Análisis comparativo de las relocalizaciones compulsivas rural y urbana: La represa de Itá (Alto Uruguay, Brasil) ( 1979-2001)

  • María Rosa Catullo Universidad Nacional de La Plata
Palavras-chave: Projetos em Grande Escala, Deslocamentos compulsórios de população Barragem de Itá., Cidade de Itá CRAB.

Resumo

Neste trabalho estudamos os efeitos da construção da barragem de Itá (Brasil) localizada no rio Uruguai, entre os municípios de Itá (Estado de Santa Catarina) e Aratiba (Estado do Rio Grande do Sul). Esta formou um lago com altitude de 370m e volume total de 5.1 bilhões de metros cúbicos, ocupando área total de 141Km². Apresenta um potencial instalado de 1620 MW e afetou sobretudo áreas rurais, parcialmente o município de Marcelino Ramos (RS) e em sua totalidade a sede do município de Itá (SC). Analisamos comparativamente as estratégias e respostas da população rural que se organizou na Comissão Regional de Atingidos por Barragem (CRAB), resistindo à construção da barragem, em contraposição à população da cidade de Itá, que esteve “majoritariamente” a favor da mesma.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARTOLOME, L. J. Aspectos sociales de la reloca¬lización de población afectada por la construcción de grandes represas. In: F. SUAREZ et al. (Edit.) Efectos sociales de las grandes represas en América Latina, Montevideo, Fundación Cultura Universitaria para CIDES (OEA) e ILPES (ONU),1984. p. 115 144.
BARTOLOME, L. J. Combatiendo a Leviatan. La articulación y difusión de los movimientos de oposición a los proyectos de desarrollo hidroeléctrico en Brasil (1985-91), In: A. BALAZOTE, AUTOR y J. C RADOVICH (Comps.), Antropología y Grandes Proyectos en el Mercosur, La Plata, Editorial Minerva, 2001. p. 15-58.
AUTOR Ciudades Relocalizadas. Una mirada desde la Antropología Social. Buenos Aires, Editorial Biblos2006.
AUTOR 2008. Estudios de los efectos sociales de la construcción de represas hidreléctricas y la conformación de redes científicas en América Latina (1992- 2004), ILHA, Revista de Antropologia, vol.10, No 1, Departamento de Antropologia Social, UFSC. 2008, p. 273-294.
DAOU, A. M LIMA. Políticas de Estado e organização social camponesa: a barragem de Sobradinho, Tesis Doctoral, Programa de Post-grado en Antropología Social, UFRJ, Museo Nacional, Río de Janeiro.1988.
GERMANI, G. Expropiados. Terra e Agua: O conflito de Itaipú. Salvador, EDUFBA: ULBRA.2003
MAGALHÃES, S. O desencantamento da beira - reflexões sobre a transferência compulsória provocada pela usina hidrelétrica de Tucurui, In: MAGALHÃES, S. et al. (Org.) Energia na Amazônia. Museo Paraense Emílio Goeldi, Belém, Universidad Federal de Pará/Asociación de Univ. Amazónicas. 1996.p. 697-746.
MARTINS COSTA, A. L. B. Uma retirada Insólita. A representação camponesa sobre a formação do lago de Sobradinho. Tesis de Maestria, Programa de Post-grado en Antropología Social, Museo Nacional, Rio de Janeiro, Universidad Federal de Rio de Janeiro. 1989
MARTINS COSTA, A. L. B. Barragem de Sobradinho: O desencontro cultural entre camponeses é técnicos do Estado, In: A. L. B. MARTINS COSTA et al. Hidrelétricas, Ecologia e Progresso. Contribuções para um debate, Rio de Janeiro, CEDI. 1990.p. 55-68.
MORAES, M.S.M. No rastro das águas, pedagogia do movimento dos atingidos pelas barragens da bacia do rio Uruguai (RS/SC)- 1978/1990. Tesis de Doctorado en Educación, Rio de Janeiro, Pontificia Universidad Cátolica. 1994.
MORAES, M. S. M. No rastro das águas: organização, Liderança e represenentatividade dos atingidos por barragens. In: NAVARRO, Z. (Org.). Política, protesto e cidadania no campo: as lutas sociais dos colonos e trabalhadores rurais no Rio Grande do Sul. Porto Alegre, Editora da Universidade/UFRGS, 1996, p.137-169.
PAIVA et al. (Org.) Igreja e questão agrária. San Pablo, Edições Loyola. 1985.
PANDOLFI, M.L. Na margem do lago Um estudo sobre sindicalismo rural Recife, Fundação Joaquim Nabuco/Editora Massangana. 1990
PEIXER, Z. I.. Utopías de Progresso. Ações e dilemas na localidade de Itá frente a uma hidroelétrica, Tesis de Maestría, Programa de Post-grado en Sociología Política, Florianópolis, Universidad Federal de Santa Catarina. 1993
REIS, M. J. Espaços vividos, migração compulsória, identidade. Os camponeses do Alto Uruguai e a hidrelétrica de Itá. Tesis de Doctorado en Ciencias Sociales. Programa de Post-grado en Ciencias Sociales, Campinas, Universidad Estadual de Campinas (UNICAMP). 1998
REIS, M. J. Espaços, vivências e identidade: os camponeses do Alto–Uruguai e a Hidrelétrica de Ita, In: A. BALAZOTE, AUTOR y J. C. RADOVICH (Orgs.) Antropología y Grandes Proyectos en el Mercosur, La Plata, Editorial Minerva, 2001. p. 89-106.
RIBEIRO, G. L. Empresas transnacionais. Um grande projeto por dentro, San Pablo, Editora Marco Zero y ANPOCS. 1991.
ROCHA, H. J. Da Movimentos Sociais na Bacia do Rio Uruguai: perspectivas a partir de um panorama sócio-histórico, In: Anais do II Seminário de História Regional: Colonização, Imigração e Movimentos Sociais. Passo Fundo, NEHL/UPF. 2007.
ROTHMAN, F. D. A emergência do movimento dos atingidos pelas barragens da bacia do rio Uruguai (1979-1983). In: NAVARRO, Z. (Org.). Política, protesto e cidadania no campo: as lutas sociais dos colonos e trabalhadores rurais no Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Editora da Universidade/UFRGS. 1996.p.106-136.
SCHERER-WARREN, I. y REIS, M.J. As Barragens do Uruguai: Dinâmica de um Movimento Social. In: Boletim de Ciências Sociais, n. 42. Florianópolis. 1986
SCHERER-WARREN, I. y REIS, M.J. O Movimento dos Atingidos pelas Barragens do Uruguai: Unidade e Diversidade.In: Cadernos do CEAS, n. 120, Salvador. 1989.
SEYFERTH, G. Identidade camponesa e identidade étnica - Um estudo de caso, Anuário Antropológico 91. Rio de Janeiro, Tempo Brasileiro, 1993.
SIGAUD, L. Efeitos Sociais de Grandes Proyetos Hidrelétricos: As barragens de Sobradinho e Machadinho, Comunicación No 9, Programa de Post Grado en Antropologia Social, Museo Nacional, Rio de Janeiro, UFRJ. 1986.
SIGAUD, L.. Implicações sociais da política do setor elétrico. In: SANTOS, L. y ANDRADE L. As Hidrelétricas do Xingú e os povos indigenas, San Pablo, Comissão Pró- Indio. 1988.p. 103-110.
SIGAUD, L. A polítca de setor elêtrico, Sociedade e Estado, vol.IV, No 1, Brasilia. 1989.
VAINER, C. B y ARAÜJO, F.C.B. Implantações de grandes hidrelétricas: estratégias do Sector elétrico, estratégias das populações atingidas, Revista Travessia, No 6, enero-abril. 1990. p. 18-24.

Documentación

CRAB.. Manifesto dos agricultores do Alto Uruguai gaúcho e catarinense sobre as barragens. Concórdia. 1990
ELETROSUL. Cidade de Itá, Santa Catarina, Síntese dos resultados da pesquisa sobre caracteristicas das atividades econòmicas Locais (Informe, Versión Preliminar), Florianópolis. 1981
ELETROSUL Relocação da Cidade Atual/Síntese, Florianópolis. (n/d)
FAPES. Relatório do Encontro sobre barragens, Chapecó. 1989.
Actas de la Comissão de Relocação de Itá, Municipalidad de Itá, 1980-1983.
Publicado
2020-04-29
Como Citar
Catullo, M. (2020). Análisis comparativo de las relocalizaciones compulsivas rural y urbana: La represa de Itá (Alto Uruguay, Brasil) ( 1979-2001). Revista História: Debates E Tendências, 20(2), 68-87. https://doi.org/10.5335/hdtv.20n.2.10924