Do projeto unificador à fragmentação prática: a cancerologia e os cancerologistas no Brasil (1930 – 1970)

Palavras-chave: cancerologia, especialidade, especialização, história da medicina, câncer

Resumo

Este artigo discute o processo de especialização médica em torno do câncer no Brasil entre os anos 1930 e 1970, especificamente o projeto de desenvolvimento de uma especialidade que reuniria conhecimentos e práticas no combate à doença, a cancerologia. Inicialmente parte do movimento pela campanha nacional contra o câncer, gradualmente a cancerologia ganhou contorno de especialidade, com propostas para titulação e inclusão de disciplinas nos currículos médicos. Pensada como uma especialidade unificadora, a cancerologia teve como desfecho uma prática fragmentada no interior de diversas especialidades. Argumentamos que esse processo de fragmentação ocorreu devido à especialização de outras especialidades médicas, principalmente quanto à incorporação tecnológica, inviabilizando o projeto unificador da cancerologia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARAÚJO NETO, Luiz Alves e TEIXEIRA, Luiz Antonio. De doença da civilização a problema de saúde pública: câncer, sociedade e medicina brasileira no século XX. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ciências Humanas, v. 12, n.1, p. 173-188, jan-abr, 2017.

ARAÚJO NETO, Luiz Alves. “Uma doença brasileira? Antônio Prudente e a luta contra o câncer no Brasil”. In: CARVALHO, Leonardo & BARCHI, Felipe. Intelectuais e Nação: leituras de Brasil na República. Curitiba: Editora Appris, 2018b. p. 227-242.

ARAÚJO NETO, Luiz Alves. O problema do câncer no Ceará: cancerologia, controle do câncer e a atividade coletiva da medicina. Rio de Janeiro: Luminária Acadêmica, 2018a.

ARAÚJO NETO, Luiz Alves. Prevenção do câncer no Brasil: mudança conceitual e continuidade institucional no século XX. Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em História das Ciências e da Saúde – Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz. Rio de Janeiro, 2019.

DACHEZ, Roger. Histoire de la Médecine: de l’Antiquité au XXe siècle. Paris: Tallandier, 2004.

EDLER, Flávio & PIRES-ALVES, Fernando. “A educação médica: do aprendiz ao especialista”. In: TEIXEIRA, Luiz Antonio; PIMENTA, Tânia Salgado; HOCHMAN, Gilberto. História da Saúde no Brasil. São Paulo: Editora Hucitec, 2018. p. 101-144.
HAYTER, Charles. An Element of Hope: Radium and the Response to Cancer in Canada, 1900-1940. Toronto: McGill-Queen’s University Press, 2005.

JAIN, Lochlann. Malignant: How cancer becomes us. Berkeley: University of California Press, 2013.

JAISON, Marie. O estudo de práticas médicas: o cenário da sociologia das profissões. Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 27, n. 3, p. 704-714, 2018.

KEATING, Peter e CAMBROSIO, Alberto. Biomedical Platforms. Realigning the normal and the pathological in late-twentieth century medicine. Cambridge/London: The MIT Press, 2003.

LANA, Vanessa. Ferramentas, práticas e saberes: a formação de uma rede institucional para a prevenção do câncer do colo do útero no Brasil (1936 – 1970). Tese de doutoramento: Programa de Pós-Graduação em História das Ciências e da Saúde. Casa de Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2012.

PASVEER, Bernike. Knowledge of shadows: the introduction of X-ray images in medicine. Sociology of Health & Illness. Vol. 11, nº 4, 1989. p. 360-381.

PICKSTONE, John V. “Contested Cumulations: Configurations of Cancer Treatment through the Twentieth Century”. In: CANTOR, David (Ed.). Cancer in the Twentieth Century. Baltimore: John Hopkins University Press, 2008.

PINELL, Patrice. Análise Sociológica das Políticas de Saúde. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2010.

ROSENBERG, Charles E. The Tiranny of Diagnosis: Specific Entitites and Individual Experience. The Milbank Quarterly, v. 80, n. 2, 2002. p. 237-260.

TEIXEIRA, Luiz Antonio e ARAÚJO NETO, Luiz Alves. Câncer de mama no Brasil: medicina e saúde pública no século XX. Saúde e Sociedade, v. 29, n.3, p. 1-12, 2020b.
TEIXEIRA, Luiz Antonio e ARAÚJO NETO, Luiz Alves. Still controversial: Early detection and screening for breast cancer in Brazil, 1950-2010s. Medical History, v. 64, n.1, 2020a, p. 52-70.

TEIXEIRA, Luiz Antonio e FONSECA, Cristina. De doença desconhecida a problema de saúde pública: o INCA e o controle do câncer no Brasil. Rio de Janeiro: Ministério da Saúde, 2007.

TEIXEIRA, Luiz Antonio e LÖWY, Ilana. Imperfect tools for a dificult job: colposcopy, ‘colpocitology’ and screening for cervical cancer in Brazil. Social Studies of Science, 41: 585 – 608, July, 2011.

TEIXEIRA, Luiz Antonio. O câncer na mira da medicina brasileira. Revista Brasileira de História da Ciência. Rio de Janeiro, v. 2, n. 1, p. 104-117, jan - jun 2009.

TEIXEIRA, Luiz Antonio. O controle do câncer no Brasil na primeira metade do século XX. História, Ciências, Saúde – Manguinhos. Rio de Janeiro: Vol. 17, Supl. 1, 2010.

WEISZ, George. Divide and conquer: a comparative history of medical specialization. Oxford: Oxford University Press, 2006.

WEISZ, George. The Emergence of Medical Specialization in the Nineteenth Century. Bulletin of History of Medicine. 2003, 77: 536
Publicado
2020-12-18
Como Citar
Alves Araújo Neto, L., & Antonio Teixeira, L. (2020). Do projeto unificador à fragmentação prática: a cancerologia e os cancerologistas no Brasil (1930 – 1970). Revista História: Debates E Tendências, 21(1), 137 - 154. https://doi.org/10.5335/hdtv.21n.1.12154