Doença periodontal, estresse oxidativo e carcinogênese: revisão sistemática de literatura

Paula Wiethölter, Ilisandra Aline Capelletti, Luiza de Fátima Martins Donati, Marlon Munhoz Montenegro, Fabíola Jardim Barbon

Resumo


A doença periodontal representa um fator de risco para o câncer bucal, uma vez que ela resulta no aumento na produção de espécies oxigênio reativas, devido ao processo inflamatório em nível local e sistêmico. Essas substâncias interferirem na estabilidade celular, podendo resultar no aumento na frequência de micronúcleos, que podem atuar como marcadores biológicos. Esta pesquisa objetivou buscar evidências científicas que demonstrem a relação entre a doença periodontal e a frequência elevada de micronúcleos. A pesquisa foi realizada por meio de uma revisão sistemática da literatura nas bases de dados Bireme e Pubmed, utilizando os seguintes descritores: a) Na Bireme: doença periodontal e micronúcleos; doença periodontal e análise citogenética; b) No Pubmed: periodontal disease and micronuclei; periodontal disease and cytogenetic analysis. A busca nas bases de dados totalizou 96 artigos. Desses, foram encontrados três na Bireme e 93 no Pubmed, Dos 96 artigos encontrados, somente quatro responderam a questão norteadora. Desses, dois estudaram a relação entre a doença periodontal e de outros fatores com a produção de micronúcleos. Os outros dois estudaram essa relação de forma isolada. Apenas em um artigo não foi observada significância estatística para a relação entre a frequência elevada de micronúcleos em sujeitos com a doença periodontal, quando comparados com sujeitos sem a doença. Em três dos quatro trabalhos, foi observada significância estatística entre esses fatores. Sendo assim, destaca-se a importância em desenvolver estudos posteriores visando fortalecer essas evidências científicas para que, futuramente, a análise de micronúcleos possa ser utilizada como um critério de controle prévio da carcinogênese.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5335/rfo.v22i2.7332