Revista Espaço Pedagógico http://seer.upf.br/index.php/rep <p>A revista Espaço Pedagógico é uma publicação científica do<a href="https://www.upf.br/ppgedu" target="_blank" rel="noopener"> Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEDU)</a> e da Faculdade de Educação (FAED) da <a title="UPF" href="https://www.upf.br/" target="_blank" rel="noopener">Universidade de Passo Fundo</a>, apresentada em versão online. Publica trabalhos originais e inéditos em português, espanhol e inglês, resultantes de estudos teóricos, pesquisas, reflexões sobre experiências pedagógicas, entrevistas com educadores, traduções e resenhas críticas de obras que abordem temas relevantes na área da educação. Excepcionalmente, publica trabalhos em outras línguas, como italiano, francês e alemão.<br> É uma publicação de acesso livre, classificada no <a href="https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/veiculoPublicacaoQualis/listaConsultaGeralPeriodicos.jsf?" target="_blank" rel="noopener">Qualis CAPES</a> (2013-2016) no estrato B1 em Educação.</p> pt-BR <p><img src="https://i.creativecommons.org/l/by-nc-nd/4.0/88x31.png" alt="Licença Creative Commons">&nbsp;</p> <p>Este artigo está licenciado com a licença:&nbsp;<a href="http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/" rel="license">Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional</a>.</p> <p>Os direitos autorais são mantidos pelos autores, os quais concedem à revista o direito de primeira publicação. Como a revista é de acesso público, os artigos são de uso gratuito, com atribuições próprias em aplicações educacionais e não comerciais.</p> espacopedagogico@upf.br (Telmo Marcon) editora@upf.br (UPF Editora) Ter, 05 Jul 2022 00:00:00 -0300 OJS 3.1.1.2 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Expediente http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/13713 Telmo Marcon ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/13713 Seg, 04 Jul 2022 00:00:00 -0300 Editorial http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/13714 Cláudio Almir Dalbosco, Odair Neitzel; Telmo Marcon ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/13714 Seg, 04 Jul 2022 00:00:00 -0300 A vida e a obra de Johann Firedrich Herbart numa nova perspectiva http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/12235 <p>O presente trabalho é uma revisão bibliográfica e documental de cunho analítico e hermenêutico. Com base em registros e documentos, o texto pretende reapresentar o filósofo e educador alemão Johann Friedrich Herbart a partir de um outro olhar, contrapondo a caracterização que se cristalizou nos manuais de história e nas teorias pedagógicas que retratam o pensador como um pedagogo tradicional e autoritário. Descortinando elementos biográficos da vida e pensamento, o texto objetiva revelar momentos marcantes de sua trajetória acadêmica como a experiência em Berna na Suíça, o contato com Fichte em Jena, a cátedra em Königsberg e as passagem pela Universidade de Göttingen, assim como de elementos pessoais como a presença da música e sua ligação com diferentes personagens determinantes em sua vida. Intenciona-se aproximar o leitor a aspectos da vida de Herbart que revelam todo seu esforço e dedicação na sistematização e investigação da pedagogia e da defesa da liberdade de pensamento. O texto revisita fontes importantes de investigação como a biografia feita por Walter Asmus que traz elementos minuciosos da vida do pensador. O texto pretende contribuir com os esforços que a partir da década de 1960 buscam revisar as ideias filosóficas e pedagógicas de Herbart.</p> Hans-Jürgen Lorenz ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/12235 Seg, 04 Jul 2022 00:00:00 -0300 Complexidade e educação: a pedagogia de Herbart e seus conceitos próprios http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/12238 <p class="LO-normal" style="text-indent: 0cm; line-height: normal;"><span style="font-size: 10.0pt;">O presente artigo é fruto de revisão bibliográfica, de perspectiva hermenêutica e analítica. O autor busca reconstruir as reflexões de Johann Friedrich Herbart, sinalizando para como este pensador situa a pedagogia na complexa relação interna e externamente, com outras áreas e campos epistemológicos. Johann Friedrich Herbart pode ser considerado o pai da pedagogia acadêmica ao sistematizar e alçá-la ao campo epistêmico e de investigação. Para tanto exige a necessidade de a pedagogia ocupar-se com a formulação e construção de conceitos próprios que deem conta da especificidade de seu objeto. Porém, tal tarefa exige que a nascente pedagogia acadêmica se exercite no complexo diálogo com outros campos de saber, principalmente no exercício filosófico, evitando justamente a prática parasitária de importar conceitos de outros campos de saber. </span></p> Ignazio Volpicelli ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/12238 Seg, 04 Jul 2022 15:34:12 -0300 A escuta crítica e o aspecto dialógico da educação moral: a concepção de J. F. Herbart do professor como guia moral http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/12237 <p>Em seu trabalho educacional central, <em>Pedagogia geral derivada do fim da educação</em> (1806), J. F. Herbart não desenvolveu explicitamente uma teoria da escuta, entretanto, seu conceito de professor como um guia no desenvolvimento moral do educando, fornece percepções valiosas sobre a dimensão moral da escuta inerente à interação professor-aluno. A teoria de Herbart questiona radicalmente a linearidade assumida entre escuta e obediência à autoridade externa, não apenas iluminando distinções importantes entre socialização e educação, mas também ressaltando as consequências para nossa compreensão do papel da escuta nas relações educacionais. Nesta investigação argumenta-se que a escuta crítica no ensino contribui para a educação moral e o desenvolvimento do aluno. Para tanto, examina-se a visão de Herbart sobre a tarefa do professor como um guia moral no campo da educação moral. Sustenta-se que reexaminar a teoria da educação de Herbart (uma teoria que é, majoritariamente, não mais discutida na filosofia educacional anglo-americana) pode ser producente à nossa compreensão da educação moral em sociedades democráticas e plurais.</p> Andrea English ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/12237 Seg, 04 Jul 2022 15:39:17 -0300 Complexidade, instrução educativa e formação política http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/12236 <p class="SubttuloOdair" style="text-align: justify; line-height: normal;"><span style="font-size: 10.0pt; font-weight: normal;">O persente artigo resulta de pesquisa de revisão bibliografia, de perspectiva analítica e hermenêutica. Ocupa-se em reconstruir conceitos fundamentais da teoria pedagógica de Herbart na tentativa de sinalizar para as contribuições deste para a reflexão sobre a formação política dos jovens para conviver, existir e participar das modernas sociedades complexas e democráticas. As sociedades complexas são constituídas por sujeitos orientados por uma pluralidade de perspectivas e formações de pensamento, em constante processo de confronto e deliberação. Cabe a formação política não impor perspectivas aos jovens, mas desenvolver um olhar em múltiplas direções, aberta e garantir e mobilizar os educados que construam perspectivas próprias. Trata-se de pensar a formação através da instrução educativa, principalmente pela formação do interesse múltiplo, como meio de formação política dos jovens para conviver com a diversidade de perspectivas sem ser subjugado ou restringido em sua liberdade de assumir posições diversas. O autor conclui que, apesar de Herbart não ter se ocupado sistematicamente com o tema da formação política, tal tema perpassa sua teoria, podendo ser rastreada em diversas passagens e momentos de sua obra.</span></p> Thomas Rucker ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/12236 Seg, 04 Jul 2022 15:43:10 -0300 A faceta negativa na ação pedagógica e seu caráter formativo http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/12234 <p>A presente investigação resulta de uma revisão bibliográfica, de perspectiva epistemológica hermenêutica e analítica. Aborda o tema da dimensão negativa nos processos de formação humana. Tem por objetivo refletir e chamar a atenção para a importância da investigação e compreensão desta faceta da ação pedagógica, suas implicações e presença de modo geral na constituição e existência humana. Pretende oferecer uma reflexão sobre o caráter ontoantropológico da negação no processo de constituição dos sujeitos e sinalizar em que medida a presença da negação pode ser formativa ou prejudicial para o desenvolvimento humano. Para tanto, faz aproximação com o conceito de disciplina formativa da<em> Pedagogia Geral</em> de Johann Friedrich Herbart, que pode ser compreendida como suspensão do habitual, do já aceito, das crenças, proporcionando essencialmente um momento de descontinuidade e abertura para o mundo, permitindo aos sujeitos se tomarem em reflexão e reconstrução, visando o fortalecimento da capacidade de decisão moral. Constata-se assim, que a faceta negativa da ação pedagógica, ao se caracterizar não como negação do sujeito, mas como descontinuidade e consequente estranhamento e perplexidade, proporciona um momento de grande riqueza formativa fundamental para o conhecimento e às práticas pedagógicas.</p> Odair Neitzel ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/12234 Seg, 04 Jul 2022 15:48:29 -0300 Possui a disciplina papel formativo? Um ponto controverso das teorias educacionais http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/12315 <p>O ensaio investiga o papel formativo atribuído pelas teorias educacionais à disciplina. Contrariamente à concepção oferecida por Michel Foucault à disciplina, em <em>Vigiar e Punir</em>, concebendo-a como dispositivo de poder controlador e vigilante, procura mostrar que ela possui, para Immanuel Kant e Johann Friedrich Herbart, papel indispensável na busca inesgotável pela formação do autogoverno humano. Deixando-se inspirar pela <em>instructio latina</em>, estes dois autores concebem a disciplina como principal forma de exercício de si sobre si mesmo, empreendida pelo sujeito educacional visando alcançar o domínio ético de si mesmo. Interpretados nesta perspectiva, Kant e Herbart antecipam, deste modo, traços nucleares da formação humana como exercício de si, desenvolvida mais tarde pelo próprio Foucault, em <em>A Hermenêutica do Sujeito</em>, com recurso ao estoicismo antigo.</p> Cláudio Almir Dalbosco ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/12315 Seg, 04 Jul 2022 15:53:59 -0300 Instrução educativa e interesse múltiplo em Herbart: aproximações com a formação do sujeito ético em Foucault http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/12223 <p>Este artigo retoma de Johann Friedrich Herbart as noções de instrução educativa e de multiplicidade do interesse, num esforço de releitura do seu potencial pedagógico pela sua articulação com o caráter hermenêutico da condição humana. Tal caráter leva ao entendimento de que há uma dimensão ética e formativa presente nos saberes/conhecimentos escolares e que tornam possível a constituição de um modo ético de existir. De Herbart, pela via da reflexão hermenêutica, o artigo estabelece aproximações com Michel Foucault, de cuja obra recupera o sentido formativo do cuidado de si e do saber da espiritualidade a ele vinculado. Assim, compreende-se que o saber/verdade pode trazer ao sujeito uma transformação de si à medida que se constitui para ele como modalização espiritual. Tem-se, assim, algo muito próximo da noção espiritual de interesse de Herbart e do objetivo de sua instrução educativa, que é forjar uma disposição espiritual, um interesse múltiplo no sujeito pelo mundo e pelas relações humanas. A formação para a multiplicidade do interesse amplia o universo simbólico do sujeito, permitindo-lhe compreender a si, ao outro e ao mundo de modo alargado, o que é fundamental para uma vida ética.</p> José Pedro Boufleuer, Franciele da Silva dos Anjos Strohhecker ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/12223 Seg, 04 Jul 2022 15:58:35 -0300 A Pedagogia herbartiana e a sua inserção no cenário brasileiro: uma leitura histórica http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/12213 <p>Na historiografia educacional brasileira, não há uma unidade na análise sobre a pedagogia herbartiana. Ela já foi referenciada como uma perspectiva que deveria ser incorporada ao ensino, assim como já foi citada como exemplo de uma pedagogia conservadora e de um psicologismo e didatismo não recomendáveis. Entretanto, observando a complexidade do debate pedagógico presente nas obras de Herbart, este artigo apresenta como a sua pedagogia foi inserida no processo educacional brasileiro e aponta algumas das principais divergências nas análises em torno de sua pedagogia. Em seguida, destacando alguns elementos históricos do contexto vivenciado por ele, são expostos seus pressupostos pedagógicos. No caso, longe de pretender refutar as análises ou defender a aplicação da pedagogia herbartiana, objetiva-se mostrar a sua historicidade, ao passo em que busca expor a sua importância para se pensar a pedagogia. Por fim, destaca-se que a obra de Herbart é um documento extraordinário, o qual, lido para além de sua margem, é um testemunho da tomada de posição de um autor comprometido com o movimento da história.&nbsp;</p> Geise kelly Alves de Morais, Aparecida Favoreto ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/12213 Seg, 04 Jul 2022 16:13:43 -0300 Solitude e isolamento: o caráter formativo do encontro consigo mesmo http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/11810 <p>O presente artigo reflete sobre um dos impactos causados pela pandemia da Covid-19 na saúde mental da população, a saber, o sofrimento psíquico resultante do distanciamento físico. A abordagem, porém, não se organiza em torno da justificativa para o sofrimento e resistência relativamente ao cumprimento das medidas cautelares, mas problematiza-os como possíveis sintomas da nossa dificuldade de ficarmos sós. A hipótese defendida é a de que a pandemia acabou induzindo a uma introspecção que não estávamos dispostos, nem aptos, a fazer. De um lado, intensificou o sentimento de solidão e o sofrimento dele advindo, de outro, colocou-o em evidência, permitindo que fosse pensado não como uma patologia, mas como inerente à condição humana, inclusive como uma experiência desejável. Assim, a partir de uma leitura crítico-hermenêutica de autores do campo filosófico e psicanalítico, estes escritos foram concebidos no interior de três movimentos: o primeiro apresenta alguns impactos produzidos pela pandemia na saúde mental, com destaque para o sofrimento decorrente do isolamento; o segundo problematiza filosófica e psicanaliticamente a noção de <em>solitude</em> como a versão positiva da solidão; e o último discute a possibilidade de extrair um sentido formativo da capacidade e da experiência de ficarmos sós.</p> Vânia Lisa Fischer Cossetin ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/11810 Seg, 04 Jul 2022 16:17:10 -0300 O bem-estar subjetivo de professores: uma investigação em tempos de pandemia http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/11808 <p>As pandemias, como a da COVID-19, afetam uma quantidade relativamente grande de pessoas e impõem novas regras e hábitos sociais para a população mundial. O distanciamento social e o fechamento de escolas, bem como a nova forma do docente trabalhar, pode promover mudanças em seu sistema emocional. O objetivo deste estudo foi investigar o bem-estar subjetivo (BES) em docentes de três municípios de Goiás. Participaram 481 docentes, com idades entre 25 a 64 anos, no qual 319 são do gênero feminino (66,3%). Utilizou-se a Escala de Bem-Estar Subjetivo (EBES) de Albuquerque e Tróccoli (2004). Apesar dos momentos de pandemia os resultados apontam a predominância de afetos positivos e uma indefinição quanto à satisfação com a vida. Destacam-se os afetos negativos apresentando uma correlação direta com satisfação com a vida (<em>r</em>=0,206, <em>ρ&lt;</em> 0,01) e o fator geral do BES teve uma forte correlação positiva com os afetos negativos (<em>r</em>=0,721, <em>ρ&lt;</em> 0,01). Investigar o bem-estar subjetivo de docentes é importante no campo da Educação para o planejamento de ações e políticas públicas quanto à saúde coletiva e felicidade desses sujeitos.</p> Luiz Gonzaga Lapa Junior ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/11808 Seg, 04 Jul 2022 16:27:07 -0300 Falta de empatia ao trabalho docente: os dissabores vivenciados pelo professor durante a pandemia http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/11797 <p>Este trabalho destaca a importância do desenvolvimento das funções psicológicas superiores, que são primordiais para possibilitar ao homem a percepção de si e de suas atitudes na relação com o outro na sociedade. Também explora e denuncia a falta de empatia ao trabalho docente emergido durante a pandemia, além de evidenciar a particularidade da educação escolar para o processo de constituição humana. Em contraposição, oferece um recorte bibliográfico de pesquisas que abarcam a empatia como fator preponderante para o enfrentamento ao adoecimento do professor em épocas de crises e inseguranças pessoais e profissionais. Estas, próprias do cenário atual, denunciaram o desapreço por esse profissional e apresentaram de forma explícita a desigualdade social nos moldes do trabalho remoto. Os pressupostos teóricos da Psicologia Histórico-Cultural fundamentam as análises realizadas no artigo. O interesse no assunto abordado está relacionado a pesquisas desenvolvidas pelo Programa de Doutorado em Educação da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e o Grupo de Estudo e Pesquisas em Psicologia e Educação dessa instituição.</p> Sonia da Cunha Urt, Silvia Segovia Araujo Freire, Adaline Franco Rodrigues ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/11797 Seg, 04 Jul 2022 00:00:00 -0300 Práticas de cuidado de si no isolamento social http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/11784 <p>Este artigo tem como objetivo refletir sobre a contribuição do cuidado de si para a ressignificação da prática docente no panorama atual de isolamento social ocasionado pela pandemia do coronavírus. Traremos algumas noções acerca das práticas do cuidado de si do período helenístico e romano dos séculos I e II d. C, para refletir sobre o isolamento social e explicitar como as referidas práticas podem contribuir para saúde de si mesmo no momento em que a biopolítica age sobre os corpos docentes como se fossem máquinas, para ampliar as suas aptidões e extorquir suas forças. Para refletir sobre a estética da existência e o cuidado de si como um modo de dar contornos éticos à existência de uma forma bela, utilizamos Foucault (2011; 2018), Veiga-Neto (2003; 2016), Hadot (2004), Gallo (2008; 2013), Pagni (2011; 2012), dentre outros. As práticas de si podem contribuir para lidar melhor com a situação pandêmica, pois somente com o cuidado de si podemos cuidar do outro, ao proporcionar melhores condições físicas e mentais para o enfrentamento de um contexto adverso no qual as novas metodologias educacionais foram subitamente inseridas na vida dos docentes que tiveram que se reinventar no cenário contemporâneo de crise.</p> Fernanda Antônia Barbosa da Mota, Heraldo Aparecido Silva ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/11784 Seg, 04 Jul 2022 16:37:34 -0300 Ética da alteridade: implicações da não-presencialidade na educação a distância http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/11781 <p>O presente artigo tem por objetivo analisar as possíveis implicações da não-presencialidade na constituição da alteridade enquanto fundamento da ética nos processos de formação superior a distância. A teoria do filósofo Emmanuel Levinas serve de ancoragem para esta pesquisa a partir da concepção de alteridade, infinita e transcendente, manifestada na epifania do Rosto. A relação face a face entre seres humanos rompe o caráter totalizador da relação de indiferença e intolerância e abre caminho para uma nova relação eu-Outro que considera plenamente a alteridade, respeitando as diferenças. A metodologia utilizada é de natureza qualitativa e se caracteriza como um estudo de cunho teórico, bibliográfico, com abordagem interpretativa crítica. Foi possível verificar que a não-presencialidade, traz implicações para a constituição da alteridade enquanto fundamento ético dos processos de formação superior a distância, associados às relações intersubjetivas, entre professores e alunos. Dessa forma, considera-se que a relação originária corpórea, anterior a não-presencialidade, é uma possibilidade de propiciar alguma <em>rostidade</em>, mesmo sendo ela apenas inicial.</p> <p><strong>&nbsp;</strong></p> Amanda Pires Chaves, Pedro L. Goergen ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/11781 Seg, 04 Jul 2022 16:41:06 -0300 Educação para a convivência ética: uma emergência http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/11411 <p>Em tempos de crises em vários campos da vida contemporânea, é urgente afirmar a função da escola em favorecer a construção de valores na constituição de indivíduos solidários, cooperativos, empáticos e justos. O presente texto tem como objetivo apresentar princípios da educação para a convivência ética, mostrando algumas experiências educacionais inspiradoras. Para tanto, descreve relatos de projetos escolares brasileiros e espanhóis levantados a partir de dois estudos descritivos. Os relatos foram coletados por meio de visitas a escolas que desenvolviam práticas de melhoria da convivência e realização de entrevistas semiestruturadas com professores ou equipe diretiva. As ações descritas envolvem o diagnóstico das necessidades escolares com envolvimento da comunidade interna e externa, a sistematização e institucionalização das ações, o desenvolvimento de práticas morais pautadas na gestão democrática e na valorização do protagonismo, e a formação inicial e continuada de docentes e demais membros da comunidade educativa. Mesmo considerando as especificidades de cada instituição aqui citada, sua região ou país de origem, espera-se que as ilustrações trazidas, com destaque para seus princípios e práticas, inspirem reflexões frutíferas sobre a urgência da educação para a convivência ética e modos de organizá-la.</p> Juliana Aparecida Matias Zechi, Loriane Trombini Frick, Maria Suzana De Stefano Menin ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/11411 Seg, 04 Jul 2022 16:44:07 -0300 O ensino como atividade mediadora no processo de apropriação de conceitos http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/9905 <p>O presente artigo socializa compreensões acerca do processo de formação de conceitos na perspectiva da psicologia histórico-cultural, em especial da Teoria da Atividade. Esta produção é um recorte de uma pesquisa de Doutorado em Educação nas Ciências em desenvolvimento, e que tem o objetivo de analisar e discutir questões relacionadas ao processo de formação de conceitos nos ambientes de estudo e as implicações desses processos no desenvolvimento humano. Faz-se análise, também, com pressupostos marxistas em relação à formação escolar e acadêmica, quanto ao ensino e à aprendizagem e seus direcionamentos para o mundo do trabalho. Trata-se de uma pesquisa qualitativa que buscou apoio em teóricos da linha histórico-cultural. Resultados indiciam a necessidade de mudanças quanto às concepções referentes à formação de conceitos, desde a organização curricular na direção da construção do conhecimento pelos sujeitos a partir da coletividade pelos pressupostos das mediações e da formação docente para atuar na educação básica e superior.</p> Sandro Roberto Cossetin, Marli Dallagnol Frison ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/9905 Seg, 04 Jul 2022 16:48:20 -0300 Os clássicos e a educação atual: entrevista com Rainer Bolle http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/13254 <p>O presente dossiê sobre o pedagogo alemão Johann Friedrich Herbart oferece aos leitores uma entrevista com o Prof. Dr. Reiner Bolle, o qual é nada mais nada menos do que o atual presidente da prestigiosa Sociedade Internacional Herbart (Internationale Herbart Gesellschaft). Com sede na Alemanha, a referida Sociedade desenvolve amplas atividades acadêmicas e científicas sobre este autor clássico da pedagogia alemã.</p> Cláudio Almir Dalbosco, Odair Neitzel ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/13254 Seg, 04 Jul 2022 16:51:53 -0300 Um filósofo que caminha http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/13043 Francisco Carlos dos Santos Filho, Luciana Oltramari Cezar ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/13043 Ter, 05 Jul 2022 09:43:11 -0300 Manifesto em defesa do legado de Freire http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/13716 Eldon Henrique Mühl ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/13716 Ter, 05 Jul 2022 10:59:00 -0300