Introdução de novas raças de gado no sul do Brasil (1870-1950)

  • Paulo Afonso Zarth

Resumo

O gado bovino (Bos taurus, Linnaeus) introduzido no Rio Grande do Sul pelos europeus no final do século XVI adaptou-se muito bem no ambiente rico em gramíneas. Ao longo do tempo, esses animais se multiplicariam e constituiriam o que se convencionou chamar de raça crioula. No final do século XIX, tomando a Argentina e o Uruguai como referência, autoridades governamentais e grandes proprietários desencadearam um processo de modernização da pecuária, substituindo o gado crioulo por raças europeias, com o objetivo de alcançar maior produtividade e inserção no mercado mundial de carnes frigorificadas. As novas raças implicaram em impactos ambientais e exigiram uma nova estrutura produtiva, baseada na fundação de instituições de pesquisa e apoio técnico, estações experimentais, associações de classe e estrutura de transportes. Palavras-chave: Pecuária. Raças de gado.Rio Grande do Sul.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2016-08-12
Como Citar
Zarth, P. (2016). Introdução de novas raças de gado no sul do Brasil (1870-1950). Revista História: Debates E Tendências, 16(1), 72-91. https://doi.org/10.5335/hdtv.16n.1.6258