A concepção de filosofia da educação no pensamento de John Dewey

  • Rodrigo Augusto de Souza Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Palavras-chave: Democracia e Educação. Educação. Filosofia. John Dewey

Resumo

Este artigo apresenta aspectos da concepção de filosofia da educação elaborada por John Dewey (1859-1952) em sua obra Democracia e educação, publicada pela primeira vez em 1916. A hipótese que orienta o trabalho é a de que a noção de filosofia da educação perpassa todo o livro de Dewey, considerado sua obra-prima (masterpiece). Dewey defendeu a tese de que a filosofia deveria ser considerada a teoria geral da educação. Procura-se desenvolver essa conceituação realizada pelo filósofo norte-americano. A filosofia recebeu uma importante função social, cultural e pedagógica no pensamento deweyano. Isso tinha por objetivo realizar a crítica dos sistemas filosóficos clássicos, como o estoicismo, a escolástica, o racionalismo, o empirismo, o idealismo e o liberalismo. Além disso, a proposta filosófica de Dewey objetivava livrar a reflexão filosófica da esterilidade e da inércia. Em outras palavras, incentivar a colaboração da filosofia com a sociedade e a cultura. Nesse propósito, a educação teria um lugar de destaque. Não obstante o papel fundamental desempenhado pela filosofia na educação, é possível também identificar algumas críticas a essa atribuição. A crítica consiste no argumento de que Dewey defendeu uma concepção instrumental da filosofia, distante da crítica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo Augusto de Souza, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Doutor em Educação pela Universidade Federal do Paraná. Realizou pós-doutorado com bolsa da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior na Universidade Estadual de Ponta Grossa. Professor adjunto da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.
Publicado
2018-04-25
Como Citar
SOUZA, R. A concepção de filosofia da educação no pensamento de John Dewey. Revista Espaço Pedagógico, v. 25, n. 1, 25 abr. 2018.