O círculo e a fl echa: representações do tempo no desenvolvimento da música

  • Gerson Luís Trombetta

Resumo

O trabalho baseia-se na ideia de que as expressões artístico-musicais se articulam dialeticamente com o desenvolvimento do pensamento humano e são um meio eficaz para esclarecer como cada época histórica (e cada contexto social) produz suas referências de sentido. A investigação analisa como a ideia de tempo se “materializa” na musicalidade, especialmente nas sociedades arcaicas (mundo modal) e na modernidade (mundo tonal). Examinando as estruturas modais (arcaicas), baseadas na repetição e no ritmo pulsante, e suas diferenças com relação ao sistema tonal, procura-se demonstrar como a dinâmica do tempo varia culturalmente do “círculo” (resistência à história, eterno retorno) à “flecha” (experiência do progresso). Questiona-se, com isso, a suposta evidência de que o tempo é algo absoluto e universal. Palavras-chave: Tempo. Música. História.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-03-31
Como Citar
Trombetta, G. (2017). O círculo e a fl echa: representações do tempo no desenvolvimento da música. Revista História: Debates E Tendências, 8(1), 215-225. https://doi.org/10.5335/hdtv.8n.1.6888