Avaliação do grau de conhecimento do cirurgião-dentista a respeito das manchas de sangue no contexto forense

  • Karla Rodrigues Gamba ABORS
  • Gabriela Cauduro da Rosa Departamento de Odontologia Social FOUSP
  • Rosane Pérez Baldasso FOUSP
  • Cristina Saft Matos Vieira ABORS
  • Mário Marques Fernandes FOUSP
  • Rogério Nogueira Oliveira FOUSP

Resumo

Objetivo: o presente trabalho buscou verificar o grau de conhecimento do cirurgião-dentista sobre aspectos relacionados ao efeito forense do sangue cenográfico em diferentes superfícies, bem como confirmar a reprodutibilidade de modelos de manchas propostos por Simonin¹ (1966), variando ângulos de incidência e superfícies. Métodos: a amostra foi constituída por cirurgiões-dentistas dos cursos de atualização e especialização da Escola de Aperfeiçoamento Profissional da Associação Brasileira de Odontologia, Porto Alegre, RS. Para a realização da pesquisa, foram criados quatro tipos de manchas de sangue teatral com morfologias diferentes (“esfregaço”, “poça” ou “contato”, “escorrimento” e “espargimento”) em superfícies de papel (folha A4) e outras seis manchas variando a angulação (45º e 90º) em três superfícies distintas (jeans, pano e papel). Após, os componentes da amostra avaliaram as imagens. As respostas foram tabuladas e analisadas estatisticamente. Resultados: sobre a composição das manchas, 53,2% (n=33) dos pesquisados acertaram a questão. Em relação à classificação das manchas, o tipo esfregaço obteve um escore de acertos de 82,3% (n=51) e a angulagem que mais atingiu respostas corretas foi de 90 graus, com 69,3% (n= 43). Conclusão: foi possível concluir que, embora a maioria dos pesquisados tivessem conhecimentos parciais em relação ao tema proposto, desconhecem que a perícia em vestígios como manchas ou líquidos oriundos da cavidade bucal ou nela presentes é uma das áreas de competência para atuação do especialista em Odontologia Legal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Karla Rodrigues Gamba, ABORS
Especialista em Odontologia Legal pela ABORS, Departamento de Odontologia Legal da ABORS, Porto Alegre, RS, Brasil. (primeira autora)
Gabriela Cauduro da Rosa, Departamento de Odontologia Social FOUSP
Aluna do Programa de Mestrado em Odontologia Legal da FOUSP, Departamento de Odontologia Social da FOUSP, São Paulo, SP, Brasil.
Rosane Pérez Baldasso, FOUSP
Aluna do Programa de Mestrado em Odontologia Legal da FOUSP, Departamento de Odontologia Social da FOUSP, São Paulo, SP, Brasil.
Cristina Saft Matos Vieira, ABORS
Especialista em Odontologia Legal pela ABORS, Departamento de Odontologia Legal da ABORS, Porto Alegre, RS, Brasil.
Mário Marques Fernandes, FOUSP
Doutor em Odontologia Legal - FOUSP, Departamento de Odontologia Social da FOUSP, São Paulo, SP, Brasil.
Rogério Nogueira Oliveira, FOUSP
Livre Docente, Departamento de Odontologia Social da FOUSP, São Paulo, SP, Brasil.
Publicado
2017-06-27
Como Citar
Gamba, K., da Rosa, G., Baldasso, R., Vieira, C., Fernandes, M., & Oliveira, R. (2017). Avaliação do grau de conhecimento do cirurgião-dentista a respeito das manchas de sangue no contexto forense. Revista Da Faculdade De Odontologia - UPF, 21(3). https://doi.org/10.5335/rfo.v21i3.6421
Seção
Artigos