Nível de conhecimento sobre o pronto atendimento ao traumatismo alvéolo dentário e aquisição de conhecimento por meio de leitura de panfleto educativo

Bianca Lopes Cavalcante de Leão, Camily Lima, Jose Stechman Neto, Camila Paiva Perin, Natanael Henrique Ribeiro Mattos

Resumo


Objetivo: Verificar a eficiência do uso de um folheto educativo na melhora do nível de conhecimento sobre o pronto-atendimento em casos de Traumatismo Alvéolo Dentário (TAD) por educadores de crianças do ensino fundamental, de escolas municipais da cidade de Almirante Tamandaré/PR, região metropolitana de Curitiba/PR.
Método: Foi aplicado questionário a 164 docentes do ensino fundamental do Município de Almirante Tamandaré/PR, do período vespertino, para avaliação do nível de conhecimento sobre as atitudes no pronto-atendimento a crianças em caso de TAD. Os professores responderam ao QTDA (Questionário sobre o pronto atendimento ao traumatismo alvéolo dentário), que continham 10 (dez) perguntas de múltipla escolha. O questionário contém questões sobre a atitude a ser tomada em caso de traumatismo na dentição decídua (n = 5) e na dentição permanente (n = 5), sendo estas referentes a situações de avulsão, intrusão, extrusão e fratura dentária. Cada pergunta continha de 4 a 5 opções de resposta, sendo possível, ao respondente, descrever outra atitude, caso não considerasse nenhuma das alternativas como correta. O QTDA foi respondido em dois momentos, um anterior a leitura de folheto educativo (QTDA1) e outro posterior a sua leitura (QTDA2).
Resultado: Observou-se que 43,20% dos docentes não tinham conhecimento sobre os procedimentos corretos a serem adotados numa situação de TAD. Após a leitura do panfleto educativo, a taxa de acerto aumentou cerca de 21,83%, ou seja, houve diferença estatisticamente significante (p≤0,001) entre os escores antes e depois da leitura do panfleto, o que reflete uma melhora no nível de conhecimento por parte dos respondentes.
Conclusão: O folheto educativo mostrou-se eficiente na aquisição de conhecimento sobre o tema TAD, resultando num percentual significativamente positivo após a leitura do folheto educativo, sendo método barato e, os educadores fazem a leitura onde e quando achar conveniente.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5335/rfo.v22i2.7189