Do brain drain ao exílio: apontamentos sobre emigração e radicalização política na Argentina, de Onganía a Isabel, 1966-1976

  • Jorge Christian Fernández Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Palavras-chave: Argentina, Brain drain, Exilio

Resumo

Múltiplos são os fatores que levaram a expulsão de consideráveis contingentes populacionais da Argentina em direção ao exterior entre 1966 e 1976, um tempo simultaneamente marcado por crises estruturais, políticas e turbulência social. Neste sentido, o presente artigo tem por objetivo analisar processos que, embora independentes, são inter-relacionados: a emigração e a radicalização política. Para tal, enfocaremos o contexto histórico do período da ditadura de 1966-1972 e o interregno democrático de 1973-1976, que antecedeu ao Golpe de 24 de março de 1976, um marco traumático da História Recente do país. Além da bibliografia especializada, utilizamos na pesquisa depoimentos orais, documentos oficiais e periódicos, o que nos permitirá uma aproximação mais fidedigna e verosímil de um passado complexo e multifacetado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jorge Christian Fernández, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Doutor em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Leciona na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. E-mail: intbrig@yahoo.com.br
Publicado
2019-09-03
Como Citar
Christian Fernández, J. (2019). Do brain drain ao exílio: apontamentos sobre emigração e radicalização política na Argentina, de Onganía a Isabel, 1966-1976. Revista História: Debates E Tendências, 3(19), 402-419. https://doi.org/10.5335/hdtv.3n.19.9864