Ansiedade materna odontológica e experiência de cárie dentária em crianças de 7 a 13 anos de idade: um estudo transversal

  • Mariana Gonzalez Cademartori Programa de Pós-Graduação em Odontologia - Universidade Federal de Pelotas https://orcid.org/0000-0002-2433-8298
  • Natália Baschirotto Custódio Programa de Pós-Graduação em Odontologia - Universidade Federal de Pelotas
  • Luiza Sokolovsky Napoleão Faculdade de Odontologia- Universidade Federal de Pelotas
  • Gabriel Robe Faculdade de Odontologia- Universidade Federal de Pelotas
  • Mariana Gonzalez Cademartori Programa de Pós-Graduação em Odontologia - Universidade Federal de Pelotas
  • Caroline Hoppe Kruger Faculdade de Odontologia- Universidade Federal de Pelotas
Palavras-chave: ansiedade ao tratamento odontológico; cárie dentária; criança.

Resumo

Objetivo: o objetivo deste estudo foi investigar se a ansiedade materna odontológica está associada à experiência de cárie dentária da criança. Métodos: este estudo transversal foi realizado com crianças entre 7 a 13 anos de idade. A coleta de dados consistiu na aplicação de um questionário às mães e exame clínico nas crianças. A ansiedade odontológica materna foi avaliada pela Modified Dental Anxiety Scale. A experiência de cárie dentária foi avaliada por meio do índice CPO-D/CEO-D. A análise multivariada, bruta e ajustada, foi realizada pelo teste de Regressão de Poisson com variância robusta para testar o efeito das variáveis independentes no desfecho (Razão de Prevalência, Intervalo de Confiança de 95%). Um nível de significância de 5% foi adotado. Resultados: participaram 85 díades mãe/criança. Em torno de 32% das mães apresentaram moderado/alto grau de ansiedade odontológica. A experiência de cárie foi associada à idade da criança (p = 0,001), à percepção materna da saúde bucal da criança (p = 0,017) e à ansiedade materna odontológica (p = 0,001). Após os ajustes, a ansiedade materna odontológica permaneceu associada à experiência de cárie da criança. Crianças filhas de mães ansiosas apresentaram 23% maior prevalência de experiência de cárie dentária quando comparadas aquelas crianças filhas de mães não ansiosas. Conclusão: em crianças de 7 a 13 anos de idade, a ansiedade materna odontológica foi associada à experiência de cárie da criança.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

1.Kassebaum NJ, Bernabé E, Dahiya M, Bhandari B, Murray CJ, Marcenes W. Global burden of untreated caries: a systematic review and metaregression. J Dent Res 2015; 94(5):650-8.
2. Brasil. Brasil SB 2010: Pesquisa Nacional de Saúde Bucal: principais resultados. Brasília: Brazilian Health Ministry; 2012. Disponível em URL: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/pesquisa_nacional_saude_bucal.pdf.
3. Rai NK, Tiwari T. Parental Factors Influencing the Development of Early Childhood Caries in Developing Nations: a Systematic Review. Front Public Health 2018; 6:64. DOI: 10.3389/fpubh.2018.00064.
4. Harris R, Nicoll AD, Adair PM, Pine CM. Risk factors for dental caries in young children: a systematic review of the literature. Community Dent Health 2004; 21(1Suppl):71-85.
5. Parhar G, Yoon RK, Chussid S. Maternal-child oral health behaviors and caries experience in the child. J Clin Pediatr Dent 2009; 34(2):135-9.
6. Castilho AR, Mialhe FL, Barbosa T de S, Puppin-Rontani RM. Influence of family environment on children’s oral health: a systematic review. J Pediatr (Rio J) 2013; 89(2):116-23.
7. Olak J, Nguyen MS, Nguyen TT, Nguyen BBT, Saag M. The influence of mothers’ oral health behaviour and perception thereof on the dental health of their children. EPMA J 2018; 9(2):187-93. DOI: 10.1007/s13167-018-0134-x.
8. Cademartori MG, Custodio NB, Harter AL, Goettems ML. Maternal perception about child oral health is associated to child dental caries and to maternal self-report about oral health. Acta Odontol Scand 2019; 77(5):359-63. DOI: 10.1080/00016357.2019.1570332.
9. Pinto G dos S, Hartwig AD, Elias R, Azevedo MS, Goettems ML, Correa MB, et al. Maternal care influence on children’s caries prevalence in southern Brazil. Braz Oral Res 2016; 30(1). PII: S1806-83242016000100262. DOI: 10.1590/18073107BOR-2016.vol30.0070.
10. Goettems ML, Ardenghi TM, Romano AR, Demarco FF, Torriani DD. Influence of maternal dental anxiety on the child’s dental caries experience. Caries Res 2012; 46(1):3-8. DOI: 10.1159/000334645.
11. Xia B, Wang CL, Ge LH. Factors associated with dental behaviour management problems in children aged 2-8 years in Beijing, China. Int J Paediatr Dent 2011; 21(3):200-9. DOI: 10.1111/j.1365-263X.2011.01111.x.
12. Boeira GF, Correa MB, Peres KG, Peres MA, Santos IS, Matijasevich A, et al. Caries is the main cause for dental pain in childhood: findings from a birth cohort. Caries Res 2012; 46:488-95.
13. Hu LW, Gorenstein C, Fuentes D. Portuguese version of Corah’s dental anxiety scale: Transcultural adaptation and reliability analysis. Depress Anxiety 2007; 24(7):467-71.
14. Organização Mundial da Saúde. Manual de Levantamento Epidemiológico da Saúde Bucal. Genebra: OMS; 2013.
15. Lunardelli SE, Traebert E, Lunardelli NA, Martins LGT, Traebert J. Autoestima e cárie dentária em adolescentes: um estudo seccional. Rev Odontol UNESP 2016; 45.
16. Goettems ML, Nascimento GG, Peres MA, Santos IS, Matijasevich A, Barros AJD, et al. Influence of maternal characteristics and caregiving behaviours on children’s caries experience: an intergenerational approach. Community Dent Oral Epidemiol 2018; 46(5):435-41. DOI: 10.1111/cdoe.12406.
17. Isaksson H, Koch G, Alm A, Nilsson M, Wendt LK, Birkhed D. Parental factors in early childhood are associated with approximal caries experience in young adults — a longitudinal study. Community Dent Oral Epidemiol 2018; 00:1-9.
Publicado
2021-06-01
Como Citar
Cademartori, M., Custódio, N., Napoleão, L., Robe, G., Cademartori, M., & Kruger, C. (2021). Ansiedade materna odontológica e experiência de cárie dentária em crianças de 7 a 13 anos de idade: um estudo transversal. Revista Da Faculdade De Odontologia - UPF, 25(2), 168-174. https://doi.org/10.5335/rfo.v25i2.9036
Seção
Investigação Científica