Terapias para regeneração do disco articular

  • Letícia Regina Morello Sartori
  • Alissa Schmidt San Martin
  • Thaís Gioda Noronha
  • Marcus Cristian Muniz Conde
  • Luiz Alexandre Chisini Universidade Federal de Pelotas
  • Flávio Fernando Demarco

Resumo

Objetivo: o presente estudo revisou a literatura científica em busca das perspectivas e dos principais desafios enfrentados pelas terapias de regeneração do disco articular. Revisão de literatura: a disfunção temporomandibular (DTM) é uma desordem de etiologia multifatorial em que patologias, deformidades e mau posicionamento do disco da articulação temporomandibular (ATM) estão presentes em até 70% dos casos diagnosticados. Dessa forma, o emprego de conhecimentos e princípios da engenharia tecidual para o desenvolvimento de terapias que busquem a regeneração do disco articular pode ser uma opção de tratamento futuro. Células-tronco mesenquimais (MSC) são frequentemente empregadas, apresentando a capacidade de se diferenciar em condrócitos e depositar tecido semelhante ao da ATM. Estudos têm apontado que essas células podem apresentar melhor regeneração que células removidas da própria ATM lesionada, que apresentam uma menor deposição de matriz extracelular. Abordagens para reconstrução têm empregado, principalmente, scaffolds sintéticos, como polímeros e hidrogéis, assim como scaffolds naturais de origem colágena. Esses materiais têm possibilitado a proliferação celular e a deposição de matriz extracelular. Técnicas de descelularização com diversos solventes orgânicos têm apresentado a capacidade de não desenvolver resposta imune, sendo possível sua utilização. A utilização de fatores de crescimento parece contribuir significativamente na sinalização e diferenciação celular, incrementando a deposição de tecido cartilaginoso. Considerações finais: apesar de a regeneração tecidual do disco articular se apresentar como uma provável opção de tratamento para os diversos tipos de DTM, a literatura ainda se encontra em fase inicial de investigação, com estudos predominantemente in vitro e in vivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-06-27
Como Citar
Sartori, L., San Martin, A., Noronha, T., Conde, M., Chisini, L., & Demarco, F. (2017). Terapias para regeneração do disco articular. Revista Da Faculdade De Odontologia - UPF, 21(3). https://doi.org/10.5335/rfo.v21i3.6605
Seção
Artigos