Pedidos de Extradição Formulados pela Polônia Contra Criminosos Nazistas Residentes no Brasil

Palavras-chave: Criminosos Nazistas, Extradição, Polônia

Resumo

O presente artigo possui como finalidade expor a respeito dos julgamentos dos pedidos de extradição formulados pelo governo polonês contra dois criminosos nazistas encontrados no Brasil: Franz Stangl e Gustav Wagner, o primeiro julgado pelo Supremo Tribunal Federal em 1967 e o segundo em 1979. Ambos os nazistas haviam trabalhado no instituto de eutanásia de Hartheim e no campo de extermínio de Sobibor, enquanto Stangl foi, ainda, comandante de Treblinka. Os pedidos de extradição realizados pela Polônia foram indeferidos em ambos os casos, tendo como fundamento a prescrição dos crimes cometidos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABAL, Felipe Cittolin. Altas Cortes e Criminosos Nazistas: o processo decisório em uma análise histórico-jurídica. Rio de Janeiro: Gramma, 2018.

ABAL, Felipe Cittolin. Nazistas no Brasil e Extradição: os pedidos de extradição de Franz Stangl e Gustav Wagner em uma análise histórico-jurídica. Curitiba: Juruá, 2014.

ARAD, Yitzhak. Belzec, Sobibor, Treblinka: the Operation Reinhard death camps. Bloomington: Indiana University Press, 1999.

BIALOWITZ, Philip; BIALOWITZ, Joseph. A promise at Sobibór. Madison: University of Wisconsin Press, 2010.

BLATT, Thomas. From the ashes of Sobibor: a story of survival. Chicago: Northwestern University Press, 1997.

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Extradição 272. Requerente: República Federal da Áustria. Extraditando: Franz Paul Stangl. Relator: Victor Nunes Leal. Brasília: 1967.

_______. Supremo Tribunal Federal. Extradição 273. Requerente: República Popular da Polônia. Extraditando: Franz Paul Stangl. Relator: Victor Nunes Leal. Brasília: 1967.

_______. Supremo Tribunal Federal. Extradição 274. Requerente: República Federal da Alemanha. Extraditando: Franz Paul Stangl. Relator: Victor Nunes Leal. Brasília: 1967.

_______. Supremo Tribunal Federal. Extradição 356. Requerente: República Federal da Alemanha. Extraditando: Gustav Franz Wagner. Relator: Carlos Fulgêncio da Cunha Peixoto. Brasília: 1978.

_______. Supremo Tribunal Federal. Extradição 358. Requerente: Estado de Israel. Extraditando: Gustav Franz Wagner. Relator: Carlos Fulgêncio da Cunha Peixoto. Brasília: 1978.

_______. Supremo Tribunal Federal. Extradição 359. Requerente: República Federal da Áustria. Extraditando: Gustav Franz Wagner. Relator: Carlos Fulgêncio da Cunha Peixoto. Brasília: 1978.

_______. Supremo Tribunal Federal. Extradição 360. Requerente: República Popular da Polônia. Extraditando: Gustav Franz Wagner. Relator: Carlos Fulgêncio da Cunha Peixoto. Brasília: 1978.

HOLOCAUST RESEARCH PROJECT. Treblinka Death Camp: The Removal of Dr Eberl and the Reorganisation of the Camp – August 1942. Disponível em: . Acesso em 28 jun. 2020.

RASHKE, Richard. Escape from Sobibor. Illinois: Universtity of Illinois Press, 1995.
SCHELVIS, Jules. Sobibor: A history of a nazi death camp. Traduzido por Karin Dixon. Nova Iorque: Berg Publishers, 2007.

SERENY, Gitta. Into that Darkness. Nova Iorque: Vintage Books, 1983.

SIMON WIESENTHAL CENTER. Franz Stangl. Disponível em . Acesso em 28 jun. 2020.
UNITED STATES HOLOCAUST MEMORIAL MUSEUM. Treblinka. Disponível em: . Acesso em 26 jun. 2020.

WALTERS, Guy. Hunting Evil: the nazi war criminals who escaped and the quest to bring them to justice. Nova Iorque: Broadway Books, 2009.

WIESENTHAL, Simon. The Murderers Among Us. 2. ed. Nova Iorque: Bentam, 1968
Publicado
2020-09-22
Como Citar
Abal, F. (2020). Pedidos de Extradição Formulados pela Polônia Contra Criminosos Nazistas Residentes no Brasil. Revista História: Debates E Tendências, 20(3), 28-47. https://doi.org/10.5335/hdtv.20n.3.11648