O projeto da Frente Popular e a crise política no Brasil

Palavras-chave: Brasil, Crise política, Frente Popular

Resumo

A proposta deste texto é pensar a crise política no Brasil, a partir do marco das jornadas de junho de 2013, recorrendo ao debate acerca dos princípios, das estratégias e das táticas da esquerda que definiram os rumos seguidos pelo Partido dos Trabalhadores em sua política de alianças. As determinantes da crise também são encontradas na conjuntura política e econômica global e nacional, bem como na história recente de governos de Frente Popular na América Latina.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vitor Wagner Neto de Oliveira, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Brasil
  

Referências

CARDOSO, Adalberto Moreira. Dimensões da crise do sindicalismo brasileiro. Caderno CRH, Salvador, v. 28, p. 493-510, 2015.
DIAS, Edmundo Fernandes. Política brasileira: embate de projetos hegemônicos. São Paulo: Instituto José Luís e Rosa Sundermann, 2006.
DREIFUSS, René. A Conquista do Estado: ação Política e golpe de classe. Petrópolis: Vozes, 1981.
GODOY, Karine Rosa e RODRIGUES, Rodrigo Viela. Crescimento pró-pobre no Brasil: uma análise do período 2003-2013 para os estados brasileiros. Ensaios FEE. Porto Alegre, v.38, n.1, p.185-214, junho de 2017.
IANNI, Octávio. O colapso do populismo no Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1988.
LENIN, V. I. Esquerdismo, doença infantil do comunismo. 5 ed. São Paulo: Global, 1981
MARINHO, Emerson, LINHARES, Fabricio, CAMPELO, Guaracyane. Os Programas de Transferência de Renda do Governo Impactam a Pobreza no Brasil?. RBE. Rio de Janeiro v. 65 n.3, p. 267–288, Jul-Set 2011 (Acessado em em 11/5/2018)
MARX, Karl. As lutas de classes na França de 1848 a 1850. São Paulo: Boitempo, 2012.
MARX, Karl. A guerra civil na França. São Paulo: Boitempo, 2011.
MARX, Karl. O 18 Brumário de Luís Bonaparte. São Paulo: Martin Claret, 2008 (Coleção a obra-prima de cada autor).
MELO, Demian Bezerra de. O Golpe de 1964 e meio século de controvérsias: o estado atual da questão. In: MELO, D. B. de. (Org.). A miséria da historiografia: uma crítica ao revisionismo contemporâneo. Rio de Janeiro: Consequência, 2014, p.157-188.
OLIVEIRA, Vitor Wagner Neto de. Articulações comunistas em Mato Grosso (1935). Cadernos de História. Belo Horizonte, v.16, n.24, p.51-67, 1o semestre de 2015.
PIMENTA, Alexandre Marinho. O sindicalismo em 2013: entre a rua, a greve e o gabinete. In: IV Conferência Internacional “Greves e conflitos sociais. Crises do capitalismo, novas e velhas formas de protesto”. São Paulo, FFLCH-USP, julho de 2018, s/p. GT 10 -GT10. Conflitos do trabalho e sindicalismo - Sessão 04b: Lutas durante os governos progressistas na América Latina. (Acessado em 14/5/2018)
SAGRA, Alicia. A Internacional: um permanente combate contra o oportunismo e o sectarismo. São Pauo: Sundermann, 2010.
TATAGIBA, Luciana. 1984, 1992 e 2013: sobre ciclos de protestos e democracia no Brasil. Política & Sociedade. 2014, vol:13, n:28, p. 35 -62.
TERRON, Sonia Luiza, SOARES, Glaúcio Ary Dillon. As bases eleitorais de Lula e do PT: do distanciamento ao divórcio. Opinião pública. Campinas, vol.16, n.2, p.310-337, novembro 2010.
WAISELFISZ, Julio Jacobo. Mapa da violência 2015: homicídio de mulheres no Brasil. Brasília-DF: FLACSO Brasil, 2015.
Publicado
2021-08-24
Como Citar
Neto de Oliveira, V. (2021). O projeto da Frente Popular e a crise política no Brasil. Revista História: Debates E Tendências, 21(3), 240 - 262. https://doi.org/10.5335/hdtv.21n.3.12515