Dentinogênese imperfeita: caso familiar

  • viviane Palmeira da Silva Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Juliana Andrade Cardoso União Metropolitana de Educação e Cultura
  • Maria Palma Barreto Universidade Estadual de Feira de Santana
  • Suellen da Guarda União Metropolitana de Educação e Cultura
  • Ariana Gonçalves Carneiro União Metropolitana de Educação e Cultura
  • Jener Gonçalves Farias União Metropolitana de Educação e Cultura Universidade Estadual de Feira de Santana

Resumo

Objetivo: este estudo relata o método de diagnóstico utilizado para identificar dentinogênese imperfeita em seis pacientes da mesma família. Relato de casos: o diagnóstico familiar foi estabelecido com base na anamnese do probando, sendo, posteriormente, chamados os outros membros familiares a comparecerem ao atendimento. Uma análise conjunta de exames clínico, físico, de imagem e bioquímicos foi realizada para conclusão do diagnóstico final. O protocolo de tratamento foi realizado individualmente, de acordo com o quadro clínico de cada paciente. Considerações finais: a dentinogênese imperfeita é considerada um distúrbio genético do desenvolvimento da dentina que ocorre na ausência de desordens sistêmicas. Apresenta um padrão autossômico dominante e pode ser causada por mutações no gene sialofosfoproteína da dentina – DSPP. Clinicamente, pode apresentar translucência de esmalte, coloração escura e fragilidade dentinária, o que pode levar a graves prejuízos funcionais e estéticos para o paciente. Por essas razões, o diagnóstico deve ser realizado de forma minuciosa e precocemente, evitando, assim, intervenções terapêuticas mais complexas com o passar da idade.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2016-10-18
Como Citar
Silva, viviane, Cardoso, J., Barreto, M., Guarda, S., Carneiro, A., & Farias, J. (2016). Dentinogênese imperfeita: caso familiar. Revista Da Faculdade De Odontologia - UPF, 21(1). https://doi.org/10.5335/rfo.v21i1.5711
Seção
Artigos