Ambiente escolar como cenário de um estágio em atenção primária: análise político-pedagógica de vivências experimentadas

análise político-pedagógica de vivências experimentadas

  • Luiz Eduardo de Almeida UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA
  • Alexandre Ferraz da Silva
  • André Luís Melo Batista
  • Bruno Romano de Oliveira
  • Clareliz Diógenes Santos
  • Clarisse Cassimiro Almeida
Palavras-chave: Educação superior., Educação em Odontologia., Estágio clínico., Educação em saúde., Pré-escolar.

Resumo

Objetivo: analisar as significâncias político-pedagógicas de vivências experimentadas por estagiários de um curso de Odontologia em um ambiente escolar. Metodologia: estudo qualitativo transversalmente estruturado sob estratégia narrativo-descritiva e moldado à técnica argumentativa. Resultados: o “Estágio de Clínica Integrada em Atenção Primária” foi didaticamente sistematizado em dois períodos, “Pré-intervenção” e “Intervenção”. Do primeiro, se desvendaram duas ações, a “Contextualização dos acadêmicos estagiários” e a “Estruturação, Ambientalização e Levantamento de necessidades do ambiente de trabalho”. Já o segundo foi guiado pelo instrumento “TPC” (Teorizar-Praticar-Criticar), onde todas as ações programadas seguiram a lógica ativa do planejamento estratégico, ou seja, contextualizadas às realidades do cenário de prática (ambiente escolar). Conclusão: das experimentações vivenciadas algumas inferências se destacaram: a efetividade do instrumento “TPC” no direcionamento dos acadêmicos estagiários no planejamento estratégico de atividades de educação em saúde; o reconhecimento do ambiente escolar como território fértil para o desenvolvimento de ações promotoras de saúde; a importância de se disseminar, em espaços científicos, os aprendizados advindos de experimentações práticas de estágios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

1. Tinti EC. Dilemas entre teoria e prática a partir da formação profissional e das condições objetivas do trabalho cotidiano. In: Capitalismo, trabalho e formação profissional: dilemas do trabalho cotidiano dos assistentes sociais em Ribeirão Preto. São Paulo: Editora UNESP, 2015, pp.: 97-131.
2. Albuquerque VS, Gomes AP, Rezende CHA, Sampaio MX, Dias OV, Lugarinho RM. A integração ensino-serviço no contexto dos processos de mudança na formação superior dos profissionais da saúde. Rev. bras. educ. med, 32(3): 356–362, 2008.
3. Madeira MC. Ensino, Pesquisa, Extensão. In: Carvalho, Antônio César Perri; Kriger, Léo (organizadores). Educação Odontológica. São Paulo: Editora Artes Médicas, 2006. pp.: 97-103.
4. Almeida LE, Pereira MN, Oliveira V. Governador Valadares (MG) em Extensão: Interfaces para a Dinamização e Instrumentalização do Cenário Extensionista em um Campus Recém-Implantado. Rev. bras. educ. med., 40(4): 743-750, 2016.
5. Almeida LE. PRÓ-SAÚDE: Ensino, Pesquisa e Extensão. Juiz de Fora: Editar Editora Associada Ltda, 2009.
6. Leme PAT, Pereira AC, Menegim MC, Mialhe FL. Perspectivas de graduandos em odontologia acerca das experiências na atenção básica para sua formação em saúde. Ciência & Saúde Coletiva, 20(4):1255-1265, 2015.
7. Bruder MV, Lolli LF, Palácios AR, Rocha NB, Veltrini VC, Gasparetto A, Fujimaki M. Estágio supervisionado na Odontologia: vivência da promoção da saúde e integração multiprofissional. Rev Bras Promoç Saúde, 30(2): 294-300, 2017.
8. Moimaz SAS, Wakayama B, Garbin AJI, Garbin CAS, Saliba NA. Análise situacional do estágio curricular supervisionado nos cursos de graduação em Odontologia no Brasil: uma questão de interpretação. Revista da ABENO, 16(4): 19-28, 2016.
9. Brasil. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº510, de 07 de abril de 2016. Brasília: Ministério da Saúde, 2016.
10. Creswell JW. Projeto de Pesquisa: Métodos qualitativo, quantitativo e misto. Porto Alegre: Editora Artmed, 2007.
11. Bell J. Projeto de Pesquisa: Guia para pesquisadores iniciantes em educação, saúde e ciências sociais. Porto Alegre: Editora Artmed, 2008.
12. Minayo MCS. Ciência, técnica e arte: o desafio da pesquisa social. In: Pesquisa Social: teoria, método e criatividade / Deslandes, Suely Ferreira (organizadora). Rio de Janeiro: Editora Vozes, 1994. pp.: 09-29. Disponível em . Acesso em 22 ago. 2019.
13. Saliba NA, Moimaz AS, Chiaratto RA, Tiano AVP. A utilização da metodologia PBL em Odontologia: descortinando novas possibilidades ao processo ensino-aprendizagem. Rev. odonto ciênc., 23(4): 392-396, 2008.
14. Rocha JS, Dias GF, Campanha NH, Baldani MH. O uso da aprendizagem baseada em problemas na Odontologia: uma revisão crítica da literatura. Revista da ABENO, 16(1): 25-38, 2016.
15. Reul MA, Lima ED, Irineu KN, Lucas RSCC, Costa EMMB, Madruga RCR. Metodologias ativas de ensino aprendizagem na graduação em Odontologia e a contribuição da monitoria - relato de experiência. Revista da ABENO, 16(2): 62-68, 2016.
16. Lage RH, Almeida SKTT, Vasconcelos GAN, Assaf AV, Robles FRP. Ensino e Aprendizagem em Odontologia: Análise de Sujeitos e Práticas. Rev. bras. educ. med., 41(1): 22–29, 2017.
17. Freire P. Extensão ou comunicação?. Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra, 1983. Disponível em . Acesso em 22 ago. 2019.
18. Freire P. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à pratica educativa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2006.
19. Freire P. Educação como Prática da Liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra. 2007.
20. Almeida LE, Pereira MN, Bara EF. Projeto de Extensão Sabiá: a introdução de uma prática integralizadora no ensino odontológico. In: Almeida, Luiz Eduardo de (organizador). Pró-Saúde: Ensino, Pesquisa e Extensão. Juiz de Fora: Editar Editora Associada Ltda, 2009, pp.: 126-164.
21. Nóbrega MM, Lopes Neto D, Santos SR. Uso da técnica de brainstorming para tomada de decisões na equipe de enfermagem de saúde pública. R. Bras. Enferm., 50(2): 247-256, 1997.
22. Braia F, Curral L, Gomes C. Criatividade em contexto organizacional: o impacto de recompensas extrínsecas e do feedback negativo no desempenho criativo. Revista Psicologia, 28(2): 45-62, 2014.
23. Carabetta Júnior V. A Utilização de Mapas Conceituais como Recurso Didático para a Construção e Interrelação de Conceitos. Rev. bras. educ. med., 37(3): 441-447, 2013.
24. Tavares R. Construindo mapas conceituais. Ciências & Cognição, 12(-): 72-85, 2007.
25. Almeida LE, Oliveira Júnior GI. Sistema de Execução do Projeto. In: Almeida, Luiz Eduardo de (organizador). Pró-Saúde: Ensino, Pesquisa e Extensão. Juiz de Fora: Editar Editora Associada Ltda, 2009, pp.: 63-86.
26. Rossetti H. Saúde para a Odontologia. São Paulo: Editora Santos, 1999.
Publicado
2020-12-11
Como Citar
Almeida, L., Silva, A., Batista, A., Oliveira, B., Santos, C., & Almeida, C. (2020). Ambiente escolar como cenário de um estágio em atenção primária: análise político-pedagógica de vivências experimentadas. Revista Da Faculdade De Odontologia - UPF, 25(1), 32-41. https://doi.org/10.5335/rfo.v25i1.9827
Seção
Investigação Científica