Visão dos enfermeiros e técnicos de enfermagem sobre a importância da higiene bucal em pacientes internados

  • Patrícia Morgana Dapper Universidade de Passo Fundo
  • Gabriela Pizzolatto Universidade de Passo Fundo
  • Flaviane Lopes da Silva Universidade de Passo Fundo
  • Daniela Jorge Corralo Universidade de Passo Fundo
Palavras-chave: Odontologia Hospitalar, Enfermeiros, Técnicos de Enfermagem, Higiene Bucal.

Resumo

Objetivos: avaliar qual a visão de enfermeiros (E) e técnicos de enfermagem (TE) sobre a importância dos cuidados em higiene bucal de pacientes internados; verificar se a remoção do biofilme dental é realizada nos pacientes; e comparar a visão destes profissionais em dois hospitais de Passo Fundo, RS. Materiais e método: a seleção dos profissionais E e TE foi feita através de randomização eletrônica. A coleta dos dados foi através de questionário, aplicado na forma de entrevista. Os dados obtidos foram tabulados (Excel) e apresentados em percentuais. Foram entrevistados 31 TE e 20 E, distribuídos no Hospital de Clínicas (TE=15; E=10) e no Hospital São Vicente de Paulo (TE=16; E=10). Os profissionais eram das unidades de pediatria, oncologia, emergência, maternidade, posto de atendimento geral e outros. Resultados: todos os profissionais consideraram importante a higiene bucal dos pacientes, mas a higienização e a avaliação da cavidade bucal não são realizadas em todas as situações. Os técnicos de enfermagem e os enfermeiros de ambos os hospitais consideraram muito importante a higiene bucal dos pacientes hospitalizados. Conclusão: a realização da remoção do biofilme dental, embora relevante, não é realizada com a frequência preconizada para a manutenção da saúde bucal dos pacientes, reforçando a necessidade do profissional cirurgião-dentista na equipe hospitalar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Patrícia Morgana Dapper, Universidade de Passo Fundo
Cirurgiã-dentista, Universidade de Passo Fundo, Passo Fundo, Rio Grande do Sul, Brasil.

Referências

1. Loesche WJ. Role of Streptococcus mutans in human dental decay. Microbiol Rev Washington DC 1986; 50:353-80.
2. Loe H, Theilade E, Jensen SB. Experimental Gingivitis in Man. J Periodontol 1965; 36:177-87.
3. Terezakis E, Needleman I, Kumar N, Moles D, Agudo E. The impact of hospitalization on oral health: a systematic review. J Clin Periodontol 2011; 38(7):628-36.
4. Barnes CM. Dental hygiene intervention to prevent nosocomial pneumonias. J Evid Based Dent Pract 2014; 14(Suppl):103-14.
5. Rautemaa R, Lauhio A, Cullinan MP, Seymour GJ. Oral infections and systemic disease-an emerging problem in medicine. Clin Microbiol Infect 2007; 13(11):1041-7.
6. Almeida RF, Pinho MM, Lima C. Associação entre doença periodontal e patologias sistêmicas. Rev Port Clin Geral 2006; 22(11):379-90.
7. Kanzigg LA, Hunt L. Oral Health and Hospital-Acquired Pneumonia in Elderly Patients: A Review of the Literature. J Dent Hyg 2016; 90(Suppl 1):15-21.
8. Scannapieco FA, Bush RB, Paju S. Associations between periodontal disease and risk for nosocomial bacterial pneumonia and chronic obstructive pulmonary disease. A systematic review. Ann Periodontol 2003; 8(1):54-69.
9. Silveira IR, Maia FOM, Natta JR. Rúbia Aparecida Lacerda. Higiene bucal: prática relevante na prevenção de pneumonia hospitalar em pacientes em estado crítico. Acta Paul Enferm 2010; 16(5):697-700.
10. Godoi APT, Francesco AR, Duarte A, Kemp APT, Silva-Lovato C. Odontologia hospitalar no Brasil. Uma visão geral. Rev Odontol Unesp 2009; 38(2):105-9.
11. Araújo RJG, Vinagre NPL, Sampaio JMS. Avaliação sobre a participação de cirurgiões-dentistas em equipes de assistência ao paciente. Acta Scientiarum 2009; 31(2):153-7.
12. Mattevi GS, Figueiredo DR, Patrício ZM, Rath, IBS. A participação do cirurgião-dentista em equipe de saúde multidisciplinar na atenção à saúde da criança no contexto hospitalar. Cienc Saúde Coletiva 2011; 16(10):4229-36. 13. Ford PJ, Raphael SL, Cullinan MP, Jenkins AJ, West MJ, Seymour GJ. Why should a doctor be interested in oral disease? Expert Rev Cardiovasc Ther 2010; 8(10):1483-93.
14. Sreenivasan VPD, Ganganna A, Rajashekaraiah PB. Awareness among intensive care nurses regarding oral care in critically ill patients. J Indian Soc Periodontol 2018; 22(6):541-5.
15. Oliveira LCBS, Carneiro PPM, Fischer RG. A Presença de Patógenos Respiratórios no Biofilme Bucal de Pacientes com Pneumonia Nosocomial. Rev Brasileira de Terapia Intensiva 2007; 19(4):428-33.
16. Morais TMN, Silva A, Avi ALR, Souza PHR, Knobel E, Camargo LFA. A Importância da Atuação Odontológica em Pacientes Internados em Unidade de Terapia Intensiva. Rev Brasil Terapia Intens 2006; 18(4):412-7.
17. Ximenes RCC, Aragão DSF, Colares U. Avaliação dos cuidados com a saúde oral de crianças hospitalizadas. Rev Fac Odontol Porto Alegre 2008; 49(1):21-5.
18. Gondim CG, Moura WBV, Lucena RGR. Saúde bucal de pacientes internados em hospital de emergência. Arq Odontol 2012; 48(4):270-9.
19. Logan HL, Ettinger R, McLeran H, Casko R, Dal Secco D. Common misconceptions about oral health in the older adult: nursing practices. Spec Care Dentist 1991; 11(6):243-7.
20. Atashi V, Yousefi H, Mahjobipoor H, Bekhradi R, Yazdannik A. Effect of Oral Care Program on Prevention of Ventilator-associated Pneumonia in Intensive Care Unit Patients: A Randomized Controlled Trial. Iranian Journal of Nursing and Midwifery Research 2020; 9:486-90.
21. Hutchins K, Karras G, Erwin J, Sullivan KL. Ventilatorassociated pneumonia and oral care: a successful quality improvement project. Am J Infect Control 2009; 37(7):590-7.
22. Orlandini GM, Lazzari CM. Conhecimento da equipe de enfermagem sobre higiene oral em pacientes criticamente enfermos. Rev Gaúcha Enferm 2012; 33(3):34-41.
23. Chacko R, Rajan A, Lionel P, Thilagavathi M, Yadav B, Premkumar J. Oral decontamination techniques and ventilator-associated pneumonia. Br J Nurs 2017; 26(11):594-9.
24. Klompas M. Oropharyngeal Decontamination with Antiseptics to Prevent Ventilator-Associated Pneumonia: Rethinking the Benefits of Chlorhexidine. Semin Respir Crit Care Med 2017; 38(3):381-90.
25. Li J, Yue J. Oral topical decontamination for preventing ventilator-associated pneumonia: a systematic review and metaanalysis of randomized controlled trials--authors’ response. J Hosp Infect 2014; 86(4):278-9.
26. McCue MK, Palmer GA. Use of Chlorhexidine to Prevent Ventilator-Associated Pneumonia in a Long-term Care Setting: A Retrospective Medical Record Review. J Nurs Care Qual 2019; 34(3):263-8.
27. Tantipong H, Morkchareonpong C, Jaiyindee S, Thamlikitkul V. Randomized controlled trial and meta-analysis of oral decontamination with 2% chlorhexidine solution for the prevention of ventilator-associated pneumonia. Infect Control Hosp Epidemiol 2008; 29(2):131-6.
28. Soh KL, Shariff Ghazali S, Soh KG, Abdul Raman R, Sharif Abdullah SS, Ong SL. Oral care practice for the ventilated patients in intensive care units: a pilot survey. J Infect Dev Ctries 2012; 6(4):333-9.
29. Treloar DM, Stechmiller JK. Use of a clinical assessment tool for orally intubated patients. Am J Crit Care 1995; 4(5):355-60.
30. Zand F, Zahed L, Mansouri P, Dehghanrad F, Bahrani M, Ghorbani M. The effects of oral rinse with 0.2% and 2% chlorhexidine on oropharyngeal colonization and ventilator associated pneumonia in adults’ intensive care units. J Crit Care 2017; 40:318-22.
31. da Silva Junior AC, Xavier IP, Menezes Silveira L, Stabile AM, Capellari Cárnio E, Lima de Gusmão J, et al. Higiene oral: atuação da equipa de enfermagem em ambiente hospitalar. Revista de Enfermagem Referência 2020; 1.
Publicado
2021-06-02
Como Citar
Dapper, P., Pizzolatto, G., da Silva, F., & Corralo, D. (2021). Visão dos enfermeiros e técnicos de enfermagem sobre a importância da higiene bucal em pacientes internados. Revista Da Faculdade De Odontologia - UPF, 25(2), 224-231. https://doi.org/10.5335/rfo.v25i2.10545
Seção
Investigação Científica