A matemática e a inter-relação com a educação ambiental: um projeto de formação de professores

  • Cláudio Cristiano Liell UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL
  • Arno Bayer UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL
Palavras-chave: Formação em educação ambiental. Matemática. Temas ambientais.

Resumo

O presente estudo parte de uma pesquisa de doutorado, analisa as implicações de um trabalho de formação continuada de 80 horas em educação ambiental e matemática para oito professores de matemática das séries finais do ensino fundamental das redes municipal e estadual de São Sebastião do Caí, RS. De acordo com os resultados, é possível perceber que a formação deu subsídios aos professores para um trabalho com a temática ambiental, por meio de construções de atividades que originaram projetos interdisciplinares e que foram desenvolvidas nas aulas desses professores. Este artigo está fundamentado principalmente nas ideias de: L. Carvalho (2001), I. Carvalho (2012), Lima (2009), Guimarães (2000), Coll (2006), Skovsmose (1994), Penteado (2010), Schön (2000) e Behrens (1996). Com o trabalho da temática ambiental nas escolas, os alunos se sentiram incentivados a participar com entusiasmo das aulas de matemática, os professores destacaram que os temas abordados contextualizaram os conteúdos matemáticos, e foi possível desenvolver a consciência ambiental de todos os envolvidos no processo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cláudio Cristiano Liell, UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL
Doutor em Ensino de Ciências e Matemática pela Ulbra. Professor das Faculdades Anhanguera, Cesf e Famur.
Arno Bayer, UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL
Doutor em Educação pela Universidad Pontificia de Salamanca (1997). Professor titular da Ulbra e professor orientador de mestrado e doutorado no Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática (PPGECIM).
Publicado
2018-05-28
Como Citar
LIELL, C.; BAYER, A. A matemática e a inter-relação com a educação ambiental: um projeto de formação de professores. Revista Espaço Pedagógico, v. 25, n. 2, p. 455-471, 28 maio 2018.