Efeito da polimerização adicional com micro-ondas na rugosidade superficial de duas resinas compostas

  • Cristal Fernandez de Carvalho UFBA
  • Tássia Monique dos Santos Pereira
  • Iris Durães
  • Carolina Baptista Miranda
  • Renan Couto Oliveira
  • Reginaldo Santos Borba Júnior
Palavras-chave: Resinas compostas; Polimerização; Tratamento térmico

Resumo

Introdução: A resina composta é um dos materiais restauradores mais pesquisados na Odontologia, visando melhorias nas suas propriedades e aperfeiçoamento da técnica. Este trabalho tem o objetivo de avaliar a rugosidade superficial de duas resinas compostas, microhíbrida e nanoparticulada, após a polimerização adicional com micro-ondas. Materiais e métodos: Para cada resina composta, foram confeccionados 24 corpos de prova, medindo 0,8cm de diâmetro interno por 0,2cm de espessura, dos quais, 12 receberam polimerização adicional com micro-ondas e 12 apenas a polimerização com luz azul visível. Foram estabelecidos quatro grupos: G1- resina microhíbrida submetida polimerização convencional, G2 - resina nanoparticulada submetida a polimerização convencional, G3- resina microhíbrida exposta a polimerização adicional em forno de micro-ondas caseiro e G4- nanoparticulada exposta a polimerização adicional em forno de micro-ondas caseiro. Os corpos de prova foram lixados em politriz com o intuito de uniformizar as superfícies, seguidos pela leitura no rugosímetro digital Mitutoyo SJ 301. O teste não paramétrico Exato de Mann-Whitney (significância de 5%) foi realizado utilizando a média aritmética (Ra, µm). Conclusão: Não houve significância estatística entre os tipos de polimerização e nem entre as diferentes resinas compostas estudas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

1. Higashi C, Arita C, Gomes JC, Hirata R. Estágio atual das resinas indiretas. Pro odonto estética Sescad. 2008; 1-48.
2. Beatrice LCS, Silva CHV, Aguiar CM, Faria ABS, Barros LF. Resinas compostas: Contração e profundidade de polimerização. Odontologia Clín. Científica. 2009; 8(2): 111-4.
3. Anesi-Neto A, Souza FHC, Klein-Júnior CA, Pereira CC, Piva F, Cardoso J. Avaliação da resistência à compressão de duas resinas compostas em diferentes espessuras submetidas a diferentes tempos e complementação de polimerização. Stomatos. 2008; 14(26): 27-38.
4. Araújo AR, Mendeiros ML, Rodrigues CDT, Gonçalves AR. Avaliação de três métodos de ativação complementar sobre a dureza superficial de resinas compostas diretas. ROBRAC. 2009; 18(47): 28-33
5. Pucca Jr GA. A política nacional de saúde bucal como demanda social. Ciência & Saúde Coletiva. 2006; 11(1): 243-6.
6. Hirata R, Mazzetto AH, Yao E. Alternativas clínicas de sistemas de resinas compostas laboratoriais – Quando e como usar. JBC - Jornal Brasileiro de Clínica & Estética em Odontologia. 4(1); 13-21.
7. Cetin AR, Unlu N. One-year clinical evaluation of direct nanofilled and indirect composite restorations in posterior teeth. Dental Materials Journal. 2009; 28(5): 620-26.
8. Porto CLA, Saade EG, Rossato DM, Saad JRC, Porto Neto ST. Técnica direta-indireta para restauração de resina composta posterior. Pro odonto estética Sescad. 2008; 125-50.
9. Oliveira IS; Marques VF; Casselli DSM. Avaliação da microdureza e da rugosidade de compósitos resinosos de uso direto e indireto. RFO, Passo Fundo. 2015; 20(1): 28-33.
10. Melo Júnior PC, Cardoso RM, Magalhães BG, Guimarães RP, Silva CHV, Beatrice LCS. Selecionando corretamente as resinas compostas. Int J Dent. 2011; 10(2): 91-6.
11. Cardoso PC, Araújo A, Lopes GC, Araújo E, Baratieri LN. Efeito da refrigeração na rugosidade superficial e dureza das resinas compostas durante o procedimento de polimento. R Dental Press Estét. 2006; 3: 20-6.
12. Alves CB. Avaliação in vitro da rugosidade superficial de resina composta, comparando diferentes situações de acabamento e polimento e após a profilaxia com jato de bicarbonato. [Dissertação] São Paulo. 2012.
13. Lucena MCM, Gomes RVS, Santos MCMS. Avaliação da rugosidade superficial da resina composta filtek Z350 3M/ espe de baixa viscosidade exposta a enxaguatórios com e sem álcool.Odontol. Clín.-Cient. 2010; 9(1): 59-64.
14. Sinfony: Indirect composite – Scientific Product Profile [Perfil técnico]. Disponível em: http://multimedia.3m.com/mws/mediawebserver?mwsId=SSSSSufSevTsZxtUO8_BMxmxevUqevTSevTSevTSeSSSSSS--&fn=TPP%20FiltekZ350XT_PTLow_OK.pdf.)
15. Filtek P60 - Posterior Restorative System [Perfil técnico]. Disponível em: http://multimedia.3m.com/mws/mediawebserver?mwsId=66666UF6EVsSyXTt4XT_lXMyEVtQEVs6EVs6EVs6E666666--&fn=p60_tp_la.pdf.
16. Yap AUJ, Teoh SH. Comparison of flexural properties of composite restoratives using the ISO and mini-flexural tests. Journal of Oral Rehabilitation. 2003; 30: 171–7.
17. Miyazaki CL; Medeiros IS; Santana IL; Matos JR; Rodrigues Filho LE. Heat treatment of a direct composite resin: influence on flexural strength. Braz Oral Res. 2009; 23(3): 241-7.
18. Silva CHV; Filho PFM; Souza FB; Guimarães RP. Restauração indireta em resina composta-Uso do calor na polimerização adicional. Odontologia Clínico-Científica. 2007; 6(1): 85-89.
19. Lombardo GHL; Carvalho CF; Galhano G; Souza ROA; Júnior LN; Pavanelli CA. Influence of additional polymerization in the microhardness of direct composite resins. Cienc Odontol Bras. 2007; 10(2): 10-5.
20. Peutzfeldt A, Asmussen E. The effect of postcuring on quantity of remaining double bonds, mechanical properties, and in vitro wear of two resins composites. J Dent. 2000; 28: 447–52.
21. Casselli DSM; Worschech CC; Paulillo LAMS; Dias CTS. Diametral tensile strength of composite resins submitted to different activation techniques. Braz Oral Res. 2006; 20(3): 214-8.
22. Arossi GA, Ogliari F, Samuel SMW, Busato ALS. Polimerização complementar em autoclave, microondas e estufa de um compósito restaurador direto. Revista Odonto Ciência. 2007; 22(56): 177-80.
23. Ferracane JL, Condon JR. Post-cure heat treatments for composites: properties and fractography. Dent Mater. 1992; 8: 290-5
24. Soares CJ, Silva GR, Simamoto-Júnior PC, Cury AADB, Silva WJ, Propriedades mecânicas de resinas compostas empregando diferentes unidades polimerizadoras laboratoriais. 15° POSMEC. FEMEC/UFU, Uberlândia-MG. 2005; 1 -10.
25. Bollen CML, Lambrechts P, Quirynen M. Comparison of surface of oral hard materials to the threshold surface roughness for bacterial plaque retention: a review of the literature. DentMater. 1997; 13: 258-69.
26. Aykent F, Yondem I, Ozyesil AG, Gunal SK, Avunduk MC, Ozkan S. Effect of diferente finishing techniques for restorative materials on surface roughness and bacterial adhesion. J Prosthet Dent. 2010; 103: 221-7.
27. Stoddard JW, Johnson JH. An evaluation of polishing agents for composite resins. J Prosthet Dent. 1991; 65(4): 491-5.
Publicado
2020-12-16
Como Citar
Fernandez de Carvalho, C., dos Santos Pereira, T. M., Durães, I., Baptista Miranda, C., Couto Oliveira, R., & Santos Borba Júnior, R. (2020). Efeito da polimerização adicional com micro-ondas na rugosidade superficial de duas resinas compostas. Revista Da Faculdade De Odontologia - UPF, 25(1), 81-87. https://doi.org/10.5335/rfo.v25i1.10232
Seção
Investigação Científica