Ação antibacteriana de materiais restauradores ionoméricos contra Staphylococcus aureus e Escherichia coli

Glicya Oliveira Vidal, Jéssica Maria Lins de Araújo, Márcia Maria Negreiros Pinto Rocha, Paula Borges Jacques

Resumo


Objetivo: analisar a atividade antimicrobiana de um cimento de ionômero de vidro (IV) convencional, um cimento de IV capsulado, um cimento de IV modificado por resina e uma resina composta com partículas ionoméricas contra Staphylococcus aureus e Escherichia coli. Materiais e método: estudo laboratorial microbiológico avaliou, por meio da inibição do crescimento por ágar difusão no método do poço, a ação antimicrobiana de materiais restauradores contra Staphylococcus aureus e Escherichia Coli. Utilizaram-se 6 placas de Petri com ágar Müeller Hinton cujos poços foram preenchidos com os materiais ionoméricos manipulados conforme fabricantes (cimento de IV convencional, cimento de IV encapsulado, cimento de IV modificado por resina e resina composta com partículas ionoméricas - Ketac Molar Easy®, Riva Self Cure®, Vitremer® e Beautifil II®) e com controle (cimento de óxido de zinco e eugenol OZE e solução salina em discos de papéis). Houve incubação em estufa bacteriológica por 48 horas quando se analisou a formação ou não de halos de inibição do crescimento. Resultados: constatou-se que o cimento de IV modificado por resina apresentou atividade antibacteriana contra Escherichia coli e Staphylococcus aureus, com média de halos de 13 e 13,6mm, e o cimento controle OZE apresentou halos de 16 e 16,3mm. Os demais materiais restauradores e a solução salina não apresentaram formação de halos de inibição. Conclusão: apenas o cimento de IV modificado por resina apresentou atividade antimicrobiana contra as bactérias testadas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5335/rfo.v22i1.6571