Diagnóstico diferencial de tumores de glândulas salivares maiores

Lucas Bozzetti Pigozzi, Rafael Morawski, João Batista Burzlaff, Leonardo Tonietto, Vinícius Salim Silveira, Tiago Calcagnotto

Resumo


As glândulas salivares podem apresentar diversas patologias. Dentre elas, as neoplasias de glândulas salivares são lesões incomuns e normalmente benignas, porém em casos menos frequentes, são lesões malignas. Quando essas lesões apresentam malignidade, uma conduta terapêutica específica deve ser empregada, tendo uma abordagem, muitas vezes, mais radical que a conduta cirúrgica utilizada em tumores benignos. Dentre as neoplasias malignas, os adenocarcinomas são lesões de difícil diagnóstico clínico e histopatológico. Por isso, o diagnóstico diferencial é fundamental na determinação da escolha de tratamento dessas neoplasias, uma vez que além da conduta terapêutica diferente, as lesões malignas podem gerar metástases em outras partes do corpo, tornando o prognóstico de sobrevida do paciente menos positivo. Dessa maneira, este trabalho tem como objetivo abordar e discutir, através do relato de caso, aspectos clínicos e imaginológicos capazes de estabelecer o diagnóstico diferencial das lesões tumorais de glândulas salivares maiores. O correto diagnóstico associado à uma terapêutica adequada e, principalmente, ao diagnóstico precoce do tipo de lesão leva a um aumento da sobrevida e a uma melhor qualidade de vida ao paciente acometido por uma neoplasia maligna de glândula salivar maior.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5335/rfo.v22i2.7294