Laserterapia de baixa potência no tratamento da hipersensibilidade dentinária

  • Ricardo Sartori Mestre em Odontologia na área de Periodontia pelo Centro de Pesquisas Odontológicas de São Leopoldo Mandic, Porto Alegre, RS
  • Priscila Portella Soares Universidade de Santa Cruz do Sul

Resumo

Objetivos: avaliar, por meio de métodos clínicos, a eficácia da laserterapia de baixa potência no tratamento da hipersensibilidade dentinária, orientar os tipos de tratamento aos pacientes e proporcionar melhor qualidade de vida, interferindo diretamente no bem-estar diário, uma vez que a sensibilidade se mostra como uma das complicações mais dolorosas e resistentes.Métodos: foram selecionados 72 dentes de 23 pacientes sob dois testes: táctil e térmico evaporativo. Os dentes foram posteriormente divididos aleatoriamente em dois grupos: o grupo placebo (36 dentes) e o grupo laser(36 dentes), submetidos à terapia com laser de baixa potência, em que foram realizadas quatro sessões de aplicações, uma vez por semana. Resultados: o grupo laser apresentou diferença estatisticamente significante(p>0,05) na redução da sensibilidade dolorosa quando comparado ao grupo placebo tanto no teste táctil como no teste térmico evaporativo. Conclusão: a terapia com laser de baixa potência é eficaz e mostra-se muito promissora para o tratamento da hipersensibilidade dentinária. Palavras-chave: Hipersensibilidade dentinária. Laserterapiade baixa potência. Laserterapia no tratamento da hipersensibilidade dentinária.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Priscila Portella Soares, Universidade de Santa Cruz do Sul
Universidade de Santa Cruz do Sul - RS Departamento de Enfermagem e Odontologia Curso de Odontologia

Referências

Almeida ECB, Menezes MRM, Aguiar CM. Tratamento da Hiperestesia dentinária com laser de GaAIAs. Odontol Clín Científ 2006; 5(2):143-15.

Walters PA. Dentinal hypersensitivity: A Review. J Contemp Dent Pract 2005; 6(2):107-117.

Brannstrom M. The hydrodynamic theory of dentinal pain: sensation in preparations, caries and the dentinal crack. J Endod 1984; 42(6):331-333.

Pereira JC. Hiperestesia dentinária – aspectos clínicos e formas de tratamento. MaxiOdonto 1995; 1(2):1-24.

Pashley DH, Tay FR, Haywood VB, Collins MA, Drisko CL. Dentin hypersensitivity: consensus-based recommendations for the diagnosis and management of dentin hypersensitivity. Inside Dent 2008; 4(9):1-9.

Sobral MAP, Garone Neto N. Aspectos clínicos da etiologia da hipersensibilidade dentinária cervical. Rev Odontol Univ 1999; 13(2):189-95.

Garone Filho GW. Lesões cervicais e hipersensibilidade dentinária. In: Todescan FF, Bottino MA. Atualização clínica odontológica. São Paulo: Artes Médicas; 1996. p. 35-73.

Cummins D. Dentin Hypersensitivity: From Diagnosis to a breakthrough therapy for everyday sensitivity refief. J Clin Den 2009; 20(1):1-9.

Dantas EM, Dantas PMC, Nóbrega FJO, Vasconcelos RG, Júnior JNA, Queiroz LMG. Tratamento da hipersensibilidade dentinária cervical com laser de baixa potência – revisão de literatura. Odontol Clín Cient 2013; 12(1):7-11.

Costa LM, Cury MS, Oliveira MAHM, Nogueira RD., Geraldo-Martins VRA. Utilização da Laserterapia para o Tratamento da Hipersensibilidade Dentinária: Revisão de Literatura. 2016; 18(3):210-6.

Midda M, Renton-Rarper P. Laser in Dentistry. Br Dent J 1991; 170(9):343-6.

Martineli ACBF, Santiago SL, Pereira JC. Avaliação da eficácia de agentes antihiperestésicos: métodos clínicos e laboratoriais. Rev FOB 2001; 9(¾):157-166.

Basting RT, Silveira AP, Batista IO. Tratamento da hipersensibilidade dentinária com laser de baixa intensidade. Arq em Odontol 2008; 44(2):88-92.

Silva CHV da, Souza FB de, Guimarães RP, Lyra AMV de C, Loretto SC, Braz R, Cabral AJ, Beatrice LC de S, Correia M das N. Diagnóstico e Plano de Tratamento. In: Busato ALS. Dentística: filosofia, conceitos e prática clínica – Grupo Brasileiro de Professores de Dentística. São Paulo: Artes Médicas; 2005. p. 95-124.

Grossman LA. Systematic method for the treatment of hypersensitivity dentine. J Am Dent Assoc 1935; 22(4):592-598.

Sobral MAP. Lesões cervicais não cariosas e hipersensibilidade dentinária cervical. In: Garone Netto N. Introdução a Dentística Restauradora. São Paulo: Santos; 2003. p. 265-283.

Aguiar FHB, Giovanni EM, Monteiro FHL, Villalba H, Melo JJ de, Tortamano N. Hipersensibilidade Dentinária – causas e tratamento. Uma revisão de literatura. Rev Inst Ciênc Saúde 2005; 23(1):67-71.

Conceição EN. Dentística: saúde e estética. Porto Alegre: Artes médicas; 2007, 2ª ed.

Shintome LK, Umetsubo LS, Nagayasso MP, Jorge ALC, Gonçalves SE de P, Torres CRG. Avaliação Clínica da Laserterapia no Tratamento da Hipersensibilidade Dentinária. Cienc Odontol Bras 2007; 10(1):26-33.

Ladalardo TCCGP, Pinheiro A, Campos RA, Brugnera Júnior A, Zanin F, Albernaz PL, Weckx LL. Laser Therapy in the Treatment of Dentine Hypersensitivity. Braz Dent J 2004; 15(2):144-150.

Pesevska S, Nakova M, Ivanovski K, Angelov N, Kesic L, Obradovic R, Mindova S. Dentinal hypersensitivity following scaling and root planning: comparison of lowlevel laser and topical fluoride treatment. Lasers Med Sci 2010; 25(5):647-50.

Silva JP da, Silva MA da, Almeida AP, Lombardi Júnior I, Matos AP. Laser therapy in the tissue repair process: a literature review. Photomed Laser Surg 2010; 28(1):17-21.

Lins EC, Oliveira CF, Guimarães OC, Costa CA, Kurachi C, Bagnato VS. A novel 785-nm laser diode-based system for standardization of cell culture irradiation. Photomed Laser Surg 2013; 31(10):466-73.

Matsumoto K, Nakamura G, Tomonari H. Study on the treatment of hypersensitivity dentine By HeNe Laser irradiation. J Conservat Dent 1986; 29:312-317.

Publicado
2018-08-15
Como Citar
Sartori, R., & Soares, P. (2018). Laserterapia de baixa potência no tratamento da hipersensibilidade dentinária. Revista Da Faculdade De Odontologia - UPF, 23(1). https://doi.org/10.5335/rfo.v23i1.7863
Seção
Artigos