Prevalência de traumatismos maxilofaciais causados por agressão ou violência física em mulheres adultas e os fatores associados: uma revisão de literatura

  • Amandia dos Santos Chaves Universidade Federal de Juiz de Fora, Campus Avançado de Governador Valadares /Acadêmica
  • Rafael Guerra Lund Universidade Federal de Pelotas / Professor Associado
  • Josue Martos Universidade Federal de Pelotas / Professor Associado
  • Mabel Miluska Suca Salas Universidade Federal de Juiz de Fora, Campus Avançado de Governador Valadares / Professor Adjunto
  • Mônica Regina Pereira Senra Soares Universidade Federal de Juiz de Fora, Campus Avançado de Governador Valadares / Professor Adjunto

Resumo

O traumatismo maxilofacial de mulheres causado por violência tem sido mais abordado nos últimos anos. O aumento dos casos tem sido acompanhado do aumento das denúncias de violência contra a mulher, tornando o problema mais visível à sociedade. Objetivo: o presente trabalho teve o objetivo de fazer uma revisão de literatura que aborda a prevalência de traumas maxilofaciais decorrentes de violência física contra mulheres e os fatores relacionados às lesões. Revisão de literatura: os estudos reportaram prevalências entre 24,4% e 81,0% de traumatismos maxilofaciais em mulheres causados por violência. A maioria aponta o marido ou o companheiro como principal agressor e o uso de força física como principal tipo de agressão. Mulheres com idades entre 20 e 39 anos, dependentes econômicas ou de baixa renda e com nível de escolaridade inferior são mais susceptíveis a apresentar traumatismo maxilofacial mais prevalente nos tecidos moles. As consequências mais relatadas entre as mulheres com traumatismos maxilofaciais por violência incluem problemas de autopercepção, de inter-relação social e de baixa autoestima. Considerações finais: conclui-se que a prevalência de traumatismos maxilofaciais por violência em mulheres é alta, estando relacionada à idade, à dependência econômica, ao grau de escolaridade, à ocupação e a problemas psico afetivos que podem também influenciar a dinâmica familiar. Palavras-chave: Fatores de risco. Impacto psicossocial. Mulheres agredidas. Traumatismos maxilofaciais. Violência

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Amandia dos Santos Chaves, Universidade Federal de Juiz de Fora, Campus Avançado de Governador Valadares /Acadêmica
Departamento de Odontologia
Rafael Guerra Lund, Universidade Federal de Pelotas / Professor Associado
Departamento de Odontologia Restauradora Faculdade de Odontologia
Josue Martos, Universidade Federal de Pelotas / Professor Associado
Departamento de Odontologia Restauradora Faculdade de Odontologia
Mabel Miluska Suca Salas, Universidade Federal de Juiz de Fora, Campus Avançado de Governador Valadares / Professor Adjunto
Departamento de Odontologia
Mônica Regina Pereira Senra Soares, Universidade Federal de Juiz de Fora, Campus Avançado de Governador Valadares / Professor Adjunto
Departamento de Odontologia
Publicado
2018-08-15
Como Citar
Chaves, A., Guerra Lund, R., Martos, J., Salas, M., & Soares, M. (2018). Prevalência de traumatismos maxilofaciais causados por agressão ou violência física em mulheres adultas e os fatores associados: uma revisão de literatura. Revista Da Faculdade De Odontologia - UPF, 23(1). https://doi.org/10.5335/rfo.v23i1.8081
Seção
Artigos