Movimentos sociais no Brasil contemporâneo

  • Ilse Scherer-Warren

Resumo

O texto examina a trajetória dos movimentos sociais no Brasil do período da ditadura de 1964 aos dias atuais, considerando as modificações ocorridas especialmente na relação entre movimentos e Estado e na construção de uma nova forma de ser movimento – articulação em redes interorganizacionais mais horizontalizadas. Destaca o sentido da autonomia x institucionalização dos movimentos em relação ao Estado em quatro momentos desse período. Visa, enfim, entender de que modo, por meio de uma atuação em redes, promove-se o empoderamento da sociedade civil no combate à exclusão social, pela indivisibilidade dos vários tipos de direitos humanos e propõe-se uma política de controle social pela cidadania. Palavras-chave: Movimentos sociais. Autonomia. Redes. Cidadania.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2013-02-15
Como Citar
Scherer-Warren, I. (2013). Movimentos sociais no Brasil contemporâneo. Revista História: Debates E Tendências, 7(1), 9-21. https://doi.org/10.5335/hdtv.7n.1.2947