Laserterapia de baixa potência no tratamento da hipersensibilidade dentinária

  • Ricardo Sartori Mestre em Odontologia na área de Periodontia pelo Centro de Pesquisas Odontológicas de São Leopoldo Mandic, Porto Alegre, RS
  • Priscila Portella Soares Universidade de Santa Cruz do Sul

Resumo

Objetivos: avaliar, por meio de métodos clínicos, a eficácia da laserterapia de baixa potência no tratamento da hipersensibilidade dentinária, orientar os tipos de tratamento aos pacientes e proporcionar melhor qualidade de vida, interferindo diretamente no bem-estar diário, uma vez que a sensibilidade se mostra como uma das complicações mais dolorosas e resistentes.Métodos: foram selecionados 72 dentes de 23 pacientes sob dois testes: táctil e térmico evaporativo. Os dentes foram posteriormente divididos aleatoriamente em dois grupos: o grupo placebo (36 dentes) e o grupo laser(36 dentes), submetidos à terapia com laser de baixa potência, em que foram realizadas quatro sessões de aplicações, uma vez por semana. Resultados: o grupo laser apresentou diferença estatisticamente significante(p>0,05) na redução da sensibilidade dolorosa quando comparado ao grupo placebo tanto no teste táctil como no teste térmico evaporativo. Conclusão: a terapia com laser de baixa potência é eficaz e mostra-se muito promissora para o tratamento da hipersensibilidade dentinária. Palavras-chave: Hipersensibilidade dentinária. Laserterapiade baixa potência. Laserterapia no tratamento da hipersensibilidade dentinária.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Priscila Portella Soares, Universidade de Santa Cruz do Sul
Universidade de Santa Cruz do Sul - RS Departamento de Enfermagem e Odontologia Curso de Odontologia
Publicado
2018-08-15
Como Citar
Sartori, R., & Soares, P. (2018). Laserterapia de baixa potência no tratamento da hipersensibilidade dentinária. Revista Da Faculdade De Odontologia - UPF, 23(1). https://doi.org/10.5335/rfo.v23i1.7863
Seção
Artigos