Quero ser senhor do meu fucinho”: a face agrária da Revolução Federalista nas matas do Rio Grande do Sul (1893-1895)

Marcio Antônio Both da Silva

Resumo


Neste artigo, a partir da análise de fontes que foram produzidas por pessoas que tiveram participação na Revolução Federalista (1893-1895), seja como soldados rasos ou como lideranças militares e políticas, da contraposição desses documentos com a bibliografia que tratou de estudar o evento, busco discutir os diferentes sentidos que a Revolução Federalista
adotou na região de matas do Rio Grande do Sul – municípios de Cruz
Alta, Palmeira das Missões, Passo Fundo e Santo Ângelo. Interessa mostrar o
quanto os variados significados expressavam a condição social e as situações
então experimentadas pelas populações rurais que viviam na região.

Palavras-chave


Monarquia. Povoamento. República. Revolução.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5335/hdtv.17n.2.7493