A escravidão em uma perspectiva comparativa: Caçapava do Sul (RS, Brasil) e Brazoria (Texas) – primeira metade do século XIX

Marcelo Santos Matheus, André do Nascimento Corrêa

Resumo


Na década de 1940, com a publicação de Slave and Citizen (1947), de F. Tannenbaum, inaugurou-se um novo ramo historiográfico: a comparação entre os sistemas escravistas montados nas Américas. É neste contexto historiográfico que o presente estudo se insere. Nele, comparamos as características das escravarias de duas localidades, Caçapava do Sul, na província do Rio Grande do Sul (Brasil), e Brazoria, na então República do Texas. Para tanto, as fontes utilizadas foram uma lista de fogos (de 1830, para Caçapava do Sul) e um levantamento de propriedades e bens (de 1840, para Brazoria). De antemão, é possível afirmar que, apesar de o número de fogos e a quantidade de escravos em Caçapava do Sul e Brazoria serem parecidos, na primeira, a posse escrava estava amplamente disseminada pelo tecido social, ao contrário de Brazoria, onde apenas cerca de 1/3 dos fogos eram de escravistas. Da mesma forma, em Caçapava do Sul predominavam as pequenas e médias escravarias, que concentravam boa parte dos cativos, diferentemente de Brazoria, onde os grandes plantéis concentravam a absoluta maioria dos cativos.

Palavras-chave


Comparação. Escravidão. Estrutura de posse

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5335/hdtv.18n.2.8074