Incomum caso de eritema multiforme

  • Graciele Rui FOUPF, Passo Fundo/RS, Brasil.
  • Mauricio Marcon
  • João Paulo De Carli
  • Maria Salete Sandini Linden
  • Soluete Oliveira da Silva

Resumo

Introdução: o eritema multiforme (EM) constitui uma enfermidade que pode envolver pele e mucosas, sendo de grande importância clínica pela frequência e variedade de entidades que pode representar. Apresenta difícil diagnóstico, podendo estar relacionada a um estado de hipersensibilidade do paciente. Objetivo: este trabalho objetiva relatar um caso incomum de EM relacionado ao uso de antidepressivo. Relato de caso: paciente feminino, 38 anos de idade, relatando aparecimento de úlceras precedidas por bolhas na cavidade bucal há, aproximadamente, um mês após iniciar um tratamento antidepressivo utilizando cloridrato de bupropiona. Avaliou-se a história e os aspectos clínicos das lesões cutâneas e bucais, bem como os achados histopatológicos e de imunofluorescência, excluindo-se, assim, os diagnósticos diferenciais e chegando-se ao diagnóstico de EM. O tratamento da paciente se deu por meio do uso de corticosteroides orais tópicos e sistêmicos, e pela supressão da droga antidepressiva. Considerações finais: por se tratar de uma enfermidade que pode acometer a cavidade bucal, resultando em lesões ulceradas extensas e muito desconfortáveis ao paciente, seus aspectos clínicos, de diagnóstico, tratamento e prognóstico devem ser conhecidos pelo cirurgião-dentista.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2016-10-18
Como Citar
Rui, G., Marcon, M., De Carli, J. P., Linden, M. S., & Silva, S. (2016). Incomum caso de eritema multiforme. Revista Da Faculdade De Odontologia - UPF, 21(1). https://doi.org/10.5335/rfo.v21i1.4936
Seção
Artigos