Educação, justiça e empoderamento

Palavras-chave: Educação, Empoderamento, Justiça

Resumo

Este artigo elege como objeto de estudo a relação de co-implicação entre educação, justiça e empoderamento nas sociedades do sistema-mundo onde mais progride a neoliberalização e tem como principal objetivo mostrar que essa relação, ao contrário de certas ideias feitas, e apesar da força excludente da normatividade neoliberal, se abre a vários significados ou a diferentes semânticas analisando e interpretando as tendências em vigor nesses contextos. É com base nessa metodologia que o artigo se focaliza em dois grandes eixos temáticos. Por um lado, o eixo onde se escrutinam as marcas distintivas da visão dominante acerca de educação, justiça e empoderamento. Por outro lado, e já no segundo eixo, apresenta-se a visão subalterna e contra-hegemónica de educação, justiça e empoderamento que se articula, em termos normativos, com as aspirações democrático-igualitárias das classes subprivilegiadas, vítimas de acosso das políticas económicas neoliberais. A conclusão, no termo desse exercício hermenêutico, é que o trabalho de fundamentação da educação deve estar criticamente consciente das consequências desses dois modos de entender a relação em questão e que, caminhar no sentido de uma sociedade mais justa, mais igualitária e mais democrática, não se coaduna, nem prática nem teoricamente, com o entendimento dominante de educação, justiça e empoderamento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Manuel Gonçalves Barbosa, Instituto de Educação da Universidade do Minho
Doutor em Educação pela Universidade do Minho. Professor Associado do Departamento de Teoria da Educação e Educação Artística e Física do Instituto de Educação da Universidade do Minho. Portugal. ORCID: 0000-0002-8728-6667.
Publicado
2019-09-04
Como Citar
BARBOSA, M. Educação, justiça e empoderamento. Revista Espaço Pedagógico, v. 26, n. 3, p. 657-675, 4 set. 2019.