Marli de Almeida
Palavras-chave: Grupos de Onze, Operação Limpeza, Terrorismo de Estado

Resumo

O Regime de Segurança Nacional instaurado em 31 de março de 1964, utilizou-se da violência estatal como forma de dominação política. Durante a Operação Limpeza, por serem considerados inimigos internos, portanto, enquadrados na Lei de Segurança Nacional, políticos – principalmente do PTB, professores, líderes sindicais, estudantes e trabalhadores de diversas categorias foram perseguidos, cassados e até mesmo presos e torturados. Nesse artigo, analisa-se o que ocorreu no Rio Grande do Sul com os seguidores de Leonel Brizola e integrantes dos Grupos de Onze Companheiros, alvos dessa ação saneadora estatal, já como preliminar do terrorismo de Estado (TDE), sistema utilizado pela ditadura militar para eliminar toda e qualquer oposição ao regime.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marli de Almeida
Doutora em História pela Universidade de Passo Fundo. E:mail: mardab411@gmail.com
Publicado
2019-09-03
Como Citar
de Almeida, M. (2019). Terrorismo de Estado e os Grupos de Onze Companheiros no Rio Grande do Sul. Revista História: Debates E Tendências, 3(19), 477-493. https://doi.org/10.5335/hdtv.3n.19.9869