Oferta da disciplina de Estomatologia nos cursos de Odontologia do sudeste brasileiro

Palavras-chave: Educação odontológica, Medicina bucal, Ensino superior, Currículo, Neoplasias bucais

Resumo

Objetivos: Oferecer um panorama sobre a presença da disciplina de Estomatologia nos projetos pedagógicos dos cursos de graduação em Odontologia da Região Sudeste do Brasil, no ano de 2019. Métodos: Estudo exploratório, quantitativo e transversal, na qual as grades curriculares dos cursos foram analisadas, totalizando uma amostra final de 144 cursos, incluindo instituições privadas e públicas. As variáveis avaliadas foram a oferta da disciplina, categoria administrativa e localização da Instituição de Ensino Superior (IES), natureza do componente curricular, forma em que o conteúdo é ministrado e carga horária.  Resultados: Apenas 88 (61,11%) instituições ofertavam a disciplina em sua grade curricular, sendo que 82 (93,1%) ofertam o conteúdo de forma obrigatória, e a maioria de forma teórico-prática. A carga horária variou de 33 a 285h, com média de 111,9h. Conclusão: O presente estudo evidenciou a dissonância com a qual a disciplina de Estomatologia é ministrada, bem como a deficiência de sua oferta por parte de muitas das instituições averiguadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paula Verona Ragusa da Silva, Departamento de Estomatologia, Faculdade de Odontologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil
 

Referências

1- Cebeci AR, Gülşahi A, Kamburoglu K, Orhan BK, Oztaş B. Prevalence and distribution of oral mucosal lesions in an adult turkish population. Med Oral Patol Oral Cir Bucal 2009; 14(6):272-277.
2- Brasil, Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Odontologia. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 2018.
3- Pereira TTM, Gaetti-Jardim EC, Castillo KA, Paes GB, Barros RMG. Levantamento Epidemiológico das Doenças de Boca: Casuística de Dez Anos. Arch Health Investigation 2013; 2(3):15-20.
4- Souza AZ, Conde DC, Arouca R, Sampaio RK. Conhecimento e importância atribuída a conteúdos curriculares de Patologia Oral por estudantes de Odontologia e cirurgiões-dentistas. Rev Bras Odontol 2011; 68(2), 209-14.
5- Brasil. Consolidação das Normas para Procedimentos nos Conselhos de Odontologia. Brasília, DF, Brasil: Conselho Federal de Odontologia; 2012 [acesso em: 16/11/2019]. Disponível em: http://cfo.org.br/website/wp-content/uploads/2019/07/Consolidação-das-Normas-Atualizado-em-janeiro-de-2019.pdf.
6- Conselho Federal de Odontologia. Quantidade Geral de Cirurgiões-Dentistas Especialistas [acesso em: 16/11/2019]. Disponível em: http://cfo.org.br/website/estatisticas/quantidade-geral-de-cirurgioes-dentistas-especialistas/
7- Ogawa D, Higasi MS, Caldarelli PG. Odontogeriatria nos Projetos Políticos Pedagógicos dos cursos de Odontologia do sul do Brasil. Rev ABENO 2015;15(4):91-9.
8- Martin ASS, Chisini LA, Martelli S, Sartori LRM, Ramos EC, Demarco FF. Distribuição dos cursos de Odontologia e de cirurgiões-dentistas no Brasil: uma visão do mercado de trabalho. Revista da ABENO 2018;18(1):63-73.
9- Brasil. Ministério da Educação. Cadastro e-MEC de Instituições e Cursos de Educação Superior. [acesso em: 8/3/2019]. Disponível em: http://emec.mec.gov.br/.
10- Brasil. Ministério da Educação. Portaria Normativa nº 21, de 21 de dezembro de 2017. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 22 dez 2017. n. 245, p. 29.
11- Brasil. Resolução CNE/CES 3 Brasília, DF, Brasil.: Conselho Nacional de Educação (CNE); 2002. [acesso em: 15/11/2019]. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CES032002.pdf.
12- Pinheiro F, Nóbrega-Therrien SM, Almeida M, Almeida Md. A formação do cirurgião-dentista e a promoção de saúde no PSF. Rev Odontol UNESP 2013;37(1):69-77.
13- Lage RH, Almeida SKTT, Vasconcelos GAN, Assaf AV, Robles FRP. Ensino e Aprendizagem em Odontologia: Análise de Sujeitos e Práticas. Rev Bras Educ Med 2017;41(1):22-29.
14- Lucas BB, Vieira Junior JLR, Besegato JF, Caldarelli PG. Ensino da Odontologia Hospitalar no Sul do Brasil. Rev ABENO 2017;17(2):68-75.
15- Brasil. Lei de diretrizes e bases da educação nacional. Lei no 9.394/1996 Brasília, DF, Brasil: Senado Federal. [acesso em: 20/11/2019]. Disponível em: https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/529732/lei_de_diretrizes_e_bases_1ed.pdf.
16- Ferlay J, Soerjomataram I, Dikshit R, Eser S, Mathers C, Rebelo M, et al. Cancer incidence and mortality worldwide: sources, methods and major patterns in GLOBOCAN 2012. Int J Cancer 2015;136(5):359-86.
17- Brasil. Incidência de Câncer no Brasil, Estimativa 2018 Brasília, DF, Brasil: Instituto Nacional do Câncer; 2018 [acesso em: 21/11/2019]. Disponível em: http://www1.inca.gov.br/estimativa/2018/estimativa-2018.pdf.
18- Nóbrega TD, Queiroz SIML, Santos EM, Costa ALL, Pereira-Pinto L, de Souza LB. Clinicopathological evaluation and survival of patients with squamous cell carcinoma of the tongue. Med Oral Patol Oral Cir Bucal 2018;23(5):579-87.
19- Stuani VT, Rubira CM, Sant'Ana AC, Santos PS. Salivary biomarkers as tools for oral squamous cell carcinoma diagnosis: A systematic review. Head Neck 2017;39(4):797-811.
20- Santos LCOd, Batista OdM, Cangussu MCT. Caracterização do diagnóstico tardio do câncer de boca no estado de Alagoas. Braz J Otorhinolaryngol 2010;76:416-22.
21- Campos JLG, de Salles Chagas JF, Magna LA. Fatores de atraso no diagnóstico do câncer de cabeça e pescoço e sua relação com sobrevida e qualidade de vida. Médico 2007;55(291):07.
22- Silva MC, Marques EB, de Cássia Melo L, de Paula Bernardo JM, Leite ICG. Fatores relacionados ao atraso no diagnóstico de câncer de boca e orofaringe em Juiz de Fora/MG. Rev Bras Cancerol 2009;55(4):329-35.
23- Holmes JD, Dierks EJ, Homer LD, Potter BE. Is detection of oral and oropharyngeal squamous cancer by a dental health care provider associated with a lower stage at diagnosis? J Oral Maxillofac Surg 2003;61(3):285-91.
Publicado
2020-12-11
Como Citar
Medeiros, Y., Silva, P., Lopes, D., Faria, L., & Guimarães, L. (2020). Oferta da disciplina de Estomatologia nos cursos de Odontologia do sudeste brasileiro. Revista Da Faculdade De Odontologia - UPF, 25(1), 26-31. https://doi.org/10.5335/rfo.v25i1.10485
Seção
Investigação Científica