Conhecimento de cirurgiões-dentistas de Atenção Primária à Saúde acerca de urgências endodônticas

  • Michele Marciano de Oliveira Grupo Hospitalar Conceição, Porto Alegre
  • Francisco Montagner Universidade Estadual de Campinas, São Paulo
  • Victor Nascimento Fontanive Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre
Palavras-chave: Atenção Primária à Saúde, Conhecimento, Endodontia, Urgência

Resumo

Objetivo: avaliar o conhecimento de um grupo de cirurgiões-dentistas que trabalham em Atenção Primária à Saúde acerca de diagnósticos e condutas a serem tomadas diante de urgências em endodontia. Métodos: 24 cirurgiões-dentistas responderam um questionário estruturado, adaptado para o estudo. O instrumento abordava características socioeconômicas e o conhecimento dos cirurgiões-dentistas sobre diagnósticos e condutas perante patologias pulpares e periapicais. Os dados foram submetidos a análises estatísticas descritivas (medidas de variabilidade e de tendência central) e de associação entre os desfechos e as variáveis independentes, pelo Teste t Student e pelo teste de correlação Pearson, todos com α ≤ 0,05. Resultados: a quantidade de acertos dos participantes foi baixa nas perguntas selecionadas, as quais eram vinculadas aos conhecimentos de urgência em endodontia (27,3% – 68,2%). Essa baixa quantidade de acertos foi relacionada às variáveis sexo, idade e tempo de formado. Conclusão: o cirurgião-dentista deve estar preparado para lidar com urgências endodônticas desde a formação acadêmica. Considerando a baixa quantidade de acertos nas questões acerca de urgências endodônticas, atualizações constantes sobre o tema são necessárias, a fim de aprimorar o conhecimento dos profissionais e ampliar a resolutividade dos serviços.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

1. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Saúde Bucal. Brasília: Ministério da Saúde; 2008. [Acesso em: 26 jun. 2018]. Disponível em URL: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/ saude_bucal.pdf.

2. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Coordenação Nacional De Saúde Bucal. Diretrizes da Política Nacional de Saúde Bucal. Brasília: Ministério da Saúde; 2004. [Acesso em: 02 ago. 2018]. Disponível em URL: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/ publicacoes/politica_nacional_brasil_sorridente.htm.

3. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. SB Brasil 2010: Pesquisa Nacional de Saúde Bucal: resultados principais. Brasília: Ministério da Saúde; 2012. [Acesso em: 15 jun. 2018]. Disponível em URL: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/ pesquisa_nacional_saude_bucal.pdf.

4. Sanchez HF, Drumond MM. Atendimento de urgências em uma Faculdade de Odontologia de Minas Gerais: perfil do paciente e resolutividade. Revista Gaúcha de Odontologia 2011; 59(1):79-86.

5. Tortamano IP, Costa CG, Moraes LJ, Borsatti MA, Rocha RG, Tortamano N. As urgências odontológicas e o tratamento clínico e medicamentoso integrado. Jornal Brasileiro de Clínica Odontológica Integrada 2004; 8(43):78-85.

6. De-Paula KB, Silveira LS, Fagundes GX, Ferreira MB, Montagner F. Patient automedication and professional prescription pattern in an urgency service in Brazil. Braz Oral Res 2014; 28(1):1-6.

7. Siqueira JF, Rôças IN, Lopes HP. Emergências e urgências em endodontia. In: Lopes HP, Siqueira JF. Endodontia, biologia e técnica. 4. ed. Rio de Janeiro: Elsevier; 2015. p. 1272-1314.

8. Cavalheiro CH, Abegg C, Fontanive VN, Davoglio RS. Dental pain, use of dental services and oral health-related quality of life in southern Brazil. Braz Oral Res 2016; 30(1):39.

9. Miotto MHMB, Silotti JCB, Barcellos LA. Dor dentária como motivo de absenteísmo em uma população de trabalhadores. Ciência e Saúde coletiva 2012; 17(5):1357-63.

10. Wolcott J, Rossman LE, Hasselgren G. Controle das emergências endodônticas. In: Cohen S, Hargreaves K. Caminhos da polpa. 10. ed. Rio de Janeiro: Elsevier; 2011. p. 38-45.

11. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Manual de especialidades em saúde bucal. Brasília: Ministério da Saúde; 2008. [Acesso em: 11 jun. 2018]. Disponível em URL: http://bvsms.saude.gov. br/bvs/publicacoes/manual_especialidades_saude_bucal.pdf.

12. Pinto EC, Barros VJA, Coelho MQ, Costa SM. Urgências odontológicas em uma Unidade de Saúde vinculada à Estratégia Saúde da Família de Montes Claros, Minas Gerais. Arquivos em Odontologia 2012; 48(3):166-74.

13. Albuquerque LAD, Archer CE, Souza RMS, Travassos RMC, Gomes SGF, Santos RA. Prevalência de doenças pulpares e periapicais na clínica de especialização em endodontia da FOP/UPE. Revista Cirurgia Traumatologia Buco-Maxilo-Facial Camaragibe 2011; 11(1):77-83.

14. Augusto SM. Conhecimento e práticas de cirurgiões-dentistas da estratégia saúde da família acerca das urgências endodônticas [Monografia de Graduação em Odontologia]. Campina Grande: Universidade Estadual da Paraíba; 2016.

15. Souza DP. Conhecimentos dos estudantes de odontologia sobre urgências endodônticas [Monografia de Graduação em Odontologia]. Campina Grande: Universidade Estadual da Paraíba; 2016.

16. Bezerra PASAM, Oliveira MEM, Gomes TN, Barbosa JS, Medeiros EF. Principais patologias orofaciais recorrentes em serviços de urgências odontológicas: uma revisão de literatura. Revista de Psicologia 2015; 9(27):167-77.

17. Carvalho VAP, Borgatto AF, Lopes LC. Nível de conhecimento dos cirurgiões-dentistas de São José dos Campos sobre o uso de anti-inflamatórios não esteroides. Ciência & Saúde Coletiva 2010; 15(1):1773-82.

18. Holanda GZ, Matos IV, Lima MCD, Silva PGP, Pereira PMH, Cavalcanti MSM, et al. Perfil da prescrição de colutórios, analgésicos, anti-inflamatórios e antibióticos por cirurgiões-dentistas na região metropolitana do Recife/PE. Rev. Cons Reg Odontol Pernambuco 2001; 4(1):49-57.

19. Cutrim MCFN, Reis FS, Valois EM, Lopes FF. Nível de conhecimento dos cirurgiões-dentistas sobre o câncer de boca na rede pública da cidade de São Luís-MA. Rev Odonto Ciência 2004; 19(45):270-4.

20. Celeste MM, Haddad AE, Araújo ME. Perfil atual e tendências do cirurgião-dentista brasileiro. Maringá: Dental Press; 2010. p. 47-55.

21 . Dib LL, Souza RS, Tortamano N. Avaliação do conhecimento sobre câncer bucal entre alunos de Odontologia, em diferentes unidades da Universidade Paulista. Rev Inst Ciênc Saúde 2005; 23(4):287-95.

22. Conhenca N, Forrest JL, Rotstein I. Knowledge of oral health professional of treatmente of avulsed teeth. Dent Traumatol 2006; 22(6):296-301.

23. França RI, Traebert J, Lacerda JT. Brazilian dentists knowledge regarding immediate treatment of traumatic dental injuries. Dent Traumatol 2007; 23(5):287-90.
Publicado
2019-12-18
Como Citar
Marciano de Oliveira, M., Montagner, F., & Nascimento Fontanive, V. (2019). Conhecimento de cirurgiões-dentistas de Atenção Primária à Saúde acerca de urgências endodônticas. Revista Da Faculdade De Odontologia - UPF, 24(2), 192-197. https://doi.org/10.5335/rfo.v24i2.10436
Seção
Investigação Científica