Laserterapia de baixa potência no tratamento da hipersensibilidade dentinária

  • Ricardo Sartori Mestre em Odontologia na área de Periodontia pelo Centro de Pesquisas Odontológicas de São Leopoldo Mandic, Porto Alegre, RS
  • Priscila Portella Soares Universidade de Santa Cruz do Sul

Resumo

Objetivos: avaliar, por meio de métodos clínicos, a eficácia da laserterapia de baixa potência no tratamento da hipersensibilidade dentinária, orientar os tipos de tratamento aos pacientes e proporcionar melhor qualidade de vida, interferindo diretamente no bem-estar diário, uma vez que a sensibilidade se mostra como uma das complicações mais dolorosas e resistentes.Métodos: foram selecionados 72 dentes de 23 pacientes sob dois testes: táctil e térmico evaporativo. Os dentes foram posteriormente divididos aleatoriamente em dois grupos: o grupo placebo (36 dentes) e o grupo laser(36 dentes), submetidos à terapia com laser de baixa potência, em que foram realizadas quatro sessões de aplicações, uma vez por semana. Resultados: o grupo laser apresentou diferença estatisticamente significante(p>0,05) na redução da sensibilidade dolorosa quando comparado ao grupo placebo tanto no teste táctil como no teste térmico evaporativo. Conclusão: a terapia com laser de baixa potência é eficaz e mostra-se muito promissora para o tratamento da hipersensibilidade dentinária. Palavras-chave: Hipersensibilidade dentinária. Laserterapiade baixa potência. Laserterapia no tratamento da hipersensibilidade dentinária.

Biografia do Autor

Priscila Portella Soares, Universidade de Santa Cruz do Sul
Universidade de Santa Cruz do Sul - RS Departamento de Enfermagem e Odontologia Curso de Odontologia
Publicado
2018-08-15
Como Citar
Sartori, R., & Soares, P. (2018). Laserterapia de baixa potência no tratamento da hipersensibilidade dentinária. Revista Da Faculdade De Odontologia - UPF, 23(1). https://doi.org/10.5335/rfo.v23i1.7863
Seção
Artigos