O impacto da patência apical para o sucesso do tratamento endodôntico: uma revisão de literatura

  • Guilherme Pauletto ulbra
  • Mariana De Carlo Bello Universidade Luterana do Brasil, campus Cachoeira do Sul
Palavras-chave: Preparo químico-mecânico. Canal radicular. Forame apical.

Resumo

Objetivo: analisar a importância da realização da patência apical durante o preparo químico-mecânico dosistema de canais radiculares, enfatizando os prós e contras do procedimento. Materiais e método: foi realizadauma busca na base de dados PubMed e na Biblioteca Virtual em Saúde sobre o tema patência apicalno contexto da terapia endodôntica. Foram incluídos nesta revisão 30 artigos, publicados no período de 1974a 2018. Revisão de literatura: a patência apical consiste na limpeza passiva do canal cementário sem ampliaçãoda constrição apical, realizada com instrumentos finos e flexíveis, a fim de manter o forame apical livre de raspas de dentina, remanescentes pulpares e microrganismos. Tal manobra é indicada para dentes com necrose pulpar. Contudo, em dentes com polpa necrótica sem lesão perirradicular, em que há possibilidade de vitalidade do coto pulpar, ou em casos de biopulpectomia, esse procedimento não tem sido bem aceito, devido à preservação da vitalidade do coto pulpar ser muito importante para o reparo periapical. Considerações finais:a etapa correspondente ao preparo químico-mecânico é de extrema importância para se ter êxito na intervenção endodôntica. Durante o preparo dos canais radiculares, o acúmulo de debris dentinários no terço apical pode gerar perda no comprimento de trabalho. Dessa forma, a patência apical impede que essa dentina seja compactada nesta porção do canal, o que favorece modelagem, desinfecção, irrigação e, posteriormente, obturação adequada dessa importante região do sistema de canais radiculares.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-12-18
Como Citar
Pauletto, G., & Bello, M. (2018). O impacto da patência apical para o sucesso do tratamento endodôntico: uma revisão de literatura. Revista Da Faculdade De Odontologia - UPF, 23(3), 382-388. https://doi.org/10.5335/rfo.v23i3.8726
Seção
Artigos