A trajetória de Alberto Pasqualini antes do “teórico do trabalhismo”: background, entrada e estratégias de ascensão na politica-partidária (1928-1937)

  • Diego Orgel Dal Bosco Almeida Universidade de Santa Cruz do Sul
Palavras-chave: Alberto Pasqualini, Ascensão, Background, Estratégias

Resumo

O artigo que segue objetiva apresentar aspectos significativos da trajetória política inicial de Alberto Pasqualini entre 1928 e 1937. Trata-se do período em que ocorreram diversos realinhamentos entre as forças políticas nos níveis estadual e nacional que acompanharam a projeção da figura política de Getúlio Vargas, sua alçada à presidência da República em 1930 e o reforço de seu poder a partir de 1937. Além disso, foi nesse mesmo período que Alberto Pasqualini sedimentou as bases da construção de sua figura pública, através da qual ficaria conhecido enquanto “homem de pensamento”, imagem construída a partir dos recursos simbólicos obtidos pelo acesso junto à Faculdade Livre de Direito de Porto Alegre como aluno laureado e professor, um background estrategicamente manejado nos diferentes cenários que se apresentaram no período 1928-1937.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ADORNO, Sérgio. Os aprendizes do poder: o bacharelismo liberal na política brasileira. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988.

AMORÓS, Antônio Hijo. Caudillismo salvage. 4.ed. Rivera: Vanguardia, 1991.

ANGELI, Douglas Souza. Eleições, partidos e ideias. In: Anais do XIII Encontro Estadual de História, ANPUH-RS, Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), Santa Cruz do Sul-RS, 2016.

ANGELI, Douglas Souza. O candidato do povo: imagem, mobilização e popularidade nas campanhas eleitorais de Alberto Pasqualini (1947-1954). In: Anais do XXIX Simpósio Nacional de História, ANPUH, Universidade de Brasília (UnB), Brasília, 2017.

BALBINOT, Jonas. De Borges a Vargas. Mudanças de rumos na política gaúcha (1922 a 1928). Passo Fundo: Méritos, 2017.

BODEA, Miguel. Trabalhismo e Populismo no Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 1992.

BOMBARDELLI, Maura. A trajetória de Fernando Ferrari no PTB: da formação do partido ao “Trabalhismo Renovador”. Dissertação. Mestrado em História. Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), 2016.

BOURDIEU, Pierre. “A ilusão biográfica”. In: FERREIRA, Marieta de Moraes; AMADO, Janaina (Orgs.). Usos & abusos da história oral. Rio de Janeiro: Editora da FGV, 2006. p. 167-182.

CAMARGO, Dilan D’Ornelas. Centralização e intervenção: padrão político e institucional do Estado Novo no Rio Grande do Sul – o Conselho Administrativo do Estado. Dissertação. Mestrado em História, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), 1983.

CAMPOS, Derocina Alves. Flores da Cunha X Getúlio Vargas: da união ao rompimento. Dissertação. Mestrado em História, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), 1995.

CARVALHO, José Murilo de. A construção da ordem: a elite política imperial. Rio de Janeiro, Editora da UFRJ/Editora Relume Dumará, 1996.

COLUSSI, Eliane L. Estado Novo e municipalismo gaúcho. Passo Fundo: Editora da UPF, 1996.

DELGADO, Lucília de Almeida Neves. O PTB do getulismo ao reformismo. Rio de Janeiro, Editora da FGV, 1989.

DUTRA, Milton. (Org.). O Trabalhismo de Pasqualini. Porto Alegre: Intermédio, 1986.

FLORES, Ericson. Um posto de combate e uma tribuna de doutrina. O Partido Liberal e o jornal “O Estado do Rio Grande”. Dissertação. Mestrado em História, Universidade de Passo Fundo (UPF), 2009.

FONTOURA, João Neves da. Memórias. Borges de Medeiros e seu tempo. Porto Alegre: Globo, 1969.

FRANCO, Itamar. Um intelectual na política. In: SIMON, Pedro (Org.). Alberto Pasqualini. Obra social & política. Brasília: Biblioteca do Senado Federal, 1994. p. 9-12.

GRIJÓ, Luiz Alberto. Origens sociais, estratégias de ascensão e recursos dos componentes da chamada “Geração de 1907”. Dissertação. Mestrado em Ciência Política, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), 1998.

LAPUENTE, Rafael Saraiva. Com a espada de Dâmocles: o Rio Grande do Sul e a política brasileira no governo Flores da Cunha. Curitiba: Prismas, 2018.

LEVINE, Robert M. O regime de Vargas – os anos críticos: 1934-1938. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1980.

LOVE, Joseph L. O regionalismo gaúcho e as origens da revolução de 1930. São Paulo: Perspectiva, 1995.

OFFERLÉ, Michel. Los ofícios, la prefesión y la vocación de la política. PolHis, Ano 4, n. 7, 2011. Disponível em: http://historiapolitica.com/datos/boletin/polhis7_offerle.pdf. Acesso em 2 de dezembro de 2019.

ORTIZ, Renato. Cultura brasileira e identidade nacional. 5.ed. São Paulo: Brasiliense, 1994.

PESAVENTO, Sandra J. RS: economia e poder nos anos 30. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1980.

RANGEL, Carlos Roberto da Rosa. Capitalismo solidarista: o interdiscurso na obra de Alberto Pasqualini. Em tempo de Histórias – Publicação do Programa de Pós-graduação em História da Universidade de Brasília, Brasília, n. 14, jan./jun. 2009. p. 49-75.

RANGEL, Carlos Roberto da Rosa. Crime e Castigo: conflitos políticos no Rio Grande do Sul (1928-1938). Passo Fundo: Editora da UPF, 2001.

SILVA, Roberto Bittecourt da. Alberto Pasqualini: trajetória política e pensamento trabalhista. Tese. Doutorado em História. Universidade Federal Fluminense (UFF), 2012.

SIMON, Pedro (Org.). Alberto Pasqualini. Obra social & política. Brasília: Biblioteca do Senado Federal, 1994, 4 Volumes.

TRINDADE, Hélgio. Revolução de 30: partidos e imprensa partidária no Rio Grande do Sul (1928-1937). Porto Alegre: L&PM, 1980.

VENÂNCIO FILHO, Alberto. Das arcadas ao bacharelismo: 150 anos de ensino jurídico no Brasil. São Paulo, Perspectiva, 1977.

VIANA, Marly de Almeida G. Vianna. O PCB, a ANL e as insurreições de novembro de 1935. In: FERREIRA, Jorge; DELGADO, Lucília de Almeida Neves. (Orgs). O Brasil Republicano: o tempo do nacional-estatismo. Volume 2. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003. p. 63-106.
Publicado
2019-12-23
Como Citar
Dal Bosco Almeida, D. (2019). A trajetória de Alberto Pasqualini antes do “teórico do trabalhismo”: background, entrada e estratégias de ascensão na politica-partidária (1928-1937). Revista História: Debates E Tendências, 19(4), 636-658. https://doi.org/10.5335/hdtv.19n.4.10490