Iniciativas Escolares Polonesas - Polskie szkoły no Brasil e a atuação do consulado no pós-reunificação polonesa: discursos e negociações culturais e identitárias

Palavras-chave: migrantes poloneses, escolas étnicas polonesas, consulado polonês no Brasil

Resumo

O presente texto tem o objetivo de refletir sobre a atuação do consulado polonês como órgão oficial da comunidade de saída – pós-reunificação, sediado em Curitiba - PR e, assim, dos agentes consulares em relação às iniciativas escolares étnicas dos migrantes no Brasil, em suas organizações de sociedades de apoio particulares, comunitárias e confessionais, na primeira metade do século 20. Tais iniciativas eram permeadas por discursos e negociações entre a comunidade de saída, sob a emergência de construções nacionais e intenções de estabelecer colônias ultramarinas, e o contexto local. Nesta complexa rede de relações e negociações, as interferências consulares são efetivas em relação aos delineamentos educacionais escolares dos migrantes e descendentes e os objetivos destes espaços culturais e de poder

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDERSON, B. Comunidades Imaginadas: reflexões sobre a origem e a expansão do nacionalismo. São Paulo, SP: Cia das Letras, 2008.

BAUMAN, Z. Identidade. Rio de Janeiro, RJ: Jorge Zahar Ed., 2005.

BARTH, F. Grupos étnicos e suas fronteiras [1969]. In: O guru, o iniciador e outras variações antropológicas. Rio de Janeiro, RJ: Contra Capa Livraria, 2000.

BURKE, P. O que é História Cultural? Trad. de Sergio Goes de Paula. 2 Ed. Rio de Janeiro, RJ: Zahar, 2008.

BOURDIEU, P. A economia das trocas simbólicas. São Paulo, SP: Ed. Perspectiva, 2007.

CHARTIER, R. A História Cultural: entre práticas e representações. 2ª ed. Lisboa: DIFEL, 1989.

BRAINERD. M. D. Helena Radlinska Expanding conceptualizations of social work practice from Poland’s past. International Social Work, Austrália. v. 44, n. 1, pp. 19-30. Jan. 2001.

CUCHE, D. A Noção de Cultura nas Ciências Sociais. Bauru, SP: EDUSC, 2002.

DELORY-MOMBERGER, C. Biografia e Educação: figuras do indivíduo-projeto. Trad. Maria da Conceição Passeggi, João Gomes da Silva Neto, Luis Passeggi. Natal, RN: EDUFRN; São Paulo, SP: Paulus, 2008.

FABRE, D. (Org.). Écritures ordinaires. Paris: Centre Georges Pompidou, Bibliothéque Publique d’ Information, 1993.

FOUCAULT. M. Vigiar e punir: o nascimento da prisão. 36ª ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.
GLUCHOWSKI, K. Os poloneses no Brasil: subsídios para o problema da colonização polonesa no Brasil. Tradução de Mariano Kawka. Porto Alegre, RS: Rodycz &Ordanowski Editores, 2005.

HALL, S. Identidade cultural na pós-modernidade. Tradução: Tomaz Tadeu da Silva, Guacira Lopes Louro. 11 Edição. Rio de Janeiro, RJ: DP&A, 2006.

HALL, S. Quem precisa de identidade? In: SILVA, Tadeu (org). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. 6º edição. Petrópolis, RJ: Vozes, 2006. p 103-133.

HALL, S. Da Diáspora: Identidades e mediações culturais. Belo Horizonte, MG: UFMG, 2013.

HOBSBAWM, E. Nações e nacionalismo desde 1780: programa, mito e realidade. Rio de janeiro, RJ: Paz e Terra, 2011.

IOTTI, L. H. Imigração e Poder: A palavra oficial sobre os imigrantes italianos no Rio Grande do Sul (1875-1914). Caxias do Sul, RS: Educs, 2010.

KREUTZ, L. A Educação de Imigrantes no Brasil. In: 500 Anos de Educação no Brasil (Org. LOPES, Eliane Marta Teixeira; FILHO, Luciano Mendes de Faria;) 2. ed. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2000 a. p. 347-370.

LUCHESE, T. Â. As Escolas Étnico - Comunitárias Italianas no Rio Grande do Sul: O olhar dos Cônsules e Agentes Consulares. In: LUCHESE. T. Â. & KREUTZ, L. (Org.). Imigração e Educação no Brasil: Histórias, Práticas e Processos Escolares. Santa Maria, RS: Ed. UFSM, 2011.

MALIKOSKI, A. Escolas étnicas dos imigrantes poloneses no Rio Grande do Sul, (1875-1939). Dissertação de Mestrado. Universidade de Caxias do Sul, 2014.

LUCHESE, T. A; & MALIKOSKI, A. O processo de organização de escolas étnicas polonesas no Rio Grande do Sul (1875-1939). Revista Brasileira de História da Educação, Maringá, PR, v. 17, nº 46, pp. 99-119. Jul. 2017.

MALCZEWSKI, Z., & WACHOWICZ, R. C. Perfis polônicos no Brasil. Curitiba, PR: Vicentina, 2000.

MALCZEWSKI, Z. SChr. Marcas da Presença polonesa no Brasil. Varsóvia: Instytut Studiów Iberyjskich i Iberoamerykańskich – Uniwersytetu Warszawskiego [Universidade de Varsóvia], 2008.

MAZUREK, J. A Polônia e seus Emigrados na América Latina (até 1939). Tradução de Mariano Kawka. Goiânia, GO: Editora Espaço Acadêmico, 2016.

OLIVEIRA, M. de. (2009, junho) Origens do Brasil meridional: dimensões da imigração polonesa no Paraná, 1871-1914. Revista Estudos Históricos, Rio de Janeiro: v. 22, n. 43, pp.218-237. Jan/Jun. 2009.

RENK, V. E. As Escolas Étnicas Polonesas e Ucranianas no Paraná. Curitiba, PR: Appris, 2014.

RÜSEN, J. Cultura Faz Sentido: orientações entre o ontem e o amanhã. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 2014.

RÜSEN, J. Teoria da História: Uma teoria da história como ciência. Curitiba, PR: Editora UFPR, 2015.

SILVA, F. R. da. Associações polonesas união das sociedades Kultura e Oswiata (Curitiba -PR) – antagonismos e polonidade(s) na diáspora (1890-1939). Tese de Doutorado. Universidade Federal de Santa Maria, 2019.

SIRKIS, A. O Corredor Polonês. Rio de Janeiro, RJ: Record, 1983.

SIUDA-AMBROZIAK, R. Religião na construção da identidade étnica dos polono-brasileiros. In: Augusto, I. R; Dadalto, M. C; Siuda-Ambroziak, R. (Organizadoras) Subjetividades em trânsito: memória, emoção, e-imigração e identidades. – Macapá / Rio de Janeiro, RJ: UNIFAP / Bonecker, 2017.

TÖLÖLYAN, K. Estudos da diáspora: passado, presente e promessa. Revista Translatio: Tradução e Diásporas Negras, Porto Alegre, n. 13, pp. 22-39. Jun. 2017.

WACHOWICZ, R. C. “A Febre Brasileira na imigração polonesa”, em: Superintendência das Comemorações do Centenário da Imigração Polonesa no Paraná, Anais da comunidade brasileiro-polonesa. Curitiba, PR: Imprimax Ltda. vol. I. 1970.

WACHOWICZ, R. C. Aspectos políticos e ideológicos da imigração polonesa no Brasil (1869-1964). Blog Czytelnia Jezyk Portugalski (Leitura – Língua portuguesa). Disponível em: http://googleweblight.com/?lite_url=http://czytelniabrasil.blogspot.com/2010/09/aspectos-r wachowicz.html?m%3D1&ei=0qBpmR-N&lc=pt BR&s=1&m=670&host=www.google.com.br&ts=1489755156&sig=AJsQQ1BfCH0lvN262zDGFGKw UCrl28de&lite_refresh=1548724658721. Acesso em Ago. 2018.

WEBER, R. Agentes e intelectuais étnicos entre os poloneses. Revista Tempos Históricos, Marechal Cândido Rondon: Unioeste, vol. 19, n. 1, pp. 253-273. Ago. 2015.

WEBER, R; & ZALESKI TRINDADE, R. T. Imigrantes poloneses no Brasil no contexto da dominação austríaca. Revista del CESLA. Varsóvia, Polonia: Uniwersytet Warszawski, n. 19, pp. 269-289. Nov. 2016.
Publicado
2020-09-22
Como Citar
da Silva, F. (2020). Iniciativas Escolares Polonesas - Polskie szkoły no Brasil e a atuação do consulado no pós-reunificação polonesa: discursos e negociações culturais e identitárias. Revista História: Debates E Tendências, 20(3), 62-85. https://doi.org/10.5335/hdtv.20n.3.11651