Avulsão dental como resultado de trauma: o grau de conhecimento de profissionais socorristas

Rodrigo José Beretta, Maria Eduarda Santos Volpato, Dayani Galato, Gláucia Helena Faraco de Medeiros

Resumo


Objetivo: avaliar o grau de conhecimento dos profissionais socorristas a respeito do atendimento nos casos de avulsão e reimplante dental. Sujeitos e método: estudo transversal realizado por meio de entrevistas com socorristas profissionais que trabalham em serviço de atendimento de urgência de uma região de Santa Catarina. Resultados: foram entrevistados 101 colaboradores dos quais 74,3% (75) afirmaram que já atenderam casos de trauma dental e 52,5% (53) de avulsão dental, entretanto apenas 38,6% (39) referiram ter recebido alguma orientação acerca de trauma dental e 20,8% (20) sobre avulsão durante sua formação. Dos entrevistados 74 (73,3%) possuem conhecimento de que um dente avulsionado pode ser reimplantado, apenas 19 (18,8%) dos entrevistados afirmaram que o elemento deve ser irrigado e colocado em solução salina ou na boca do paciente, 69 (68,3%) indicaram alguma forma de armazenar o dente avulsionado. Conclusão: o conhecimento dos profissionais que trabalham no serviço de atendimento de urgência estudado quanto ao atendimento de pacientes que sofreram trauma dental, é insuficiente para o cuidado adequado dos mesmos.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5335/rfo.v22i1.6956