Juventudes e ensino médio: direitos humanos e ensino para a diversidade

Palavras-chave: Diversidade. Direitos humanos. Juventudes.

Resumo

Este artigo visa compreender os conhecimentos de educadores do Ensino Médio concernentes aos direitos humanos e à diversidade, bem como as práticas educativas que envolvem essa temática com vistas à formação cidadã das juventudes, público estritamente marcado pela heterogeneidade. Para atender aos objetivos, realiza-se uma pesquisa de caráter qualitativo do tipo estudo de caso com oito docentes do Ensino Médio público do Ceará selecionados aleatoriamente. A metodologia consiste na história oral temática, sendo os dados coletados mediante entrevistas híbridas – gravadas, transcritas, textualizadas e validadas – complementadas com o diário de campo. Constata-se que os professores não costumam associar tais construtos à prática docente, resultado possivelmente da ausência da discussão dessa temática na formação inicial e da inexistência de formação continuada. Além de escassas, quando há menção ao respeito às diferenças, tolerância e condutas pacíficas, a abordagem é insuficiente, dada a carência de materiais didáticos e o pouco realce pelos currículos quanto à abordagem desses temas em sala. Evidencia-se que, apesar das situações conflituosas entre os jovens, não há formação em direitos humanos, pois a docência desenvolvida pelos educadores do Ensino Médio enfatiza os conteúdos livrescos e a preparação para o Exame Nacional do Ensino Médio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lia Machado Fiuza Fialho, Universidade Estadual do Ceará
Doutora em Educação Brasileira pela Universidade Federal do Ceará, Pós-doutorada em Educação pela Universidade Federal da Paraíba. Professora Adjunta do Centro de Educação da Universidade Estadual do Ceará, Professora Permanente do Programa de Pós-graduação em Educação (PPGE/UECE) e do Mestrado Profissional em Planejamento e Políticas Públicas. Editora chefa da coleção Práticas Educativas (EdUECE). Líder do Grupo de Pesquisa Práticas Educativas Memórias e Oralidades - PEMO. Editora chefa da revista Educação & Formação do PPGE/UECE. Tutora do Programa de Educação Tutorial (PET/Pedagogia/UECE).
Francisca Genifer Andrade de Sousa, Universidade Estadual do Ceará
Mestranda em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual do Ceará (PPGE/UECE). Graduada em Pedagogia pela Universidade Estadual do Ceará-UECE (2017). Pesquisadora do grupo de pesquisa Práticas Educativas Memórias e Oralidades da Universidade Estadual do Ceará (PEMO/UECE). Bolsista FUNCAP.
Tânia Maria Rodrigues Lopes, Universidade Estadual do Ceará
Doutorado em Educação Brasileira pela Universidade Federal do Ceará (2015) e Pós-Doutorado em Educação pela Universidade Federal da Paraíba - UFPB (2016/2017). Atualmente, é Professora Adjunta da Universidade Estadual do Ceará, com experiência na área de Educação, atuando como investigadora e assessora, principalmente, nos seguintes temas: coordenação pedagógica, formação de professores, instituições escolares e educação comparada.Integra a Linha de Pesquisa História da Educação Comparada (UFC). Coordenadora de Gestão de Processos Educacionais PIBID/UECE. Assessora da Pro-Reitoria de Graduação - PROGRAD/UECE.
Publicado
2018-12-13
Como Citar
FIUZA FIALHO, L.; SOUSA, F. G.; LOPES, T. M. Juventudes e ensino médio: direitos humanos e ensino para a diversidade. Revista Espaço Pedagógico, v. 26, n. 1, p. 238 - 259, 13 dez. 2018.