O déficit democrático de Dewey: educação e democracia revisitadas

  • Gert Biesta University de Londres
Palavras-chave: Bildung, Cultura, Democracia, Educação, Eu moral

Resumo

O ensaio baseia-se na interpretação de textos de Dewey e em parte da literatura secundária especializada. Defende a posição, não muito usual entre seus especialistas, de que não é a concepção política, mas a social e moral de democracia que sustenta o modo como o pedagogo americano pensa a relação entre democracia e educação. Este “primado moral” origina-se da forte herança que Democracia e Educação recebe da moderna tradição alemã da Bildung. Embora sua noção de educação democrática não verse especificamente nem sobre democracia, nem sobre educação, a forte influência daquela tradição possibilita-lhe ver a educação como processo de formação por meio do envolvimento com a cultura. Desse modo, o nexo justificado entre educação e cultura permite a Dewey compreender sua teoria da educação como teoria da socialização, oferecendo-lhe também as ferramentas conceituais para tratar da democracia como forma de vida. Em síntese, ao focar no primado moral da ideia de educação democrática, o ensaio permite recuperar o “elo perdido” na trajetória intelectual do próprio Dewey e desapercebido por grande parte de seus intérpretes.

Biografia do Autor

Gert Biesta, University de Londres
Professor da Brunel University de Londres, Reino Unido. Dentre suas várias publicações, destaca-se o livro Para além da aprendizagem, pela Editora Autêntica.
Publicado
2018-04-25
Como Citar
Biesta, G. (2018). O déficit democrático de Dewey: educação e democracia revisitadas. Revista Espaço Pedagógico, 25(1). https://doi.org/10.5335/rep.v25i1.8030