Caracterização da má oclusão e do perfil facial de pré-escolares do interior sergipano – um estudo preliminar

Carla P. H. A. R. César, Jaqueline Carvalho Silva, Isadora dos Diniz Santos, Luanderson Oliveira Silva, Luiz Renato Paranhos

Resumo


Anomalias na morfologia facial e na oclusão dental podemacarretar alterações nas funções orais bem comona autoestima, sendo importante que tais problemassejam detectados o mais precocemente possível parauma adequada intervenção. Objetivo: caracterizar amá oclusão e o perfil facial de pré-escolares do interiordo estado de Sergipe. Material e método: em um estudoobservacional, de caráter transversal, de forma aleatória,foram selecionadas duas pré-escolas do estado deSergipe que estivessem atreladas à Diretoria Regionalde Educação (DR2), sendo sorteados os municípios deLagarto e Salgado e eleitas as escolas localizadas nocentro. Após apresentação da proposta aos gestores eaos familiares, obteve-se o consentimento para a realizaçãode triagem envolvendo a face e a oclusão. Osresultados obtidos foram submetidos à análise estatísticadescritiva e ao teste Qui-Quadrado, com relevânciaadotada de 5%. Resultados: a idade da amostra variouentre 2:5 e 5:11 (média 4,57 ± 1,6), totalizando 86pré-escolares, desses, 44 (51,16%) do sexo feminino.A maioria dos participantes apresentou perfil convexo(73; 84,88%), dentadura decídua (62; 72,09%) e oclusãoalterada (51; 59,3%). Não foi encontrado resultadoestatisticamente significativo entre as dentaduras eo perfil facial. Conclusão: o perfil convexo prevaleceucomo características de pré-escolares do interior sergipano.Os pré-escolares apresentaram alterações naoclusão, revelando necessidade de intervenção precoce.É necessária a implantação do serviço ortodônticonos municípios envolvidos na pesquisa.
Palavras-chave: Face. Má oclusão. Pré-escolar.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5335/rfo.v22i3.7623