Revista da Faculdade de Odontologia - UPF http://seer.upf.br/index.php/rfo <p>A RFO UPF é uma publicação quadrimestral dirigida à classe odontológica que tem por objetivo disseminar e promover o intercâmbio de informações científicas, divulgando artigos inéditos de investigação científica; resumos de teses, dissertações e monografias; relatos de casos clínicos e artigos de revisão sistemática que representam contribuição efetiva para a área do conhecimento odontológico.</p> pt-BR <p><a href="http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/" rel="license"><img style="border-width: 0;" src="https://i.creativecommons.org/l/by-nc-nd/4.0/88x31.png" alt="Licença Creative Commons"></a><br>Este periódico bem como seus artigos estão licenciados com a licença <a href="http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/" rel="license">Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional</a>.</p> revfo@upf.br (Coordenação de Editoração da REVFO-UPF) revfo@upf.br (Alessandra de Fatima Costa (On-Line)) Ter, 18 Dez 2018 17:12:45 -0200 OJS 3.1.1.2 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Expediente RFO - v. 23 n. 3 (2018) http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8988 OJS SEER UPF ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8988 Ter, 18 Dez 2018 14:04:42 -0200 Editorial http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8990 <p>Editorial</p> Alvaro Della Bona, Rafael R. Moraes ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8990 Ter, 18 Dez 2018 14:15:45 -0200 Influência de variáveis epidemiológicas na síndrome da apneia obstrutiva do sono http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8393 <p>Objetivo: analisar as frequências das variáveis idade e sexo, do índice de massa corporal (IMC) e de microdespertares, presentes nos laudos de exames polissonográficos, e suas influências no índice de apneia e hipopneia (IAH). Sujeitos e método: este é um estudo transversal descritivo e analítico, a partir de uma amostra contendo 500 prontuários de pacientes com idades de 25 a 60 anos, atendidos na Otorrinocenter, nos anos de 2011 e 2012. As informações foram coletadas e organizadas em uma planilha de extração de dados, e os cálculos estatísticos foram trabalhados no software Statistical Package for the Social Sciences (SSPS Chicago, IL, versão 22.0), que estimou taxas de prevalência, médias e desvio padrão das médias. Resultados: a síndrome da apneia do sono (Saos) foi frequente em 70,2 dos casos estudados. A maioria dos pacientes portadores da síndrome eram homens, obesos, com apneia do sono de grau leve. As variáveis idade e sexo e o IMC demonstraram ser importantes fatores associados à apneia do sono. O avanço nos níveis da doença teve como consequência o aumento crescente dos números de microdespertares. Conclusão: a maioria dos pacientes estudados eram portadores da Saos em algum nível, sendo mais prevalente em homens, idosos e obesos. A apneia leve mostrou-se mais presente entre os portadores da síndrome. Foi possível, ainda, perceber associação direta entre aumento da gravidade da doença e maior número de microdespertares.</p> Adriana Castro Vieira Andrade, Nelia Medeiros Sampaio, Mario Cezar Oliveira, Alex Correia Vieira, Maria Carolina Leite, Juliana Soares ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8393 Ter, 18 Dez 2018 15:15:10 -0200 Eficácia de um dentifrício sem flúor no controle de Streptococcus mutans in vitro http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8430 <p>Objetivo: avaliar a eficácia de um dentifrício, que contém em sua composição extratos vegetais e xilitol para inibição de Streptococcus mutans (UA159). Materiais e método: para verificação da atividade antimicrobiana, foram realizados ensaios in vitro de difusão de ágar, baseados na metodologia da norma M2A8 Anvisa. O estudo foi feito utilizando inóculo de 108 UFC/mL da cepa de S. mutans. O princípio básico foi a difusão de uma solução de dentifrício na superfície do ágar a partir de um disco impregnado. O ensaio foi realizado utilizando como controle negativo água deionizada estéril e como controle positivo clorexidina 0,12%, e foram comparados aos dentifrícios Orgânico Natural® e Colgate Total 12®. O resultado foi analisado a partir da medição dos halos de inibição (mm). Resultados: a clorexidina 0,12% teve maior halo de inibição (21,08 ± 1,02), seguida do dentifrício Orgânico Natural® (11,33 ± 4,35) e do dentifrício Colgate Total 12 (3,93 ± 4,67) P&lt;0,05. Conclusão: a inibição da cepa de S. mutans evidenciada neste ensaio in vitro demonstra o potencial antimicrobiano do dentifrício Orgânico Natural®, mesmo como um possível auxiliar no controle do biofilme dental cariogênico.</p> Bruna Ackermann Schardong, Carolina Ivi Cioba Bertuol, Luisa Weber Mercado, Sandra Liana Henz ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8430 Ter, 18 Dez 2018 15:14:27 -0200 Práticas de higiene bucal de pacientes em hemodiálise http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/6729 <p>Introdução: os hábitos de higiene bucal de pacientes em hemodiálise podem melhorar sua qualidade de vida e possibilitar o sucesso do transplante renal, entretanto, esse é um assunto pouco evidenciado nas clínicas de terapia substitutiva (hemodiálise) atualmente. Objetivo: avaliar a higiene bucal dos pacientes renais crônicos em tratamento de hemodiálise. Materiais e método: trata-se de um estudo observacional transversal analítico, cuja população de estudo foram pacientes com doença renal crônica no serviço de referência para tratamento hemodialítico da 13ª Coordenadoria Regional de Saúde, localizado no município de Santa Cruz do Sul, RS. As técnicas utilizadas para coleta dos dados foram a entrevista interpessoal padronizada e exames clínicos intrabucais, juntamente com a análise do histórico médico digital da instituição. Resultados: a amostra teve predomínio de homens (59,21%), com faixa etária de 22 a 89 anos; dos 76 pacientes participantes da pesquisa, 39,47% utilizam prótese total; a média de prevalência do índice de placa visível foi de 54,137%, e a do índice de sangramento gengival de 16,765%. Os resultados do estudo foram analisados por meio de estatística descritiva e testes de hipóteses. O nível de significância utilizado como critério de aceitação ou rejeição nos testes estatísticos foi de 5% (p&lt;0,05). Conclusão: os pacientes em hemodiálise avaliados possuem um perfil de higiene bucal precário, com alta prevalência de placa e cálculo dental, o que comprova a necessidade de maior atenção odontológica diversificada e integral para conscientização e melhoria da saúde bucal.</p> Kellyn de Bastos Silva, Ricardo Sartori ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/6729 Ter, 18 Dez 2018 15:17:36 -0200 Estudo epidemiológico de pacientes portadores de infecção do complexo bucomaxilofacial tratados no Hospital Universitário de Maringá: estudo retrospectivo ao longo de 8 anos http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8560 <p>Infecções agudas bucomaxilofaciais podem ser condições clínicas graves e de ocorrência comum, caracterizadas pela disseminação do processo infeccioso a tecidos adjacentes e espaços faciais da região de cabeça e pescoço, podendo resultar em várias complicações, até mesmo em óbito, embora seja raro. Objetivo: realizar uma análise epidemiológica de infecções maxilofaciais, relacionando os dados ao tratamento instituído e à sua efetividade, bem como analisar dados referentes a idade, sexo, principais dentes envolvidos e tempo total de internação. Sujeito e método: foram analisados retrospectivamente 240 prontuários de pacientes admitidos no Hospital Universitário de Maringá com infecção odontogênica, atendidos pela equipe de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial no período de janeiro de 2009 a janeiro de 2017. Resultados: a média de idade dos pacientes foi de 38 anos, com 57 mulheres e 54 homens. A média de temperatura de admissão foi<br>38,5°C. A região mais acometida foi o ramo posterior da mandíbula, tendo uma média de duração de infecção<br>e hospitalização de 6,1 dias. A principal conduta foi drenagem e antibioticoterapia, sendo que cerca de 13<br>pacientes não precisaram desse tipo de intervenção, e um paciente evoluiu a óbito. Conclusão: com base nestes resultados e na literatura, infecções odontogênicas merecem atenção, pois podem ser fatais e requerem internação rápida e tratamento adequado. Esse, portanto, é um assunto de grande importância para o cirurgião-dentista, que exerce papel fundamental na prevenção e no tratamento. A resolução precoce ainda é a forma mais adequada para evitar complicações mais graves.</p> Gustavo Jacobucci Farah, José Henrique Santana Quinto, Izabella Giannasi Farah, Marcelly Tupan Chistoffoli, Caroline Resquetti Luppi ##submission.copyrightStatement## https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8560 Ter, 18 Dez 2018 15:06:44 -0200 A efetividade de dois tratamentos para disfunção temporomandibular muscular: estudo piloto http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8313 <p>Objetivo: comparar a eficácia de dois protocolos de tratamento para disfunção temporomandibular (DTM)<br>de origem muscular. Sujeitos e método: Estudantes da Faculdade Especializada na Área de Saúde do Rio<br>Grande do Sul foram selecionados por meio de questionário, para avaliar a presença de sinais e sintomas<br>de DTM e diagnóstico de DTM muscular pelos Critérios de Diagnóstico para Transtornos da Pesquisa Temporomandibular. Dez estudantes compuseram a amostra, divididos em dois grupos, de acordo com o protocolo de tratamento: G1 – hipertermia induzida, exercícios mandibulares e massagem; e G2 – agulhamento<br>seco, hipertermia induzida, exercícios mandibulares e massagem. Os alunos foram instruídos a realizar o protocolo do tratamento G1 todos os dias em casa e na instituição de ensino por três sessões, que ocorreram a<br>cada cinquenta dias. O agulhamento seco foi realizado no G2 apenas nas segunda e terceira sessões de tratamento. Para avaliar a efetividade dos dois tratamentos antes e após cada sessão, avaliaram-se: abertura bucal (AB), por meio de régua milimetrada; dor, pela escala visual analógica; força de mordida (FM), usando um<br>medidor de força digital; e qualidade de vida, avaliada imediatamente antes do início do tratamento e depois<br>do término do tratamento. Resultados: a dor mostrou diferença estatística significativa no G2 após a segunda<br>sessão (p=0,020) e a terceira sessão (p=0,047). Os demais resultados mostram que não houve diferença<br>estatisticamente significativa entre os grupos (p&gt;0,05). Conclusão: considera-se que neste estudo piloto ambos<br>os tratamentos foram eficazes para DTM muscular, uma vez que todos os pacientes apresentaram melhora dos<br>sintomas. Não houve diferença estatisticamente significativa entre os tratamentos, exceto a dor pós-procedimento, causada pela técnica do agulhamento seco.</p> Júlia Pagnussat, Leonardo Saraiva, Aline Avrella, Larissa Pires Ceron, Fernando Thalheimer Bacchi, Carolina Barreto Mozzini ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8313 Ter, 18 Dez 2018 15:15:51 -0200 Tomografia computadorizada multidetectores de baixa dose de radiação para avaliação de canino incluso http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8444 <p>Objetivo: avaliar caninos inclusos em tomografias computadorizadas multidetectores (TCMD) realizadas no<br>Hospital Universitário de Santa Maria. Materiais e método: foi realizado um estudo observacional transversal<br>com imagens de um banco de dados de TCMD de baixa dose de radiação, solicitadas por indicações clínicas<br>odontológicas. Os exames em formato digital imaging and communications in medicine foram avaliados por<br>um examinador treinado, no software Weasis Medical Viewer. A avaliação dos exames compreendeu a observação das seguintes características: impactação do canino (uni ou bilateral), localização do canino (maxila<br>ou mandíbula), localização da coroa do canino (vestibular ou lingual/palatal), eixo de erupção, espessura do<br>folículo pericoronário, presença de lesões associadas, presença de reabsorção nos dentes adjacentes e presença de agenesias dentárias ou de supranumerários. Os resultados foram avaliados de maneira descritiva, por meio de prevalência dos achados. Resultados: foram encontrados 21 caninos inclusos em 837 tomografias<br>avaliadas (1,9%). Foi observado um predomínio de indivíduos do sexo feminino (71,4%), e a retenção do canino foi mais frequente na maxila (71,4%) e com impactação unilateral (61,9%). Quatro caninos apresentaram<br>folículo pericoronário, com espessura maior que 2 mm; 19% dos exames apresentaram reabsorção radicular externa em algum incisivo lateral. Apenas um canino apresentava lesão associada, sugerindo esclerose<br>óssea. Além dos caninos inclusos, foi possível avaliar alterações relacionadas às demais regiões e estruturas<br>dentomaxilofaciais. Conclusão: apesar da amostra limitada de imagens, o presente estudo demonstrou a aplicabilidade clínica da TCMD com protocolo de baixa dose de radiação, para a avaliação dos caninos inclusos<br>e características relacionadas a esses dentes, bem como de dentes e regiões adjacentes.</p> Juliana P. Renz, Gustavo N. Dotto, Kaline T. Antunes, Gabriela S. Liedke ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8444 Ter, 18 Dez 2018 15:13:46 -0200 Reabilitação em dentes anteriores com pinos de fibra de vidro e coroas metal free: relato de caso http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8298 <p>O restabelecimento da estética, forma e função de dentes anteriores que sofreram traumatismo e fratura coronária é um grande desafio para a Odontologia. Para este fim, a associação entre pino intrarradicular de fibra de vidro e coroas totais de cerâmica de dissilicato de lítio são uma excelente. Assim, este relato de caso apresenta por objetivo descrever uma reabilitação dos incisivos superiores através da associação de coroas totais de cerâmica E. max com pino de fibra de vidro. Paciente PCG sexo masculino, de 50 anos de idade, leucoderma, insatisfeito com a estética de seus dentes anteriores devido a traumatismo dentário. Após a realização da anamnese, exame clínico e radiográfico, contatou-se restaurações de resina composta insatisfatórias nos dentes anteriores, grandes diastemas entre os dentes e leve inflamação gengival. Para o plano de tratamento, optou-se pela realização do tratamento endodôntico dos elementos 12 e 22, pino de fibra de vidro no dente 21, e coroas totais de dissilicato de lítio (E. max) em todos os incisivos superiores. Graças a grande estética promovidas por estes materiais, possibilitou-se obter excelentes resultados para o tratamento.</p> Gabriel Caixeta Ferreira, Mirian Galvão Bueno, Eduardo Domingues Amorim ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8298 Ter, 18 Dez 2018 15:16:25 -0200 Reabilitação oral de paciente com síndrome da combinação: relato de caso http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8470 <p>O tratamento de pacientes desdentados com reabsorção alveolar severa tem uma temática desafiadora na reabilitação protética. Identificado por Kelly em 1972, a síndrome da combinação é uma manifestação intra-oral encontrada em pacientes totalmente desdentados na arcada superior em oposição a uma prótese mandibular de extensão distal bilateral. O objetivo deste artigo é relatar, por meio de um caso clínico, as características clínicas presentes em um paciente com manifestações da síndrome da combinação, além disso, apresentar uma proposta de tratamento reabilitador, restabelecendo função, fonética e estética ao paciente. Diagnosticar a síndrome e estabelecer um plano de tratamento adequado às necessidades do paciente e criando condições clínicas para o restabelecimento da saúde são imprescindíveis para obtenção do resultado e assim impedindo o avanço do quadro clínico.</p> Bruna Fernandes Rodrigues de Oliveira, Isadora Sousa Arruda, José James de Negreiros Pereira, Manassés Tercio Vieira Grangeiro, Poliana Lima Bastos, Viviane Maria Gonçalves de Figueiredo ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8470 Ter, 18 Dez 2018 15:13:07 -0200 Otimização do procedimento de colagem de braquetes ortodônticos utilizando um recipiente fotoprotetor: passo a passo http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8211 <p>A resina composta fotoativável é usualmente utilizada para o procedimento de colagem de bráquetes ortodônticos devido ao controle de tempo que ela proporciona. No entanto, seu uso requer cuidados antes da fotoativação propriamente dita, pois sua polimerização pode ocorrer precocemente por outras fontes de luz, que não a de um fotoativador dental (e.g. luz ambiente). Para tanto, se faz necessária a utilização da resina composta de maneira imediata na colagem dos bráquetes, com a finalidade de se evitar prejuízos no procedimento, como a perda de material. Em uma tentativa de otimizar o tempo clínico do ortodontista e diminuir os problemas associados à polimerização precoce da resina de colagem, foi idealizado um recipiente fotoprotetor. Este recipiente fotoprotetor permite o armazenamento temporário do conjunto pinças com o bráquetes preparados com resina em sua base, evitando o processo de polimerização da resina antes do momento desejado. Este estudo tem como objetivo apresentar uma descrição detalhada do procedimento de colagem de bráquetes ortodônticos estéticos cerâmicos quando se utiliza um recipiente fotoprotetor para otimizar o atendimento. A utilização do recipiente fotoprotetor mostrou-se extremamente eficiente e com um bom resultado final na satisfação, tanto do profissional quanto do paciente. O seu uso foi capaz de reduzir o tempo de cadeira do paciente durante o procedimento e impediu a polimerização precoce da resina composta de colagem utilizada.</p> Mirella Silvestre Lummertz, Natália Ferraz Piller, Paulo Eduardo Guedes Carvalho, Fernando César Torres, Paulo Francisco Cesar, Lucas Hian da Silva ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8211 Ter, 18 Dez 2018 15:16:59 -0200 Escleroterapia em lesões vasculares de boca: relato de dois casos clínicos http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8612 <p>O hemangioma é uma neoplasia de comportamento benigno, determinado pela proliferação anormal de vasos sanguíneos. São lesões assintomáticas, porém, seu crescimento progressivo pode acarretar danos traumáticos locais, ocasionando dor, ulcerações e até sangramentos, que, dependendo da localização, torna-se de difícil controle, principalmente quando de natureza arterial. Com considerável incidência na região de cabeça e pescoço, na cavidade bucal, acomete mais frequentemente a região de mucosa jugal, lábios e língua. Tendo em vista a sua relevância clínica, por estar presente na área de atuação do cirurgião-dentista e ser relativamente comum, o conhecimento a cerca desta neoplasia benigna é de fundamental importância. Dentre os recursos terapêuticos, a escleroterapia química é empregada apresentando resultados satisfatórios tanto clínicos quanto estéticos. O propósito do presente trabalho é de apresentar as características, os métodos de diagnóstico e o relato de dois casos clinicos de hemangioma, sendo um em mucosa jugal e outro em lábio superior, em duas pacientes do sexo feminino, tratados por meio da injeção de solução esclerosante, além de demonstrar a eficiência e segurança na utilização do oleato de monoetanolamina a 5% (Ethamolin). Em ambos os casos, foi possível proporcionar a involução das lesões com segurança, mediante procedimentos não-cirúrgicos, favorecendo, no período pós-operatório, o conforto e a estética.</p> Erick Alves Pereira, Tiago França Araripe Cariri ##submission.copyrightStatement## https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8612 Ter, 18 Dez 2018 15:05:09 -0200 Manifestações bucais e considerações gerais da síndrome de Behçet: relato de caso http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8543 <p>Objetivo: relatar um caso de Síndrome de Behçet, enfatizando o controle das manifestações bucais. Relato de caso: Paciente de 21 anos, já diagnosticado com Síndrome de Behçet há 7 anos, sem histórico familiar, relatando o aparecimento de úlceras recorrentes quando iniciou tratamento ortodôntico. Procurou a clínica odontológica da Universidade Estadual de Maringá (UEM) queixando-se de “aftas e carne crescida” na boca. Foi realizada biópsia excisional do nódulo e o exame histopatológico revelou tecido hiperplásico com infiltrado inflamatório crônico decorrente. Após 45 dias, observou-se presença de novas aftas em mucosa labial, língua e gengiva, assim como total cicatrização na região da biópsia. Atualmente, o paciente permanece em controle clínico médico e odontológico, estando as lesões aftosas presentes em diferentes regiões. Considerações finais: apesar de rara, esta doença é de grande relevância para o cirurgião-dentista, que deve saber diagnosticá-la e controlar suas manifestações bucais. Além disso, o acompanhamento se faz necessário para melhorar a qualidade de vida do paciente.</p> Elen de Souza Tolentino, Irma Milena Menck Romanichen, Ariane Bessani, Laura Aline Nicácio, Gustavo Zanna Ferreira ##submission.copyrightStatement## https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8543 Ter, 18 Dez 2018 15:09:23 -0200 Intervenção cirúrgica de um canino incluso em sínfise mandibular: relato de caso http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8613 <p>Dente incluso é aquele que não consegue erupcionar, não atingindo sua posição na arcada dentária dentro do tempo esperado. Os Caninos são dentes frequentemente mal posicionados, porém a falha de erupção do canino mandibular é pouco comum, sendo mais frequente a inclusão de caninos maxilares. A transmigração é um fenômeno raro no qual dentes não erupcionados migram através da linha média maxilar ou mandibular, afetando mais comumente os caninos mandibulares. Esses dentes normalmente permanecem inclusos, assintomáticos, sendo descobertos em exames radiográficos para diagnosticar a demora da esfoliação do canino decíduo ou para outras finalidades. O planejamento cirúrgico adequado para cada caso baseia-se nos achados clínicos e radiográficos, onde avalia-se a localização, grau de formação radicular e a existência de espaço para a erupção do dente impactado. O sucesso do tratamento depende da idade do paciente e da posição do dente. No entanto, o tratamento mais indicado é a remoção cirúrgica, pois a permanência desses dentes pode causar danos como a anquilose, reabsorção da raiz e da coroa dos dentes adjacentes, presença de infecção, interferência com próteses, dor, erupção ectópica e outras patologias. Este trabalho tem por objetivo relatar um caso de exodontia do dente 43, incluso, na região do mento com o auxílio da radiografia lateral de mandíbula utilizando-se o filme oclusal.</p> Josfran da Silva Ferreira Filho, Samuel Rocha França, Lana Karine Araújo, José James de Negreiros Pereira, Iara Freire Costa Belchior, Marcelo Bonifácio da Silva Sampieri ##submission.copyrightStatement## https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8613 Ter, 18 Dez 2018 15:03:04 -0200 Estética dentária na Atenção Básica em Saúde http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8491 <p>No Brasil, a Atenção Básica em Saúde (ABS) é definida como um conjunto de ações, individuais e coletivas, que incluem promoção e proteção da saúde, prevenção de doenças, diagnóstico, tratamento, reabilitação, redução de danos e manutenção da saúde. Para seguir as diretrizes propostas pelo Ministério da Saúde (MS) à ABS, torna- se imprescindível, em cada território, aproximar-se das pessoas e tentar conhecê-las: suas condições de vida, as representações e as concepções que têm acerca de sua saúde. Dessa forma, em Odontologia, a estética do sorriso pode ser considerada como objeto da ABS. O sorriso é tido como ponto de grande importância para a estética e harmonia facial e justamente por isso ele acaba sendo um grande problema na vida de muitos indivíduos, influenciando sua autoestima e relações pessoais e profissionais. O Sistema Único de Saúde (SUS) tem como diretriz o cuidado voltado na pessoa e não em suas enfermidades. Assim, é necessário mostrar a viabilidade de se realizar procedimentos estéticos em usuários do SUS. Este trabalho apresenta o relato de um caso no qual se realizou uma restauração estética, com o uso de cimento de ionômero de vidro e resina composta, dentro de uma Unidade Básica de Saúde (UBS) da cidade de Pelotas – RS. A paciente expressava demasiado descontentamento estético. Concluiu-se que restaurações de natureza estética, consideradas como procedimentos de maior complexidade, podem ser confeccionadas em UBS. Desde que a técnica adequada, durante o procedimento, seja realizada</p> Ritchely Corrêa Ribeiro, Fábio Garcia Lima, Tania Izabel Bighetti ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8491 Ter, 18 Dez 2018 15:11:16 -0200 Defeito ósseo de Stafne e a importância da tomografia no diagnóstico: um relato de caso http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8721 <p>Objetivo: relatar o caso de um paciente idoso portador de defeito ósseo de Stafne. Relato de caso: paciente do<br>sexo masculino, 74 anos de idade, foi atendido na Clínica de Odontologia da União Metropolitana de Educação<br>e Cultura, e, após realização de radiografia panorâmica, foi evidenciada uma imagem sugestiva do defeito,<br>sendo o paciente orientado a realizar a tomografia computadorizada fan beam para a confirmação diagnóstica.<br>Considerações finais: o defeito ósseo de Stafne é definido como uma depressão lingual na mandíbula,<br>de forma arredondada ou ovoide, que varia de 1 a 3 cm em diâmetro, com margens ósseas muito densas e bem definidas. Apresenta-se, radiograficamente, como uma&nbsp;imagem radiolúcida, circunscrita e unilocular na região posterior da mandíbula, abaixo do canal mandibular. É geralmente detectado em exames radiográficos de rotina, como a radiografia panorâmica, e a confirmação do diagnóstico geralmente é obtida pela realização da tomografia computadorizada fan beam ou de cone beam, por conta da obtenção de imagens que possibilitam a avaliação tridimensional, descartando, assim, outros tipos de lesões. Por se tratar de uma variação anatômica, a conduta é proservar o caso.</p> Nathália Carvalho Silva, Cássia Luana Silva Queiroz, Ricardo Pitanga das Virgens, Jener Gonçalves de Farias, Juliana Andrade Cardoso, Cinthia Coelho Simões ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8721 Ter, 18 Dez 2018 15:01:21 -0200 Manejo cirúrgico de fratura de mandíbula: relato de caso http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8643 <p>Objetivo: relatar o caso de uma paciente vítima de agressão física, cursando com fratura de mandíbula em região de parassínfise esquerda. Relato de caso: Paciente do sexo feminino, 26 anos de idade, ASA I, melanoderma, vítima de agressão física, procurou o serviço de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal da Bahia. Ao exame físico referiu queixas álgicas espontâneas em região mandibular esquerda e presença de degrau ósseo em região passinfisária esquerda. Ao exame de imagem observou-se sinais sugestivos de fratura em região de parassínfise esquerda. Na paciente em questão, foi realizado o manejo cirúrgico da fratura com auxílio de miniplacas e parafusos do sistema 2.0mm em um acesso intraoral. No acompanhamento pós-operatório observou-se material de osteossíntese e odontossíntese em posição, fratura adequadamente reduzida e ausência de sinais de deslocamento dos cotos fraturados. Considerações finais: o uso do sistema de fixação interna rígida está indicado em casos de fraturas desfavoráveis de mandíbula uma vez que apresenta resultados satisfatórios referentes a estabilização e cicatrização óssea. A redução e fixação com auxílio de miniplacas e parafusos tendem a evitar o deslocamento dos cotos fraturados e formação de pseudoartrose.</p> Rafael Drummond Rodrigues, Paloma Heine Quintas, Lucas da Silva Barreto, Cesar Feitoza Bassi Costa, Larissa Oliveira Ramos Silva, Jeferson Freitas Aguiar ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8643 Ter, 18 Dez 2018 15:02:13 -0200 Restauração de dentes tratados endodonticamente com resinas bulk-fill: revisão integrativa http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8472 <p>Objetivo: O objetivo deste estudo é realizar uma revisão de literatura sobre o emprego das resinas bulk-fill empregadas para restauração de dentes tratados endodonticamente. Pretende-se compilar os principais resultados de trabalhos clínicos e laboratoriais que avaliem resinas bulk-fill para restauração direta de dentes tratados endodonticamente. Método: A busca dos estudos foi realizada no portal PubMed, utilizando os descritores “bulk fill” e “endodontically treated”. Os dados extraídos foram agrupados em uma tabela-síntese apresentando as características metodológicas e os principais resultados de cada estudo. Resultados: Sete estudos foram incluídos na revisão e, dentre eles, cinco avaliaram a resistência a fratura dos dentes após a restauração, um avaliou a adaptação da resina ao assoalho da câmara pulpar e um trata-se de um ensaio clínico com acompanhamento de três anos, comparando o uso de resina bulk-fill com resina convencional. Conclusão: O desempenho das resinas bulk-fill mostrou-se semelhante às resinas convencionais quando comparadas quanto a resistência a fratura dos dentes (in vitro), e a longevidade (in vivo). A economia de tempo clínico proporcionada pelas resinas bulk-fill pode justificar o seu emprego para a restauração de dentes tratados endonticamente.</p> Viviane França, Fernando Freitas Portella, Eduardo Galia Reston, Guilherme Anziliero Arossi ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8472 Ter, 18 Dez 2018 15:12:32 -0200 Restaurações cerâmicas multicamadas e monolíticas: uma revisão de literatura http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8484 <p>Objetivo: o objetivo do estudo foi realizar uma revisão de literatura sobre os materiais, técnicas de confecção, vantagens, desvantagens e limitações das restaurações cerâmicas multicamadas e monolíticas. Revisão de literatura: embora as cerâmicas odontológicas sejam utilizadas para confecção de restaurações dentárias indiretas por possuem excelentes propriedades mecânicas e estéticas, é um material susceptível à fratura sob forças oclusais. Para compensar essa fragilidade, restaurações multicamadas são confeccionadas associando um material mais resistente para a infraestrutura e posterior aplicação de cerâmica para recobrimento estético. Porém, as restaurações multicamadas apresentam como desvantagem o possível lascamento da cerâmica de recobrimento. Essas falhas comprometem a restauração funcional e esteticamente, exigindo a substituição da peça protética em muitos casos. Sendo assim, devido a evolução dos sistemas cerâmicos e técnicas de processamento, surgiram as restaurações cerâmicas monolíticas fabricadas com um único material a fim de superar tal limitação. Nesse sentido, diferentes materiais e técnicas são apresentados na literatura para a confecção de restaurações cerâmicas monolíticas. Considerações finais: as restaurações multicamadas apresentam bom resultado estético, porém podem apresentar lascamento da cerâmica de recobrimento. Essa limitação é superada pelo uso de um único material para as restaurações monolíticas, mas o resultado estético pode apresentar limitações. De um modo geral, a literatura demonstra um bom comportamento clínico para as restaurações cerâmicas multicamadas e monolíticas quando a técnica de confecção e o sistema cerâmico são bem indicados.</p> Wilson da Silva Junior, Priscilla do Monte Ribeiro Busato, Márcio José Mendonça, Veridiana Camilotti, Juliana Aparecida Delben ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8484 Ter, 18 Dez 2018 15:11:52 -0200 Comportamento da pressão arterial sistêmica em pacientes submetidos a procedimentos cirúrgicos odontológicos http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8548 <p>Objetivo: O presente estudo tem por objetivo descrever através de uma revisão de literatura sobre a ocorrência de alterações significativas na pressão arterial sistêmica de pacientes submetidos a procedimentos cirúrgicos odontológicos. Metodologia: Esta revisão de literatura foi conduzida por meio das seguintes bases de dados: Pubmed, Scielo e Google Scholar. As palavras-chave para a busca textual foram: Cirurgia Oral (Surgery, Oral); Hipertensão (Hypertension); Ansiedade (Anxiety); Odontologia (Dentistry). Já os critérios de inclusão foram: Literatura que aborde a temática em estudo, Literatura dos últimos anos, Idioma: Inglês e Português, estudos laboratoriais e clínicos e revisão sistemática. Os critérios de exclusão foram: revisão de literatura, carta ao editor, artigo de opinião, literatura duplicada em bases de dados e literatura que não abordasse as variáveis em estudo. Revisão de Literatura: Durante a prática clínica o cirurgião-dentista lida rotineiramente com pacientes sistemicamente comprometidos. Dentre eles encontram-se os pacientes hipertensos que necessitam de uma atenção diferenciada devido a diversos fatores externos que podem influenciar sua condição sistêmica. Conclusão: Existe uma variação da Pressão Arterial durante todo procedimento cirúrgico odontológico, o momento que essa alteração torna-se mais evidente é após a anestesia; estas variações por sua vez podem ser atribuídas à ansiedade e ao estresse causado pelo ato cirúrgico; a redução do estresse bem como o controle da ansiedade e do medo frente a um tratamento odontológico são benefícios no atendimento de pacientes hipertensos.</p> Jefferson David Melo de Matos, Ana Larisse Carneiro Pereira, Guilherme da Rocha Scalzer Lopes, Valdir Cabral Andrade, Erick Gomes Perez ##submission.copyrightStatement## https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8548 Ter, 18 Dez 2018 15:07:54 -0200 A importância do Suporte Básico de Vida na Odontologia http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8545 <p>O Suporte Básico de Vida (SBV) é um protocolo de atendimento da American Heart Association (AHA) que estabelece o reconhecimento e realização das manobras de ressuscitação cardiopulmonar (RCP) com o objetivo de manter a vítima de parada cardiorrespiratória (PCR) viva até a chegada da unidade de transporte especializada. As manobras são simples e, quando são bem aplicadas pelo socorrista, colaboram para a recuperação com o mínimo de sequelas possíveis para vítima. Na odontologia os pacientes atendidos são constantemente submetidos ao estresse gerado pela fobia e a administração de anestésicos locais; fatores estes que podem interferir no sistema cardiovascular e consequentemente induzir a uma PCR. A utilização da desfibrilação recebe um crescente destaque quanto à prioridade e rapidez no atendimento, sendo definida como um choque elétrico de corrente contínua e curta duração para o retorno do ciclo cardíaco normal. O objetivo é ressaltar a importância do SBV na Odontologia de acordo com as Diretrizes da AHA-2015. O conhecimento teórico-prático é imprescindível para o cirurgião-dentista, pois a sua competência é determinante na sobrevida do paciente. Dessa forma, faz-se necessário a constante capacitação para o desenvolvimento da habilidade prática para obter sucesso no atendimento de parada cardiorrespiratória no consultório odontológico.</p> Renata Britto de Carvalho Bravin, Antônio Lucindo Pinto de Campos Sobrinho, Malu Micaella de Sousa e Seixas ##submission.copyrightStatement## https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8545 Ter, 18 Dez 2018 15:08:39 -0200 Padrão de oclusão em prótese Protocolo de Brånemark: uma revisão de literatura http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8540 <p>Objetivo: revisar a literatura em relação ao padrão de oclusão mais adequado para reabilitar um paciente edêntulos com prótese protocolo de Brånemark. Material e método: com base nesta problemática foi proposta uma revisão da literatura sobre o tema, em que buscou artigos nos sites de busca Pubmed. gov, Scielo, Lilacs, Bireme, Cochrane Library. Foram utilizadas palavras-chaves buscadas no Mesh Dental Implant, Oclusion, BrånemarkProtocol. Nesta revisão, os artigos de estudos clínicos retrospectivos (02 artigos) e estudos in silico (02 artigos) foram incluídos. Considerações finais: esta revisão de literatura mostra que padrões de oclusão em prótese protocolo de Brånemark é uma temática muito escassa na literatura, o uso de uma oclusão mutuamente protegida com guia lateral em canino favorece a distribuição tensão sobre os implantes e osso alveolar, no entanto a condição do arco antagonista pode influenciar esta escolha.</p> Caio César Vieira Rocha, Manassés Tercio Vieira Grangeiro, Viviane Maria Gonçalves de Figueiredo ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8540 Ter, 18 Dez 2018 15:10:10 -0200 O impacto da patência apical para o sucesso do tratamento endodôntico: uma revisão de literatura http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8726 <p>Objetivo: analisar a importância da realização da patência apical durante o preparo químico-mecânico do<br>sistema de canais radiculares, enfatizando os prós e contras do procedimento. Materiais e método: foi realizada<br>uma busca na base de dados PubMed e na Biblioteca Virtual em Saúde sobre o tema patência apical<br>no contexto da terapia endodôntica. Foram incluídos nesta revisão 30 artigos, publicados no período de 1974<br>a 2018. Revisão de literatura: a patência apical consiste na limpeza passiva do canal cementário sem ampliação<br>da constrição apical, realizada com instrumentos finos e flexíveis, a fim de manter o forame apical livre de raspas de dentina, remanescentes pulpares e microrganismos. Tal manobra é indicada para dentes com necrose pulpar. Contudo, em dentes com polpa necrótica sem lesão perirradicular, em que há possibilidade de vitalidade do coto pulpar, ou em casos de biopulpectomia, esse procedimento não tem sido bem aceito, devido à preservação da vitalidade do coto pulpar ser muito importante para o reparo periapical. Considerações finais:<br>a etapa correspondente ao preparo químico-mecânico é de extrema importância para se ter êxito na intervenção endodôntica. Durante o preparo dos canais radiculares, o acúmulo de debris dentinários no terço apical pode gerar perda no comprimento de trabalho. Dessa forma, a patência apical impede que essa dentina seja compactada nesta porção do canal, o que favorece modelagem, desinfecção, irrigação e, posteriormente, obturação adequada dessa importante região do sistema de canais radiculares.</p> Guilherme Pauletto, Mariana De Carlo Bello ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8726 Ter, 18 Dez 2018 15:00:28 -0200 Normas de publicação http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8989 OJS SEER UPF ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8989 Ter, 18 Dez 2018 14:07:20 -0200