Tratamentos superficiais de sistemas cerâmicos para união a cimentos resinosos

  • Verônica Pereira de Lima Universidade Federal de Pelotas

Resumo

Objetivo: apresentar uma revisão de literatura sobre os tipos de tratamentos de superfície disponíveis para cimentação adesiva a sistemas cerâmicos. Revisão de literatura: ainda que haja certo consenso na união adesiva às vitro cerâmicas, ainda não há uma unanimidade quanto à adesão de cerâmicas policristalinas de alta resistência. Com base na literatura disponível, para vitrocerâmicas, o tratamento preferencial ainda é o condicionamento com ácido hidrofluorídrico (HF), em concentração e tempo correspondentes a seu conteúdo cristalino, seguido de silanização. Para as policristalinas à base de zircônia, métodos como condicionamento seletivo por infiltração ou revestimento tribo químico com sílica, seguidos de silanização e utilização de primer sou cimentos resinosos contendo monômero MDP, resultaram em altos valores de resistência de união. Considerações finais: vitrocerâmicas são adequadamente tratadas por meio de condicionamento com HF, seguido de silanização. Maiores valores de resistência de união para as cerâmicas policristalinas foram obtidos após tratamento com condicionamento seletivo por infiltração ou silicatização, seguido de silanização, além da utilização de primers ou cimentos resinosos contendo monômero MDP. Porém, são necessários estudos in vitro adicionais para definir a melhor opção de tratamento para tais materiais. Palavras-chave: Cerâmicas. Cimentação. Restauração dentária permanente.

Biografia do Autor

Verônica Pereira de Lima, Universidade Federal de Pelotas
Doutoranda em Materiais Dentários, Faculdade de Odontologia, Universidade Federal de Pelotas. Mestre em Ciências Odontológicas, Universidade Federal do Amazonas. Especialista em Prótese Dentária, Uninorte.
Publicado
2018-08-15
Como Citar
Lima, V. (2018). Tratamentos superficiais de sistemas cerâmicos para união a cimentos resinosos. Revista Da Faculdade De Odontologia - UPF, 23(1). https://doi.org/10.5335/rfo.v23i1.7876
Seção
Artigos