Consumo de álcool entre os trabalhadores da saúde da família

  • Maria Aparecida Carlos Prefeitura Municipal de Uberlândia
  • Álex Moreira Herval
  • Liliane Parreira Tannús Gontijo
Palavras-chave: Alcoolismo, Atenção primária à saúde, Saúde do trabalhador

Resumo

 Objetivo: identificar o padrão e a prevalência de con­sumo de bebida alcoólica entre trabalhadores de equi­pes de Saúde da Família. Materiais e método: estudo transversal conduzido com 118 trabalhadores da Saú­de da Família. Os dados foram coletados por meio um questionário socioeconômico e ocupacional e do Tes­te de Identificação dos Transtornos do Uso de Álcool, cujos resultados foram analisados de forma descritiva. Resultados: o uso de álcool foi observado em 50% dos profissionais de saúde. Dos que faziam uso de álcool, 41% revelaram ter consumido seis ou mais doses de álcool em uma única ocasião (binge), 19% alegaram ao menos um episódio de binge por mês, 12% disseram beber mensalmente, 8% semanalmente e 2% todos ou quase todos os dias. Conclusões: o uso de álcool entre profissionais da saúde da família foi considerado similar à população brasileira. Contudo, entre os trabalhadores que fazem uso do álcool, chamou a atenção a frequên­cia elevada de uso em binge.

Biografia do Autor

Maria Aparecida Carlos, Prefeitura Municipal de Uberlândia
Assistente Social da Prefeitura Municipal de Uberlândia atuando na Secretaria Municipal de Saúde do município. mestre em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador
Publicado
2018-10-22
Como Citar
Carlos, M. A., Herval, Álex, & Gontijo, L. (2018). Consumo de álcool entre os trabalhadores da saúde da família. Revista Da Faculdade De Odontologia - UPF, 23(2). https://doi.org/10.5335/rfo.v23i2.8394
Seção
Artigos