Fatores associados à experiência de cárie e qualidade de vida relacionada à saúde bucal em escolares

  • Marta Todero Carteri Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões, Erechim
  • Ligiane Baccin Dallagnol Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões, Erechim
  • Bruno Emmanuelli Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões, Erechim
  • Antônio Augusto Iponema Costa Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões, Erechim
  • Simone Tuchtenhagen Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões, Erechim
Palavras-chave: Cárie dentária, Classe social, Estudos transversais, Qualidade de vida relacionada à saúde bucal

Resumo

Objetivo: avaliar a associação do nível socioeconômico da família e o grau de conhecimento dos pais sobre saúde bucal e a experiência de cárie e qualidade de vida relacionada à saúde bucal de escolares de 12 anos no município de Estação, RS. Métodos: a partir de um levantamento epidemiológico, 50 crianças (taxa de resposta: 81%) foram avaliadas por meio de exame clínico bucal, utilizando como critério de diagnóstico o índice de dentes permanentes cariados, perdidos e obturados (CPO-D), e entrevista estruturada, utilizando a versão brasileira reduzida do Child Perceptions Questionnaire 11-14 (CPQ 11-14), para medir o impacto das condições de saúde bucal na qualidade de vida. Os responsáveis responderam um questionário sobre condição socioeconômica da família, procura por atendimento odontológico e conhecimentos sobre saúde bucal. Foram considerados três desfechos distintos: experiência de cárie, presença de cárie não tratada e a severidade do CPQ 11-14. Resultados: a prevalência de cárie foi de 46%; desses, 24% possuíam pelo menos um dente com cavidade de cárie não tratada. A experiência de cárie e presença de lesões não tratadas foram associadas a fatores psicológicos, como a autopercepção em saúde bucal, e fatores socioeconômicos (possuir plano de saúde e tipo de serviço odontológico utilizado). Além disso, a autopercepção também se mostrou associada a fatores socioeconômicos e ao conhecimento dos pais sobre saúde bucal. Conclusão: fatores psicossociais, nível econômico da família e conhecimentos dos pais sobre saúde bucal estão associados à ocorrência de cárie e ao maior impacto na qualidade de vida em escolares.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

1. Antunes JL, Peres MA, de Campos Mello TR, Waldman EA. Multilevel assessment of determinants of dental caries experience in Brazil. Community Dent Oral Epidemiol 2006; 34(2):146-52.

2. Sheiham A. Changing trends in dental caries. Int J Epidemiol 1984; 13(2):142-7.

3. Marcenes W, Kassebaum NJ, Bernabe E, Flaxman A, Naghavi M, Lopez A, et al. Global burden of oral conditions in 19902010: a systematic analysis. J Dent Res 2013; 92(7):592-7.

4. Brasil. SBBrasil 2010 – Pesquisa Nacional de Saúde Bucal: resultados principais. 2010.

5. IBGE. Um panorama da saúde no Brasil: acesso e utilização dos serviços, condições de saúde e fatores de risco e proteção à saúde. 2008.

6. Ortiz FR, Tomazoni F, Oliveira MD, Piovesan C, Mendes F, Ardenghi TM. Toothache, associated factors, and its impact on Oral Health-Related Quality of Life (OHRQoL) in preschool children. Braz Dent J 2014; 25(6):546-53.

7. Piovesan C, Antunes JL, Mendes FM, Guedes RS, Ardenghi TM. Influence of children’s oral health-related quality of life on school performance and school absenteeism. J Public Health Dent 2012; 72(2):156-63.

8. Barros AJD, Bertoldi AD. Desigualdades na utilização e no acesso a serviços odontológicos: uma avaliação em nível nacional. Ciênc Saúde Coletiva 2002; 7(4).

9. Paula JS, Leite IC, Almeida AB, Ambrosano GM, Pereira AC, Mialhe FL. The influence of oral health conditions, socioeconomic status and home environment factors on schoolchildren’s self-perception of quality of life. Health Qual Life Outcomes 2012; 10:6.

10. Narvai PC. Cárie dentária e flúor: uma relação do século XX. Ciênc Saúde Coletiva 2000; 5(2).

11. Engelmann JL, Tomazoni F, Oliveira MD, Ardenghi TM. Association between Dental Caries and Socioeconomic Factors in Schoolchildren – A Multilevel Analysis. Braz Dent J 2016; 27(1):72-8.

12. Verrips GH, Kalsbeek H, Eijkman MA. Ethnicity and maternal education as risk indicators for dental caries, and the role of dental behavior. Community Dent Oral Epidemiol 1993; 21(4):209-14.

13. Lauris JR, da Silva Bastos R, de Magalhaes Bastos JR. Decline in dental caries among 12-year-old children in Brazil, 1980-2005. Int Dent J 2012; 62(6):308-14.

14. da Rosa GN, Del Fabro JP, Tomazoni F, Tuchtenhagen S, Alves LS, Ardenghi TM. Association of malocclusion, happiness, and oral health-related quality of life (OHRQoL) in schoolchildren. J Public Health Dent 2016; 76(2):85-90.

15. Martins MT, Sardenberg F, Vale MP, Paiva SM, Pordeus IA. Dental caries and social factors: impact on quality of life in Brazilian children. Braz Oral Res 2015; 29(1):S180683242015000100310.

16. Paganelli APD, Constante HM, Sala FS, Bainha CC, Borges ALS Jr., Bastos JL, et al. Trends in dental caries rates over 45 years (1971-2016) among schoolchildren in Florianopolis, southern Brazil. Int Dent J 2018; 68(1):47-53.

17. IBGE. Censo Demográfico 2010. 2010.

18. WHO. Oral health surveys, basic methods. 5. ed. Organization WH, editor 2013.

19. Barbosa TS, Tureli MC, Gaviao MB. Validity and reliability of the Child Perceptions Questionnaires applied in Brazilian children. BMC Oral Health 2009; 9:13.

20. Foster Page LA, Thomson WM, Jokovic A, Locker D. Validation of the Child Perceptions Questionnaire (CPQ 11-14). J Dent Res 2005; 84(7):649-52.

21. Rohr RIT, Barcellos LA. As barreiras de acesso para os serviços odontológicos. UFES Rev de Odontologia 2008; 10(3):37-41.

22. Muller IB, Castilhos ED, Camargo MBJ, Gonçalves H. Experiência de cárie e utilização do serviço público odontológico por escolares: estudo descritivo em Arroio do Padre, Rio Grande do Sul, 2013. Epidemiol Serv Saúde 2015; 24(3):759-70.

23. Hamati F, Rocha JS, Baldani MH. Prevalência de cárie, dor e uso de serviços odontológicos por crianças em áreas com e sem Equipes de Saúde Bucal na Estratégia Saúde da Família no município de Ponta Grossa, Paraná, Brasil. Rev Bras Pesq Saúde 2014; 16(3):48-57.

24. Baldani MH, Antunes JL. Inequalities in access and utilization of dental services: a cross-sectional study in an area covered by the Family Health Strategy. Cad Saúde Pública 2011; 27 Suppl 2:S272-83.

25. Camargo MBJ, Frazão AJDBP, Matijasevich A, Santos IS, Peres MA, Peres KG. Preditores da realização de consultas odontológicas de rotina e por problema em pré-escolares. Rev Saúde Pública 2012; 46(1):87-97.

26. Coimbra MB, Vazquez FdL, Cortellazzi KL, Pardi V, Mialhe FL, Meneghim MdC, et al. Relação entre risco à cárie dentária e variáveis socioeconômicas e demográficas em usuários da Estratégia Saúde da Família no município de Amparo, SP: um estudo longitudinal. Arq Odontol 2012; 48(3):142-50.

27. Peres KG, Latorre MdRDdO, Peres MA, Traebert J, Panizzi M. Impacto da cárie e da fluorose dentária na satisfação com a aparência e com a mastigação de crianças de 12 anos de idade. Cad Saúde Pública 2003; 19(1):323-30.

28. ABEP. Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa. Critério de Classificação Econômica Brasil. 2008.

29. Cypriano S, Hugo FN, Sciamarelli MC, Tôrres LHdN, Sousa MdLRd, Wada RS. Fatores associados à experiência de cárie em escolares de um município com baixa prevalência de cárie dentária. Ciênc Saúde Coletiva 2011; 16(10):4095-106.
Publicado
2019-12-18
Como Citar
Todero Carteri, M., Baccin Dallagnol, L., Emmanuelli, B., Iponema Costa, A., & Tuchtenhagen, S. (2019). Fatores associados à experiência de cárie e qualidade de vida relacionada à saúde bucal em escolares. Revista Da Faculdade De Odontologia - UPF, 24(2), 242-249. https://doi.org/10.5335/rfo.v24i2.10445
Seção
Investigação Científica