Prevalência de traumatismos maxilofaciais causados por agressão ou violência física em mulheres adultas e os fatores associados: uma revisão de literatura

  • Amandia dos Santos Chaves Universidade Federal de Juiz de Fora, Campus Avançado de Governador Valadares /Acadêmica
  • Rafael Guerra Lund Universidade Federal de Pelotas / Professor Associado
  • Josue Martos Universidade Federal de Pelotas / Professor Associado
  • Mabel Miluska Suca Salas Universidade Federal de Juiz de Fora, Campus Avançado de Governador Valadares / Professor Adjunto
  • Mônica Regina Pereira Senra Soares Universidade Federal de Juiz de Fora, Campus Avançado de Governador Valadares / Professor Adjunto

Resumo

O traumatismo maxilofacial de mulheres causado por violência tem sido mais abordado nos últimos anos. O aumento dos casos tem sido acompanhado do aumento das denúncias de violência contra a mulher, tornando o problema mais visível à sociedade. Objetivo: o presente trabalho teve o objetivo de fazer uma revisão de literatura que aborda a prevalência de traumas maxilofaciais decorrentes de violência física contra mulheres e os fatores relacionados às lesões. Revisão de literatura: os estudos reportaram prevalências entre 24,4% e 81,0% de traumatismos maxilofaciais em mulheres causados por violência. A maioria aponta o marido ou o companheiro como principal agressor e o uso de força física como principal tipo de agressão. Mulheres com idades entre 20 e 39 anos, dependentes econômicas ou de baixa renda e com nível de escolaridade inferior são mais susceptíveis a apresentar traumatismo maxilofacial mais prevalente nos tecidos moles. As consequências mais relatadas entre as mulheres com traumatismos maxilofaciais por violência incluem problemas de autopercepção, de inter-relação social e de baixa autoestima. Considerações finais: conclui-se que a prevalência de traumatismos maxilofaciais por violência em mulheres é alta, estando relacionada à idade, à dependência econômica, ao grau de escolaridade, à ocupação e a problemas psico afetivos que podem também influenciar a dinâmica familiar. Palavras-chave: Fatores de risco. Impacto psicossocial. Mulheres agredidas. Traumatismos maxilofaciais. Violência

Biografia do Autor

Amandia dos Santos Chaves, Universidade Federal de Juiz de Fora, Campus Avançado de Governador Valadares /Acadêmica
Departamento de Odontologia
Rafael Guerra Lund, Universidade Federal de Pelotas / Professor Associado
Departamento de Odontologia Restauradora Faculdade de Odontologia
Josue Martos, Universidade Federal de Pelotas / Professor Associado
Departamento de Odontologia Restauradora Faculdade de Odontologia
Mabel Miluska Suca Salas, Universidade Federal de Juiz de Fora, Campus Avançado de Governador Valadares / Professor Adjunto
Departamento de Odontologia
Mônica Regina Pereira Senra Soares, Universidade Federal de Juiz de Fora, Campus Avançado de Governador Valadares / Professor Adjunto
Departamento de Odontologia
Publicado
2018-08-15
Como Citar
Chaves, A., Guerra Lund, R., Martos, J., Salas, M., & Soares, M. (2018). Prevalência de traumatismos maxilofaciais causados por agressão ou violência física em mulheres adultas e os fatores associados: uma revisão de literatura. Revista Da Faculdade De Odontologia - UPF, 23(1). https://doi.org/10.5335/rfo.v23i1.8081
Seção
Artigos